Análise de conjuntura: FHC é mulher de malandro  

Jornalistas, sociólogos, cientistas políticos e outras criaturas geradas na academia tentam agora esclarecer o que motiva o tucano Fernando Henrique Cardoso a repelir com tamanha veemência a hipótese de impeachment da petista Dilma Rousseff.

O que há de oculto na motivação de FHC? Quais são as verdadeiras intenções dos agentes políticos envolvidos neste imbróglio que coloca tucanos contra tucanos?

As criaturas diplomadas respondem com complexas análises de conjuntura da política nacional. O debate anima os correspondentes de Brasília na TV, rádio e internet.

Talvez, dizem os seres diplomados, o PSDB esteja rachando (de novo) por conta da disputa velada entre os polos paulista e mineiro, ou seja, entre os meninos Alckmin e Aécio. É tudo a velha disputa por poder interno, e o tio FHC tomou partido de Alckmin.

dert2

O impeachment seria ótimo para Minas Gerais, mas não para Pindamonhangaba. Daí o tio FHC apareceu pra dizer que agora é a vez de Alckmin tentar. “É uma vez de cada, meninos!”.

Há muitas outras hipóteses forjadas com base em outras análises de conjuntura.

E várias delas, oriundas da esquerda que se encontra encharcada na lama, são verdadeiras hagiografias que pintam FHC como um democrata genuíno que coloca os interesses da República à frente dos interesses do seu partido.

Agora que se posicionou contra o impeachment, FHC recuperou sua realeza. Sua Majestade diz que o impeachment é uma aventura, baseada em uma tese, e não deve passar disso.

Comentaristas petistas da GloboNews, jornalistas petistas da Folha de São Paulo, petistas travestidos de advogados da OAB e senadores petistas do PSDB repetem, em coro, o mantra real segundo o qual não há base jurídica para o impeachment.

Aqui na Reaçonaria não cansamos de lembrar o que eles não se cansam de esquecer: alguns dos maiores juristas do Brasil dizem que há, sim, fundamentos jurídicos para o impeachment.

A lista inclui Ives Gandras Martins, Bernardo Cabral e Modesto Carvalhosa, entre outros.

Ame-me

Diante de um mundo complexo e mágico – onde os telepatas da GloboNews respondem com riqueza de detalhes à perguntas do tipo: “Cristiana Lobo, o que o governo pensa sobre isso?” – prefiro, sempre, apelar para a boa e velha Navalha de Occam.

O velho frade Guilherme de Occam ensinava que a explicação mais simples costuma ser a mais próxima da verdade. A simplicidade de Occam é precisa, afiada e certeira.

Eis minha tese: FHC tem alma de mulher de malandro. Quem murmura, escreve ou brada nas ruas – com olhar raivoso, boina vermelha adornando a cabeça vazia e espuma saindo do canto boca – que odeia FHC e seu neoliberalismo…acaba conquistando o seu coração!

Quatro anos de sociologia me habilitam a dizer que os sociólogos têm uma preferência natural por coisas e pessoas de natureza excêntrica. FHC é como o aristocrata que flerta com os rebeldes decapitadores porque os acha interessantes e progressistas.

Quando governava o Brasil, FHC via da janela do carro aquele povo estranho e progressista que exigia, sem medo de ser feliz, “Fora FHC!”. Foi amor à primeira vista.

Ele sempre quis o colo aconchegante da esquerda. FHC apanhou muito, nos jornais, no Congresso, nos protestos de rua, mas nada, absolutamente nada, mudou o que ele sente por barbudos do ABC Paulista que agora justificam ideologicamente a corrupção.

lula_fhc

Agora que os companheiros estão afundados em mil crises, FHC tem, finalmente, a sua chance: ele surge, radiante, em um cavalo branco, estendendo a mão e oferecendo socorro aos petistas em segredo.

Segundo o jornalista Diogo Mainardi, FHC prometeu a Joaquim Levy o apoio do PSDB ao ajuste fiscal do governo Dilma.  O ministro prometeu que se apoiar o ajuste fiscal ficará imune a novos ataques do PT. E uma nova era de amor se desenrola no horizonte.

Era tudo o que esse sociólogo com alma de mulher sofrida sempre quis na vida!

A imprensa já começou a operação cafuné. O petista Ricardo Kotscho descreveu solenemente o homem no cavalo branco que veio salvar Dilma, a dama em perigo, dos golpistas:

“Voz isolada de bom senso neste golpe sem quartel que está em andamento, agora com o apoio do PSDB e de seu presidente, Aécio Neves, FHC foi enfático na defesa da legalidade: ‘impeachment não pode ser tese’”

Dá pra imaginar FHC lendo, entre lágrimas, essas cartinhas de amor dos seus detratores.

Mas, é claro, não vai passar disso. A cúpula oficial do PT sempre irá criticar FHC em público e implorar por sua ajuda em segredo. Para afagar o velho, usarão os seus escribas de plantão. E, quem sabe, lhe darão alguma medalhinha no futuro.

Quem sabe…

Os petistas até hoje culpam FHC por todos os males do universo. Porém, como toda mulher de malandro, ele ainda acha que os petistas podem mudar.

Para reconquistar esse amor, o tucano fará de tudo, inclusive, desautorizar os cidadãos honestos que estão nas ruas pedindo a saída dos ratos que ocupam o poder.

Não tem jeito. Sua Majestade – como a princesa Diana – tem alma de mulher iludida.

FHC é igual a amante que acredita, firmemente, que um dia o homem casado – que lhe usa apenas para obter prazer – realmente vai abandonar sua mulher e filhos para fugir com ela. Então, barbudos do ABC e sociólogos da USP serão felizes, juntos, em Paris.

Os petistas estão casados com o Foro de São Paulo, com o bolivarianismo, com a corrupção como método de aparelhamento estatal. Mas FHC sonha em amar e ser amado por essa gente. Mulher de malandro sabe: o amor supera tudo.

download

Loading...

9 comentários para “Análise de conjuntura: FHC é mulher de malandro  

  1. antonio

    FHC é um homem inteligente. Ele sabe que o andar das investigações sobre a roubalheira já atingiu em cheio a esquerda brasileira, e, por consequência, o que houve de podre no seu governo, que os petistas esconderam para servir de trunfo de chantagem, virá a tona. Daí, juntando o temor de uma iminente reviravolta que venha resgatar os valores de uma direita ética e coerente, sepultando de vez a farsa de que todos os problemas do Brasil são frutos de questões sociais, entende-se o afinco na defesa da manutenção do mandato de Dilma, da safedeza existente nos governos petistas e dos maconheiros e demais drogados .

    Responder
  2. Marcos Antonio

    Quem sabe não está temendo que isso tudo que está acontecendo respingue no Governo Dele.
    Por isso está na defensiva.
    Aécio mude de partido se aspirar governar o país.

    Responder
  3. REINALDO

    NÃO SOU PT NEM PSDB. MAS… A IMPARCIALIDADE NÃO DA MAIS CRÉDITO A ANÁLISE? ESPERO QUE NÃO ESBRAVEJE COMIGO POR DISCORDAR. DESCULPE, MAS DEPOIS DO QUE ESCREVEU SOBRE ALGUÉM QUE DISCORDA DE SUA OPINIÃO, AINDA MAIS DO JEITO QUE ESCREVEU…

    Responder
  4. Lucio

    FHC nunca prestou, essa gente não se importa com o país, estão preocupados em saber como podem se favorecer com a situação, são como aves de rapina brigando por uma parte na carniça.

    A única coisa que pode salvar o país nesse momento é povo na rua…. não podemos permitir que esses trolhas usem as nossas vidas para galgar poder…

    SEMPRE considerei o FHC falando, como um cachorro cagando.. Não passa de um oportunista, preconceituoso e desonesto…. Olha para a população como se fosse um gado…. e ele o fazendeiro que define o destino das vacas.

    Responder
  5. Getúlio Faleiros

    “E agora, quem poderá nos socorrer…?” Li em algum lugar que um general do Exército disse a um político que os civis faziam sempre a “cag…” toda para pedir a ajuda dos militares depois. E esta é a pura verdade. Em quais políticos podemos confiar? nos Bolsonaros ? Ronaldo Caiado?

    Responder
  6. Alexandre Sampaio Cardozo de Almeida

    São Paulo, 24 de abril de 2.015

    Prezado Thiago Cortez,

    O seu texto desnuda essa figura patética do THC. Esse sujeito já afirmou várias vezes, que as divergências entre PSDB e PT são de “Método”, não de objetivo. Até hoje, 10 anos depois, lembro-me com ódio, como THC e o imbecil do Borhausen salvaram Lula do impeachment, com a tese absurda do “deixar sangrar”. São canalhas da mesma espécie. Somente mentecaptos acreditam na ladainha zurrada pelos petistas que o PSDB é de direita. O maior petista do Brasil, foi, é, e sempre será Fernando Henrique Cardoso.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *