Pinheiros Connection S01e03

Roteiro do programa:
00:01:30 – Dilma e a mentirinha do Mineirão
00:04:20 – Protestos paulistas contra o Cabral
00:08:00 – Protestos no Rio
00:14:50 – Manifestações extremistas
00:15:50 – Vadias e imagens religiosas
00:26:39 – Estado Laico e promoção da Jornada da Juventude
00:44:35 – A lei que libera a “profilaxia da gravidez” no Brasil
00:57:45 – Aborto nos Estados dos EUA
01:01:00 – Aborto no Uruguai
01:05:40 – Debate do Aborto no Brasil
01:16:00 – Marina Silva
01:17:00 – Políticos brasileiros – Qual o mais abominável
01:19:00 – Afif Domingos
01:22:20 – Dilma x Aécio, quem optar?
01:23:40 – Democracia direta, quem quer?
01:29:00 – Cuba
01:35:10 – Entrevista de Dilma para a Folha
01:39:30 – Conta de luz
01:42:00 – Anúncio de ajuda do Governo Federal para São Paulo
01:44:00 – Escândalos e a mídia
01:53:00 – Emir Sader
01:56:10 – Novos partidos
01:58:48 – Denúncias contra Emir Sader
02:01:00 – Safatle
02:04:00 – Maconha no Uruguai

5 comentários para “Pinheiros Connection S01e03

  1. Alvaro Risso

    Moro no Ceará e aqui não há uma população negra pq o estado foi o último a ser povoado e isso começou por volta do século XVIII. A seca impediu o desenvolvimento da agricultura e o solo, mesmo no litoral onde chove mais, é arenoso. Aqui, os escravos eram utilizados apenas em afazeres domésticos, e foram libertados 5 anos antes da Lei Áurea, exatamente por não representarem impacto econômico. O mesmo não aconteceu com o Maranhão, cuja população negra é maior e solo e agricultura diferente do Ceará.

    Responder
  2. Slow Learner

    A cara de sofrimento do Da Cia cada vez que a petista se pronunciava era impagável… Pô, pessoal, convidem petistas para gerar debate, mas convidem quem seja capaz de argumentar com coerência.

    Responder
    • Thiago

      Assino embaixo desta solicitação. Se forem convidar a “ala governista” para o debate, pelo menos tragam alguém que consiga argumentar, pois falatório sem argumento já basta o oficial do governo.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *