Marcelo Centenaro

@mrcentenaro

Está dando certo, continuem!

Ao longo do dia, muitas pessoas ligaram para o gabinete do presidente Michel Temer e do ministro da Casa Civil Eliseu Padilha, dando apoio à indicação de Ives Gandra Filho ao Supremo Tribunal Federal. No final do dia, as secretárias perguntavam para quem ligava “é para dar apoio ao Ministro Ives Gandra?”

Continuem, está dando certo! Liguem, mandem e-mails, assinem as petições, entrem no site Fale com o Presidente. Façam sua voz ser ouvida.

O Supremo Tribunal Federal não pode ter advogados de partidos e movimentos políticos em sua composição. Não pode ter Ministros que legislem ou que achem o Direito na rua. O Supremo precisa sim de Ministros que respeitem as leis e os fundamentos do Direito.

Sigam as postagens no Facebook de Taiguara Fernandes de Sousa, que iniciou esta campanha e fiquem bem informados.

Gabinete do Presidente Michel Temer
(61) 3411-1200
gabinetepessoal@presidencia.gov.br

Gabinete do Ministro Chefe da Casa Civil
(61) 3411-1573 / (61) 3411-1935
casacivil@presidencia.gov.br

Site Fale com o Presidente
https://sistema.planalto.gov.br/falepr2/index.php

Abaixo-assinados
http://citizengo.org/pt-br/signit/40701/view
http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR97347

Revisado por Maíra Pires @mairamacpires

Pressione Temer pela indicação de Ives Gandra Filho

Você quer que Ives Gandra Filho seja indicado Ministro do Supremo Tribunal Federal? Está cansado do loteamento político da Corte Constitucional brasileira? De Ministros que apóiam o MST, que foram indicados por José Dirceu, de advogados do PT, do “Direito achado na rua”?

Temos a chance de ter no STF uma pessoa comprometida com as causas liberais e conservadoras e, principalmente, com o respeito à lei. Ives Gandra Filho é um jurista sério e respeitado, de posicionamento indubitavelmente liberal nas questões econômicas e conservador nas questões de família. Toda a esquerda, especialmente suas ramificações na imprensa, ficou em pânico com a possibilidade de sua indicação e faz uma campanha mentirosa e sórdida para desgastá-lo. Taiguara Fernandes de Sousa tem escrito repetidamente sobre isso, por exemplo, nestes textos:

Ives Gandra Filho, um ministro para os brasileiros
Boquirrotos mentirosos – Os jornais e a difamação de Ives Gandra Filho
Irmã de Ives Gandra Filho contratada “sem licitação” fez trabalho voluntário

Paulo Briguet e Lhuba Saucedo também escreveram sobre o assunto.

Seja Presidente, Temer!
Oxigênio para o STF

Está na hora de pressionarmos para que o presidente Michel Temer sinta que existe um outro lado, que a opinião pública concorda amplamente com o pensamento do Dr. Ives Gandra Filho, que aqueles que lutaram pelo impeachment são a maioria e querem outros ares no Supremo Tribunal Federal.

Entrem no site do Palácio do Planalto, no endereço https://sistema.planalto.gov.br/falepr2/index.php, e expressem sua opinião. Assinem esta petição. Principalmente, liguem para o Gabinete do Presidente da República, pelo número (61) 3411-1200, e para o do Ministro Chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, (61) 3411-1573 e (61) 3411-1935. Também mandem e-mails para gabinetepessoal@presidencia.gov.brcasacivil@presidencia.gov.br.

É necessário agir agora, antes que o presidente recue mais uma vez.

Revisado por Maíra Pires @mairamacpires

Você tem três minutos para ajudar a acabar com a invasão da UFSM?

ufsm

Ajude a pressionar os órgãos públicos em três minutos, conforme este post:
https://www.facebook.com/desocupaufsm/photos/a.356295928050157.1073741828.355725868107163/361908444155572/

Você também pode adaptar o texto para outras Universidades invadidas.

Como fazer:
Passo 1 – Acesse o site da ouvidoria: http://www.agu.gov.br/ouvidoria
Passo 2 – Preencha seus dados (CPF, Nome, Endereço…)
Passo 3 – Na caixa de texto “Digite aqui a sua demanda”, cole o texto abaixo:

Gostaria de realizar uma denúncia sobre um movimento estudantil realizando paralisações de maneira ilegal na Universidade Federal de Santa Maria-RS. O alegado movimento não conta com o apoio da maioria dos alunos da Universidade. Invadiu diversos prédios da UFSM em manifestação contra a PEC 55, não permitindo que a Universidade mantenha seu funcionamento normal, e impedindo inclusive a entrada de alunos que precisam realizar pesquisas e atividades a que estão comprometidos por contratos que não prevêem férias ou paralisações. Em muitos casos, essas pesquisas recebem recursos públicos de entidades como CNPq, CAPES e FAPERGS, além da própria UFSM.

Além disso, muitos dos serviços prestados à comunidade pela Universidade estão paralisados.

O Art. 5º da Constituição Federal garante diversos direitos individuais e coletivos. Entre eles, que “ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei”. Este direito vem sendo sistematicamente ferido, na medida em que os alunos são impedidos de realizar suas atividades educacionais.

Reza também o art. 5º, inciso XX, que “ninguém poderá ser compelido a associar-se ou permanecer associado a organizações”. A não participação de boa parte dos alunos em assembléias e associações estudantis é suficiente para deslegitimar a ação de um movimento que pretende representar a totalidade dos alunos.

Já o artigo 6º garante o direito à educação. Este direito também está sendo violado pelas invasões, assim como o direito de livre locomoção, citado no artigo 5º.

O devido processo legal está sendo seguido e debates e consultas populares estão abertos com relação à PEC 55/2016 (outrora 241). A invasão de Universidade é flagrantemente ilegal e não é uma forma aceitável de manifestação dentro de uma democracia. Protestos poderiam ser realizados em outros espaços, sem que se prejudicassem os direitos fundamentais de alunos, professores, funcionários e da comunidade atendida pela UFSM.

Nestes termos, peço à AGU que investigue os fatos que ocorrem na UFSM e que tome as medidas necessárias para restaurar o direito individual e coletivo à educação.

Aguardo resposta.

Revisado por Maíra Pires @mairamadorno

Página 5 de 3712345678910...20253035...Última »