NÃO ao projeto de discriminação racial para São Paulo

O governador de São Paulo Geraldo Alckmin vai propor um projeto para a implementação de uma política de discriminação baseada em raça para a contratação de servidores públicos. Eu realmente não entendo como alguém pode propor algo tão demagógico, ainda mais em um estado formado por imigrantes de todo o Brasil e de várias partes do mundo. Sem contar a nossa característica de miscigenação, que inviabiliza a aplicação de cotas raciais (teria que ser “raça pura”? Conceito perigoso).
Não sei se o governador Alckmin quer tentar copiar o PT, tentar posar como alguém que faz políticas de esquerda para obter o voto e apoio dessa galera (militantes, ONGs e fundações). Infelizmente, governador, você está cavando a própria cova. Está preparando o terreno para o Padilha.

Quer pagar de bom-moço para a esquerda? Quer combater a esquerda socialista ao implementar uma política de discriminação racial e cair no discurso de que quem é contra é racista?

É a própria política de cotas que utiliza o nefasto conceito de raças para dividir o povo brasileiro. O próprio governo vai separar a sua população e institucionalizar o racismo. Não é a primeira vez que surge um projeto assim, o outro foi o de cotas para as faculdades estaduais paulistas.

Como alguém eleito no primeiro turno, com bom apoio em todo o estado, resolve implementar uma política que é uma bandeira da sua oposição? Resolve parecer “melhor” que a Dilma ao propor um absurdo desses?

Não há um lado positivo desse projeto. É entrar no jogo dos socialistas. É dividir o povo por raças. Depois da divisão alguém vai querer conquistar, e não será uma pessoa boa.

Se você é contra essa política de discriminação racial, entre em contato com o seu deputado estadual. Veja na lista da ALESP o email do deputado de sua região, ou de um partido que você apoia, ou qualquer um, e mande uma reclamação. O número de telefone também está no link anterior.

Abaixo a lista de emails de alguns deputados divididos por partidos da base do governo:

DEM

asoares@al.sp.gov.br
echedid@al.sp.gov.br
egalvao@al.sp.gov.br
deputadogilson@al.sp.gov.br
mleite@al.sp.gov.br
rnogueira@al.sp.gov.br
ademarchi@al.sp.gov.br

PSDB

afernandes@al.sp.gov.br
afossen@al.sp.gov.br
barrosmunhoz@yahoo.com.br
carlaopignatari@al.sp.gov.br
carlosbezerrajr@al.sp.gov.br
cauemacris@al.sp.gov.br
cleao@al.sp.gov.br
ccardoso@al.sp.gov.br
cgiglio@al.sp.gov.br
depdiladorborges@al.sp.gov.br
fcapez@al.sp.gov.br
helionishimoto@al.sp.gov.br
jcaramez@al.sp.gov.br
mzerbini@al.sp.gov.br
mlamary@al.sp.gov.br
mbragato@al.sp.gov.br
omorando@al.sp.gov.br
ptobias@al.sp.gov.br
ramalhodaconstrucao@al.sp.gov.br
rengler@al.sp.gov.br
rmassafera@al.sp.gov.br
samuelmoreira@al.sp.gov.br
welsongasparini@welsongasparini.com.br

PTB

http://www.al.sp.gov.br/alesp/deputado/?matricula=300217
eferrarini@al.sp.gov.br
heroilmastavares@al.sp.gov.br
lbatista@al.sp.gov.br
rbarbiere@al.sp.gov.br

PPS

alexmanente@al.sp.gov.br
rmorais@al.sp.gov.br
vsapienza@al.sp.gov.br

PV

padreafonso@al.sp.gov.br
betotricoli@al.sp.gov.br
chicosardelli@al.sp.gov.br
dilmodossantos@al.sp.gov.br
marcosneves@al.sp.gov.br
reginagoncalves@al.sp.gov.br
reinaldoalguz@al.sp.gov.br
ulyssestassinari@al.sp.gov.br

PSB

adilsonrossi@al.sp.gov.br
carloscezar@al.sp.gov.br
edthomas@al.sp.gov.br
orlandobolcone@al.sp.gov.br

PMDB

baleiarossi@al.sp.gov.br
itamarborges@al.sp.gov.br
hato@al.sp.gov.br
jcaruso@al.sp.gov.br
vdamo@al.sp.gov.br

Novamente, o link da ALESP com a lista de todos os deputados:

http://www.al.sp.gov.br/alesp/deputados-estaduais/?filtroNome=&filtroAreaAtuacao=&filtroBaseEleitoral=&filtroPartido=&filtroLegislatura=17

P.s.: para os deputados socialistas e comunistas o ideal é não aceitar esse projeto para que o PSDB não tenha o trunfo de ser a favor da “justiça social”. (risos)

Revisado por Maíra Adorno @mairamadorno

Loading...

10 comentários para “NÃO ao projeto de discriminação racial para São Paulo

  1. Esquerda KVAR

    A mídia brasileira adora jogar confetes para agradar ao anunciante!
    Pergunta ao candidato FHC para prefeitura de São Paulo:
    Quanto custa um pãozinho francês?
    2 cruzeiros?
    Era 25 centavos!
    Hoje FHC é ovacionado pela revista Oia !
    O pt se tornou o projeto de poder planejado pelo PSDB!
    Uma máquina midiática de alienação coletiva!
    Nunca foram e nunca serão sociais!
    O PSDB mudou a lei das licitações, o pt fez a festa na petrobras!
    Fabianistas, o pior de comunistas!
    É o PSDB!

    Responder
  2. Dorian_gray

    A bancada feminista e LGBT faz coisa pior. Como aprovar o infame projeto dos feminicidios e a utilização de banheiros ao sabor da psicose do sujeito(a). Está na hora de brecar todo o projeto autoritário. Hoje um pai de família é um cofre para pensões. Acusado e acuado. Tem a inversão do ônus da prova em tudo contra todos, se for empresário, dos funcionários. Se tiver esposa, reze pra ela não se divorciar e sugar pensão faraônica com acusações falsas. Se for parte da trindade dantesca da esquerda “branco, heterossexual cristão”, melhor é atar uma corda no pescoço! Já passamos da fase igualitarista, agora é a ditadura politicamente correta escancarada, com amplo apoio da imprensa.

    Responder
  3. Marcos TC

    Creio que o PSDB está, mesmo sem querer, conseguindo se tornar um outro DEM, ou seja minúsculo.
    Para quem não lembra, o picolé de chuchu, ainda quando segundo de Mario Covas, tentou proibir a venda e o uso de celulares pré pagos. Alguns políticos não tem mesmo qualquer noção.

    Responder
    • Alex Reis

      Até concordo com parte de suas criticas, mas acho necessário alguma coerência, o DEM e os partidos conservadores se tornaram minúsculo porque foram massacrados pela gigantesco grupo de esquerda encabeçado principalmente pelo Lula e o amplo domínio na imprensa.
      O inimigo não são os liberais, é a esquerda.
      Aqui é um site de conservadores, reacionários que eu prezo, e acho que devemos unir nossas forças contra o verdadeiro inimigo, ou então estaremos fazendo o que eles querem, nos dividirmos para eles conquistarem.
      Pensem nisso.

      Responder
  4. danir

    Enquanto ainda formos uma democracia a atitude é protestar e não votar mais na figua ou no partido. Temos que ter uma postura firma quanto a isto. Se não está de acordo com os princípios democraticos, com o espírito cristão e com a honestidade, não tem acordo. Estou começandop a pensar em mudar o meu voto que normalmente vai para os quadros do PSDB.
    A droga é que as opções são quase nulas.

    Responder
  5. marcia

    O problema é q o povo esquece q o PSDB é esquerda. Sim, uma esqueda social-democrática, civilizada, não bolivarianista. Mas esquerda é esquerda, né…

    Reclamar do q?

    Surpresos?

    Responder
  6. Arthur

    É aquela coisa que o Reinaldo Azevedo sempre comenta: a oposição ao invés de aproveitar todo um eleitorado conservador/liberal latente que não tem representação prefere tentar disputar quem é mais progressista. Agora fazer isso no estado considerado mais conservador e onde a oposição já tem maioria é de uma imbecilidade impar.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *