ELEIÇÕES 2014

@reaconaria

Os presidenciáveis no Jornal Nacional

Ainda aguardando a confirmação de uma provável entrevista com Marina Silva, já é possível fazer uma comparação entre as quatro entrevistas realizadas no telejornal.

Obviamente não há como fazer uma análise objetiva do desempenho sem levar em conta as preferências pessoais. É por isso que, como curiosidade, trazemos alguns dados sobre as entrevistas. Inserimos as respostas dos candidatos em um programa de análise textual para comparar quantas palavras cada um disse, quantas perguntas foram feitas, algumas palavras comuns a todos eles, algumas notáveis ausências e outros padrões.

A candidata à reeleição não citou nenhuma vez seu partido, o PT, mesmo tendo que responder sobre os ex-presidentes presidiários. Apenas Eduardo Campos citou a violência em sua entrevista, por 3 vezes. Aécio falou de Segurança Pública uma vez, enquanto o Pastor Everaldo citou duas vezes. Apenas Pastor Everaldo não citou nenhuma vez a palavra “inflação” e apenas ele falou em impostos, por três vezes. Aécio Neves foi quem mais falou “Brasil” ou variantes (brasileiros, brasileiras), num total de 26 ocorrências, enquanto Dilma foi quem menos falou, apenas 18. Aécio Neves foi quem mais palavras falou e quem teve menos perguntas ou intervenções, enquanto Dilma foi quem menos falou e Pastor Everaldo foi o mais questionado/interrompido.

Vejam a tabela com o número de repetição de algumas palavras, o total de palavras de cada candidato e o total de perguntas e intervenções dos entrevistadores:

AÉCIO NEVES EDUARDO CAMPOS DILMA ROUSSEFF PASTOR EVERALDO
Bonner 11 4 14 2
Patrícia 8 3 5 1
Brasil 26 23 18 20
PSDB 2 1 0 0
PT 2 2 0 2
Lula 1 0 4 0
Fernando Henrique 1 0 0 0
Inflação 3 6 1 0
Violência 0 3 0 0
Segurança 1 0 0 2
Saúde 8 2 9 2
Educação 3 1 1 4
Imposto 0 0 0 3
Total de palavras 1851 1735 1391 1586
Perguntas/intervenções 14 19 23 29

Para quem ainda não viu, as entrevistas estão disponíveis no site do Jornal Nacional:

  • Aécio Neves: link ;
  • Eduardo Campos: link;
  • Dilma Rousseff: link;
  • Pastor Everaldo: link.

Falaremos mais disso no ReaçaCast de hoje à noite, 22:00h.

Reaçacast – Eleições 2014

Começaremos amanhã uma série especial de hangouts sobre as Eleições 2014.

O “ReaçaCast Eleições 2014” deverá acontecer duas vezes por semana e terá como apresentadores fixos @da_cia e @gravz, além dos convidados para cada edição. Em pauta estarão os temas mais relevantes da campanha nacional e das estaduais.

Fiquem atentos aos nossos perfis nas redes sociais para a divulgação do link e dos convidados do dia. Amanhã às 22:00h começamos falando das entrevistas dos candidatos no Jornal Nacional, o início do horário eleitoral e, lógico, a mudança drástica no cenário ocorrida após o lamentável fato ocorrido semana passada.

reacacast

Dilma no Jornal Nacional

Após o fim da série de entrevistas do Jornal Nacional com os presidenciáveis trataremos com mais detalhes o assunto, comparando os desempenhos. Enquanto isso, vejam a reação dos sites patrocinados pelo governo federal ao desempenho da candidata à reeleição:

Brasil247: analista do site diz que Bonner e Poeta estavam de preto "em luto por Eduardo Campos"

Brasil247: analista do site diz que Bonner e Poeta estavam de preto “em luto por Eduardo Campos”

Luis Nassif: site do campeão de recursos do BNDES também teve "análise"

Luis Nassif: site do campeão de recursos do BNDES também teve “análise”

Paulo Henrique Amorim: bloco "Edirmacedista" da internet petista também não gostou

Paulo Henrique Amorim: bloco “Edirmacedista” da internet petista também não gostou

Blog dos "Sem Mídia":  Entrevistadores são torturadores

Blog dos “Sem Mídia”: Entrevistadores são torturadores

Os números presidenciais do Datafolha: 18/8

Foram divulgados hoje os resultados da pesquisa Datafolha feita logo após a morte trágica do presidenciável Eduardo Campos. Desde abril não se fazia um levantamento tendo Marina Silva como candidata. Eis os números de intenção de voto (em azul) e rejeição (em vermelho).
Dilma Rousseff(PT): 36%, 34%
Marina Silva(PSB):  21%, 11%
Aécio Neves(PSDB): 20%, 18%

Foram feitas duas simulações de segundo turno:

Dilma 43% x 47% Marina
Dilma 47% x 39% Aécio

Aécio Neves e Dilma Rousseff ficaram estáveis e apresentam os mesmos números da pesquisa feita nos dias 15 e 16 de julho pelo instituto. Ainda comparando com esta última rodada, o governo Dilma melhorou o índice de aprovação, o que refletiu num melhor desempenho no segundo turno contra o tucano: a diferença anterior era de 44% a 40% o que, no limite, representava um empate técnico.

Pesquisa anterior

Não é de todo errado dizer que começa agora uma nova eleição, ainda que a estabilidade dos números de Aécio e Dilma indiquem uma consolidação de seus votos, especialmente em relação ao tucano que começa agora a se tornar conhecido nacionalmente. Ainda assim, como efeito de comparação, mais interessante do que olhar para  o número da última rodada do Datafolha é olhar para a última simulação feita pelo instituto contando com a possibilidade de Marina ser a candidata.

Nos dias 3 e 4 de abril o Datafolha colheu os seguintes resultados de intenção de votos e rejeição:

Dilma Rousseff(PT): 39%, 33%
Marina Silva(PSB): 27%, 21%
Aécio Neves(PSDB): 16%, 33%

Naquela pesquisa não foi feita a simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, apenas entre Dilma e Aécio. O resultado foi:

Dilma 51% x 31% Aécio

De lá para cá somente Aécio Neves melhorou seus números nas intenções de voto tanto no primeiro quanto no segundo turno e diminuiu sua rejeição, sempre além da margem de erro. E foi justamente o candidato que mais se tornou conhecido no período. Marina Silva piorou nas intenções de voto (provavelmente eleitores que migraram para o tucano) mas viu sua rejeição despencar à metade do que era. Dilma está estável na rejeição e piorou nas intenções de voto.

Nova eleição? Vejam a comparação com a última simulação envolvendo Marina Silva

Nova eleição? Vejam a comparação com a última simulação envolvendo Marina Silva

Essa pesquisa mais recente não deve ter captado todo o efeito eleitoral da comoção pela morte de Eduardo Campos. Como nesta semana começa o horário eleitoral, o próximo resultado do Datafolha já deve ter a totalidade desse efeito diluída junto ao da invasão partidária na tv e no rádio.

A rejeição ao PT

A grande informação contida nesses resultados estaduais divulgados hoje pelo Datafolha é a altíssima rejeição ao PT. Nem mesmo em 2002, quando havia um sentimento de exaustão e clamor por mudança na política nacional, se viram números tão altos de rejeição ao PSDB, que representava a continuidade.

A contaminação da rejeição petista pode ser vista nos resultados estaduais. À exceção de Minas Gerais e Rio Grande do Sul, a rejeição aos candidatos do PT é maior do que a intenção de votos em todos os outros estados. No caso de São Paulo a rejeição ao petista é mais do que cinco vezes a intenção de votos. Vejam os números:RejeicaoPT

Os números estaduais do Datafolha: 15/08

Abaixo os resultados resumidos dos Estados pesquisados pelo Datafolha, números divulgados hoje. Em azul o número de intenção de votos, em vermelho o de rejeição:

Governo de SP:

Alckmin(PSDB) 55%, 19%
Skaf(PMDB) 16%, 20%
Padilha(PT) 5%, 28%

Governo do RJ:

Garotinho(PR) 25%, 40%
Crivella(PRB) 18%, 16%
Pezão(PMDB) 16%, 20%
Lindbergh(PT) 12%, 20%

Governo de MG:

Pimentel(PT) 29%, 10%
Pimenta da Veiga(PSDB) 16%, 14%

Governo do PR:

Richa(PSDB) 39%, 23%
Requião(PMDB) 33%, 27%
Gleisi(PT) 11%, 17%

Governo do DF:

Arruda(PR) 35%, 37%
Agnelo(PT) 19%, 48%
Rollemberg(PSB) 13%, 13%

Governo de PE:

Monteiro(PTB) 47%, 9%
Câmara(PSB) 13%, 17%

Governo do RS:

Ana Amélia(PTB) 39%, 13%
Tarso Genro(PT) 30%, 27%
José Ivo Sartori(PMDB) 7%, 6%

Linha direta entre campanha de Padilha e FolhaOnline

Tirando este site, somente a Folha de São Paulo e sua versão online dão bola para Alexandre Padilha. O nosso motivo para pegar no pé dele é bem claro: foi o responsável por uma medida totalmente imoral. O motivo da Folha não sabemos, mas podemos imaginar.

Folha e PT de SP: amizade que nem mesmo o tempo irá destruir.

Folha e PT de SP: reportagem online copia até mesmo erro de grafia do site de campanha

Com o intuito de falar das campanhas digitais dos candidatos a governador em São Paulo, a Folha Online publicou um post com um vídeo do Padilha, publicado no YouTube, e 9 Jingles da campanha de Padilha. Embora seja apenas um vídeo de Skaf, o peemedebista não teve direito à impressão na reportagem da sua canção. Já Padilha teve lá publicado todas as letras de seus jingles. Mais ainda, é tão escandalosa a ligação da reportagem da FolhaOnline com a campanha de Padilha que eles não puseram o link para o Soundcloud (onde foram publicados os jingles de Padilha), mas abrigaram os arquivos nos servidores da Folha. E como se não fosse pouco o vexame, copiaram e colaram a letra dos jingles na reportagem COM OS MESMOS ERROS, inclusive na grafia do nome do governador, como pode ser visto nas imagens.

Código fonte da página da Folha: mp3 da campanha hospedado no site do jornal

Código fonte da página da Folha: mp3 da campanha hospedado no site do jornal

A Folha de São Paulo e seus jornalistas têm direito de declarar seu voto em Padilha, e até mesmo seria melhor deixar isso bem claro, seria um grande e corajoso passo para o jornalismo brasileiro. Ou podem continuar assim, forçando a mão entusiasticamente e pensando que ninguém percebe.

Em quem votam as pessoas que xingavam Joaquim Barbosa?

O racismo como pistola política virou algo comum no Brasil desde que políticos começaram a ser condenados no processo do Mensalão. Como Joaquim Barbosa foi o relator do processo e principal responsável pelas punições, começou então a ser alvo de todo tipo de ataque com referências à sua cor de pele. Relembrem neste post  uma seleção de ataques típicos dirigidos a ele.

Revendo esse post, fui olhar os perfis que xingavam Joaquim há alguns anos e ver como estão hoje em dia, saber se o ódio político e ignorância ainda os consome ou se, quem sabe, tiveram alguma luz que os tirassem do lixão moral em que se meteram.

Perfis que xingavam Joaquim Barbosa militam pelo PT e Dilma

Perfis que xingavam Joaquim Barbosa militam pelo PT e Dilma

Alguns dos perfis mais xingadores foram suspensos: @telmacas e @mau_stalinista. Os que ainda existem são os que vão abaixo:

@jcruzeta
@jronaldomacedo
@zanuja_cbranco
@leabhmg
@o_malho
@pedrozaccaro

Basicamente todos são militantes, postam coisas de política contra a imprensa, a direita, as oposições. E, lógico, são Dilma de corpo e alma.

 

Ibope 07/08 – Sem grandes mudanças em relação à última do instituto

Saiu há pouco o resultado da mais nova pesquisa Ibope.

Os números de intenção de voto e rejeição são esses:

  1. Dilma Rousseff(PT)-  38%36%
  2. Aécio Neves(PSDB) – 23%15%
  3. Eduardo Campos(PSB) –  9%9%
  4. Pastor Everaldo(PSC) – 3%11%

Em relação à última pesquisa Ibope, Dilma e Pastor Everaldo permaneceram estáveis enquanto Aécio Neves e Eduardo Campos subiram um ponto. Havia expectativa entre os petistas de que o caso do aeroporto de Cláudio/MG pudesse afetar a imagem de Aécio Neves – a grande estratégia petista no momento é mostrar que “todos os políticos são sujos” para aumentar a rejeição aos concorrentes e incentivar abstenções, votos nulos e brancos.

Mais do que os números no primeiro turno, animam a oposição as simulações de segundo turno que apresentaram expressiva melhora para os dois candidatos. O tucano subiu de 33% para 36% enquanto o pessebista foi de 29% para 32%:

  • Dilma Rousseff(PT) 42% x 36% Aécio Neves(PSDB) –
  • Dilma Rousseff(PT) 44% x 32% Eduardo Campos(PSB).

Para o staff de Dilma resta comemorar a pequena melhora na avaliação positiva de seu governo:

  • Ótimo/Bom – Foi de 31% para 32%;
  • Ruim/Péssimo – Foi de 33% para 31%;
  • Regular – Foi de 36% para 35%.

Se a divulgação do caso do aeroporto de Cláudio/MG não afetou Aécio Neves, não dá para saber ainda se tiveram algum efeito em Dilma as revelações das revistas da última semana: ÉPOCA mostrou os supersalários dos amigos de Lula no SESI e VEJA mostrou a farsa envolvendo funcionários da presidência que combinaram perguntas e respostas com investigados da CPI da Petrobras. Teremos que aguardar a próxima rodada do Datafolha, que também será a primeira pesquisa confiável após o início da cobertura das eleições no Jornal Nacional.

Página 4 de 6123456