O mundo livre contra a tirania – Parte 1 – As quatro liberdades

No entre guerras, os Estados Unidos viviam um período de não-intervencionismo em conflitos internacionais, principalmente pelo, digamos, “arrependimento” da sua entrada na 1ª Guerra Mundial. Explicando bem objetivamente: os americanos, e aqui eu falo de boa parte da população, achavam que não deveriam morrer em trincheiras lutando a guerra dos outros.

Em 6 de janeiro de 1941, Franklin Delano Roosevelt, presidente dos Estados Unidos, fez um pronunciamento que mudaria pra sempre os rumos do que hoje chamamos de “mundo livre”. Obviamente, “mundo livre” é o que os comunistas, esquerdistas, o islã e basicamente qualquer ideologia autoritária que exista hoje chama de “mundo judaico-cristão ocidental”.

Nesse discurso, o presidente fez um chamamento à nação americana sobre os perigos do não-intervencionismo e da apatia no cenário geopolítico da época. Como um acordo de não-agressão, como o de Munique[1], não era confiável][2]. Aliás, que acordos com ditadores não eram justos ou confiáveis. Que era preciso garantir as liberdades fundamentais as quais todos os homens na Terra teriam direito. Como a omissão em defender esses ideais poderia se voltar contra os EUA e acabar por eventualmente comprometer a própria democracia americana. FDR falou de valores universais e atemporais, maiores que nações, países, Estados. Valores tão grandes quanto a própria humanidade. Valores que davam à liberdade individual, enfim, a devida importância, numa época em que se erguiam no centro do mundo (naquele tempo, a Europa), de diversas frentes, os largos pilares do autoritarismo, da tirania, do medo e do genocídio. E muito importante: que no fim, a justiça e a moralidade venceriam. Em tempos de contextualização de tudo, vários pesos e medidas, e de tanta “dialética”, parece algo muito distante. Mas não deveria ser.

http://www.youtube.com/watch?v=QnrZUHcpoNA [3]

FDR enumera as quatro liberdades como sendo (ilustrações de Norman Rockwell[4]):

Freedom of Speech - Rockwell

 Freedom of speech: é a liberdade de poder comunicar sua opinião a quem quiser ouvi-la.

Freedom of worship - Rockwell

Freedom of worship: é a liberdade de o indivíduo seguir a religião que quiser, crer no que quiser e inclusive de não seguir religião alguma ou crer em coisa alguma.

Freedom from want - Rockwell

Freedom from want: é o direito a um padrão adequado de vida. Isso inclui: alimentação, abrigo, vestuário (que é um tipo de abrigo, claro), entre outros.

Freedom from fear - Rockwell

 – Freedom from fear: é o direito de viver em paz, longe do medo. No discurso, mais especificamente, da agressão de países vizinhos.

O presidente estava ali cavando mais que uma trincheira. Estava dizendo que onde houvesse um atentado dos tiranos contra a democracia, seria um atentado contra TODA a democracia. E o mundo livre tinha o dever de combater os ataques contra essas liberdades onde quer que estivessem acontecendo no mundo.

Roosevelt deixou claro que era vital que os Estados Unidos se armassem e se preparassem pra guerra que estava por vir. Cerca de 11 meses mais tarde, o Japão atacou Pearl Harbor[5]. E os EUA entraram em guerra tanto no Pacífico, quanto na Europa.

Foram mais de 16 milhões de mortes, somente de militares, do lado dos Aliados pra que a democracia e as quatro liberdades fossem preservadas. Mais de 16 milhões de homens que deixaram em casa pais, esposas, filhos, partindo com uma arma na mão pra livrar o mundo da tirania. E nunca voltaram.

Todo mundo sabe como essa história terminou. Mas essa introdução é necessária pra mostrar que não só de debate vive a luta contra a tirania e o obscurantismo. Quando o diálogo não funciona, quando nada mais civilizado funciona, os homens de bem precisam usar a força necessária pra garantir o futuro da liberdade.

Nos próximos artigos dessa série, irei comentar os casos específicos e as razões pelas quais o mundo ocidental precisa deixar o debate de lado e se impor pelo bem da democracia e da humanidade. Até lá.

 

[NOTA: deve ser considerada para todos os links a data de acesso de 29 de abril de 2013]

[1] http://en.wikipedia.org/wiki/Munich_agreement

[2] Britain and France had to choose between war and dishonour. They chose dishonour. They will have war.” – http://en.wikiquote.org/wiki/Churchill#The_1930s

[3] http://americanrhetoric.com/speeches/fdrthefourfreedoms.htm

[4] http://en.wikipedia.org/wiki/Norman_rockwell#World_War_II

Ilustrações encontradas em:

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/en/1/17/Save_Freedom_of_Speech.png

http://chawedrosin.files.wordpress.com/2007/11/rockwell_worship.jpg

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/en/9/91/Freedom_from_want_1943-Norman_Rockwell.jpg

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/e/e2/%22Freedom_from_Fear%22_-_NARA_-_513538.jpg

[5] http://en.wikipedia.org/wiki/Attack_on_Pearl_Harbor