Machismo de Aécio

ss (2014-10-17 at 02.59.44)

Toda a militância esquerdista está repetindo a narrativa de que Aécio, no debate de ontem, foi machista ao confrontar Dilma Roussef. Depois dela insinuar que ele estava dirigindo bêbado e drogado quando foi parado por uma blitz policial, ele foi firme nas acusações de corrupção no governo da presidente. Coisa normal de debate. Acusações e respostas. Mas, como Aécio se saiu melhor nesse enfrentamento, a militância utiliza a carta da “guerra dos sexos”, a carta do machismo: Aécio foi agressivo contra uma mulher.

Estão criando essa narrativa para encobrir a derrota da Dilma no debate. O PT, com seus militantes e amigos jornalistas, cria e repassa o mesmo argumento. As pessoas veem a mesma coisa sendo compartilhada em muitos sites e páginas, criando a sensação que essa narrativa é verdadeira e unânime.

É nessa hora que a oposição erra. As pessoas querem rebater a acusação de machismo, ao invés de desmoralizá-la. Começam a mostrar trechos do debate, falam que as acusações foram justas, que ele apenas respondeu as mentiras faladas por Dilma. Só que nada disso vale, já que, ao entrar na discussão se houve machismo, a pessoa está entrando na narrativa petista. Ao fazer isso, valida-se o ponto de que levantar a hipótese do machismo é correto.

E não é!

No primeiro turno, Dilma e Lula atacaram Marina, falando que um candidato a presidente tem que suportar ataques. A propaganda do PT foi duríssima, baixa, como está sendo agora; mas não houve nenhuma acusação de machismo contra o Lula, Dilma e o PT. Por quê?

“Ela que chore por outras coisas que quiser chorar” diz Lula sobre Marina

Dilma comenta choro de Marina: ‘Quem não quer ser criticado não pode ser presidente’

Simples, essa acusação é apenas um recurso retórico para ser usado contra a oposição. A militância feminista – esquerdista, portanto. Ajudada por outros grupos e militantes, desde petistas “históricos” até os mais modernos como LGBT – utiliza-se disso para ter ganho político rápido. Não há nenhuma relação desse argumento com a realidade. É puro falseamento.

A conduta de Aécio é irrelevante para a esquerda, o simples fato dele ser um homem oposicionista com chances reais de vencer é razão necessária para utilizarem a estratégia política de chamá-lo de machista. Se o candidato de esquerda fosse um negro, a acusação seria de racismo. Se fosse um gay, seria homofobia.

Ficar na defensiva, nesses casos, é validar o ataque do oponente. Portanto, deve-se atacar o próprio argumento, descobrindo-o da mentira para revelar as verdadeiras intenções, mostrando que ele é uma estratégia mentirosa de grupos e indivíduos de esquerda. Nada mais.

ss (2014-10-17 at 03.31.31)

Loading...

8 comentários para “Machismo de Aécio

  1. Marcelo

    Assim, JULGO IMPROCEDENTE a acusação feita pela militância megalocanhestropata contra o aguerrido oponente, pois o revide foi proporcional à agressão e não há se falar em machismo, posto tratar-se de dois homens.
    Condeno a militância portadora de psicopatia grave a reunir SEUS pertences (os do povo podem ficar sob poder do oponente para imediata devolução no primeiro dia do ano vindouro), abandonando as cercanias do Planalto com destino a Pyongyang.
    E já vai tarde.

    Responder
  2. Nélio

    Na mente perturbada e bêbada do cefalópode canalha, uma mulher pode ser leviana que ninguém chamará ela de leviana, exatamente por ser mulher.
    Nunca imaginei que veria pessoas se desesperarem ante a perspectiva de procurarem trabalho de verdade, compatível com sua qualificação…

    Responder
  3. Pedro.

    A manipulação moral é assim – aproveitando da herança símia: que imita o que imagina dar prazer tentando sentir o mesmo prazer/orgulho (postiço) ostentado exatamente para ser imitado:
    – Quando estão batendo se exibem os guerreiros potentes, os bravos orgulhosos de sua garra. Assim o grupo se une como se potentes e orgulhosos dessa potência, vale a moral dos valiosos fortes.
    – Quando apanham, aí já não vale mais a moral do bravo guerreiro e sim a nova propaganda moral é a do coitadinho, do fraco, que por ser fraco merece a piedade e a anuencia geral. O coitadinho é meritório por ser fraco.

    É a covardia dos fracos que atacam: se agridem e ferem exibem-se valentões que mesmo mais fracos combatem e vencem. Se sofrem o JUSTO REVIDE aí choram e reclamam da covardia dos fortes malvadões que “atacaram” (reagiram) os coitadinhos que então passam a merecer a simpatia da platéia.

    Covardia = Ataca somente na expectativa da vítima não ter como reagir eficientemente; se o alvo é percebido mais potente, então fogem apavorados, com medo de sofrer dano.

    Esse apelo ao sentimentalismo e aos bons modos é estratégia antiga para engabelar imbecis.

    Responder
  4. Pedro.

    Esse apelo ao sentimentalismo e aos bons modos é estratégia antiga para engabelar imbecis.
    Agora mesmo lança-se uma propaganda dilmática sobre a “grosseria” de aécio. …rsrs

    Em debates e coments em paginas liberais ou conservadoras desde há muito os militantes da esquerda se valem do “coitadismo educadinho” como apelo moral sentimentalóide. Funesto que seja sempre obtiveram exito dos tontos que se querem perfeitinhos e passam a maldizer “grosserias” contra os educadíssimos advogados do estatismo ou socialismo. Assim, sem argumentos esses pulhas MANIPULAM imbecis ansiosos para estarem moldados à imagem da “pessoa maravilhosa” que não aceita grosserias contra os safados esquerdinhas que ficam mais tranquilos para soltarem suas mentiras e embustes sem o desconforto de serem demonstrados e nomeados como imbecis e salafrários mediante a comprovação de tal: se a ninguém for permitido prova-lo e assim nomea-los, imaginam que ninguém perceberá que são safados e imbecis. …rsrs

    Agora vejo esta estratégia escancarada na nova propaganda do dilma logo após um modesta escovada que levou do aécio. …rsrs

    São bons manipuladores, afinal sua ideologia desconexa não possui outro meio de convencer se não através de apelos emocionais, manipulando imbecis vaidosos que se querem exibir pelo menos um pouco “certinhos” mesmo que não se rendendo inteiramente ao politicamente correto, que também é o estado da arte nessa manipulação.
    Me ri bastante ao ver críticos do politicamente correto cairem neste embusto do do “educadinho correto” comprovando que a vaidade é uma merda e que manipular tolos vaidosos é moleza. …rsrs

    A vaidade é a responsável pela inveja: o vaidoso odeia tudo e todos que, imagina, lhe possa desfavorável numa comparação às vistas alheias. Daí que ressente-se contra tudo que possa ser por outros percebido – já que valoriza a opinião alheia sobre si e despreza a própria: quer ser bem visto pelo meio antes de por si mesmo, não tem orgulho genuino, mas apenas soberba – e então não podendo superar os valores por outros exibidos ou mesmo igualar-se, opta por tentar destruir aquilo que em outros ostentado lhe seja desfavorável: odeia o outro e aquilo que o faz ser admiravel, já não pode superar nem igualar em si mesmo: “é a inveja, estúpido” …uma consequência da vaidade.

    É preciso muita autocritica favorável para não se render a supostos valores que enfeitam a personalidade maquiando-a. …rsrs …vaidosinhos que só criticam o politicamente correto porque há companhia criticando-o, caem como imbecis que são, nessa outra manipulação através da vaidade com a propaganda do “valor educadinho” igualmente politicamente correto.

    Tudo tem forte relação com o velho Nietzsche e sua denúncia sobre a feminilização do humano. Entendendo-se a feminilização como uma fragilização emocional. Nietzsche acreditava que a mulher seria menor, talvez por suas frustrações com as mulheres. Desprezando-se seu erro sobre a mulher e apenas tomando o sentido que deu à palavra, bem dentro de sua época onde a mulher era o sexo frágil, sua percepção foi perfeita sobre os interesses ideológicos de criar humanos frágeis, vacilantes, submissos, rastejantes mesmo. Uma grande e milenar sacada: a melhor forma de dominar é fragilizar sua vítima através de apelos emocionais.
    …rsrs tem dado certo! …os vaidosinhos querem toda sorte de maquiagem que os possa exibir “os certinhos” ante a propaganda moral.

    Os simios são notórios por sua tendencia a imitar.
    Assim, basta que se exiba a eles um suposto orgulho por uma posição moral e logo os símiescos vaidosinhos a imitam para exibirem-se iguais ao propagandista do próprio orgulho de “educadinho” …rsrs

    Responder
  5. Carvalho

    Direto ao ponto !!! Tem que desmascarar essa e outras estratégias dos petistas nesse momento em que a mamata deles tem chance de terminar. Texto ótimo e muito oportuno.

    Responder
  6. Jotabe

    Primeiro, cá entre nós, Dilma não nenhum exemplo de feminilidade. Com aquele jeitão de quem usa coturno, não dá para encarar.
    Segundo, chamar Dilma de leviana é pouco. É mentirosa, incompetente, desleal, o que não é digno de uma pessoa de que pretende estadista.
    Terceiro, publicação de Emir Sader. Se tirar rx de Dilma, ele aparece pendurado no escroto dela.
    Quarto e último, publicação de Pablo Vilhaça. Ele é o famoso quem?
    Só pode ser fórceps do regime cubano.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *