Aborto: a farsa dos números, por Isabella Mantovani

No dia 27 de julho de 2017, Isabella Mantovani deu a palestra “Aborto: a farsa dos números”, no Terceiro Ciclo de Palestras Santa Generosa.

O objetivo dessa apresentação é refutar algumas afirmações falsas sobre o aborto. São elas:

1) Que a quantidade de abortos por ano no Brasil chegaria a 1.000.000;

2) Que a legalização do aborto faria o número de abortos diminuir;

3) Que países que legalizaram o aborto teriam uma taxa de abortos menor que o Brasil, onde o aborto é ilegal.

4) Que a legalização do aborto diminuiria a mortalidade materna.

Essas mentiras não são uma particularidade brasileira. Em todo o mundo, os ativistas pró-aborto inflam os números de abortos clandestinos e inventam dados implausíveis sobre a mortalidade materna. A legalização do aborto, em geral, tem o efeito de multiplicar por 10 a quantidade de abortos realizados.

A Dra. Isabella traz dados de diversos países, com realidades muito distintas, que mostram o que de fato ocorre onde o aborto é permitido há muito tempo, onde ele passa a ser liberado e onde passa a ser proibido.

A Dra. Isabella Mantovani, sempre na vanguarda do Movimento Pró-Vida, é graduada em Odontologia pela UNICAMP, além de ser especialista em Saúde Coletiva (São Leopoldo Mandic),em Bioética (PUC RIO) e em Estratégia de Saúde da Família (UNIFESP/UNASUS). Também é mestre em Odontologia e Saúde Coletiva (UNICAMP) — e trabalha há 13 anos com saúde pública, sendo 7 deles em cargos de gestão.

O Terceiro Ciclo de Palestras Santa Generosa foi organizado pelo professor Rodrigo Gurgel.

Não percam as próximas, às quintas-feiras, às 20h00, na Paróquia Santa Generosa. Av. Bernardino de Campos, 360, Paraíso, São Paulo.

10 de agosto — Fernanda Fernandes Takitani: “Unesco: seus fundamentos e o controle da cultura”

17 de agosto — Silvio Medeiros: “Escola — ou o que restou dela”

24 de agosto — Flavio Morgenstern: “Instituições democráticas — Práticas anti-republicanas”

 

Loading...

3 comentários para “Aborto: a farsa dos números, por Isabella Mantovani

  1. Leonardo

    Sempre duvidei desses números. A minha lógica é sempre essa: tudo que vier de gays, feministas, petistas, “defensores” de minorias, etc, não presta. Todos, no fundo, querem dinheiro, bem fez Trump que cortou verba dessa corja, mas aqui nesse fim de mundo, são essas pragas que tem voz, e os idiots seguem atrás.

    Responder
  2. Rodrigo

    Sugestão: gravar as palestras com o áudio captado diretamente da mesa. Essas palestras são preciosas demais para terem o áudio captado pelo ambiente, apenas.

    Responder
    • Marcelo CentenaroMarcelo Centenaro Posts do autor

      Rodrigo, desculpe pela má qualidade da gravação. Foi o que consegui fazer, com meu celular, da maneira mais amadorística possível. Gravei, da mesma maneira, as palestras do Filipe G. Martins e da Fernanda Fernandes Takitani, que logo estarão disponíveis.

      A boa notícia é que estas duas palestras também foram gravadas de maneira profissional por outro voluntário e serão apresentadas por ele com a qualidade que merecem. Minhas gravações toscas sairão primeiro.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *