1º de abril!

O idiota que escreveu o texto boçal de ontem sou eu. Desculpem por ter publicado o pior post da história da Reaçonaria.

Praticamente todas as críticas que recebi ou vi à minha resenha diziam que não sou ninguém para atacar um pensador com reconhecimento internacional, que um engenheiro não é capaz de escrever sobre educação, ou disseram que sou arrogante, ignorante, indigno de receber uma resposta. Como não recebi argumentos, inventei alguns, totalmente baseados no texto, para mostrar que é possível.

Reconheço que meus argumentos são péssimos e que o texto ficou um lixo. O assunto não ajuda, foi o melhor que eu consegui. Lamento se desapontei alguém, mas foi muito divertido.

A linguagem de Paulo Freire é mesmo muito confusa e muito ruim. A comparação com o Alcorão é verdadeira. Leiam os dois textos e comparem, vão achar muitas semelhanças. Quando Paulo Freire diz que os sectários não seriam capazes de ler o texto, é porque ele não considera que aqueles de quem ele discorda são sempre mal-intencionados. Portanto, não têm nem o direito de existir. Uma frase excelente que acabei deixando de fora da resenha foi: “A revolução é biófila, é criadora de vida, ainda que, para criá-la, seja obrigada a deter vidas que proíbem a vida.” O canalha ainda usa esse eufemismo abjeto, “deter vidas” em lugar de “matar”.

A frase sobre a educação que treina e a educação que forma foi dita por Paulo Freire em uma entrevista quando era Secretário de Educação da administração Luíza Erundina. Exatamente quando ele implantou a “progressão continuada”. A educação de Paulo Freire não treina e não forma, deforma.

Reproduzi os discursos com que os esquerdistas procuram justificar Paulo Freire. Mas esses discursos não correspondem à realidade diretamente verificável no livro. Paulo Freire é sim um autoritário bajulador de ditadores. Despreza sim o pensamento do povo, em quem não confia. Nem pode confiar, já que o que quer é apenas usá-lo como massa de manobra.

Em 1968 ele defendia a revolução armada e violenta para implantar uma ditadura e continuou pensando isso até o final de sua vida, quase 30 anos depois. Hoje, os ditadores são mais sofisticados e têm conseguido destruir a democracia subvertendo instrumentos da própria democracia. Foi o que Chávez fez na Venezuela. É o que o PT faz no Brasil, comprando o Congresso com dinheiro público desviado e aparelhando todas as instituições, inclusive o STF.

Escrevi a melhor interpretação que consigo das frases de Paulo Freire. Acho que fui generoso. Ele está sempre desperdiçando tinta e papel para dizer o óbvio de uma maneira incompreensível. Imaginem quantos parágrafos leva para ele explicar que o homem e o animal são seres diferentes.

Não conheço a Pedagogia da Autonomia, nem as Cartas à Guiné-Bissau. Não acho que precise conhecer essas obras para dizer que Pedagogia do Oprimido é a porcaria que é.

Fora Paulo Freire!

Revisado por Maíra Pires @mairamacpires

Loading...

7 comentários para “1º de abril!

  1. Vera Torres

    Seu artigo foi inteligentíssimo e muito lúcido. O melhor que já vi sobre Paulo Freire foi uma charge dele com os seguintes dizeres: Paulo Freire: transformando analfabetos inocentes em analfabetos comunistas desde 1963…
    Não se aborreça e pense em Walt Whitman:
    “Eu me contradigo? Pois bem, eu me contradigo. Sou amplo, abarco multidões”

    Responder
  2. Roberto F.

    Marcelo: tua interpretação do texto desse senhor enganador (ou dos dois, contando com a resposta do outro) está além do que a maioria dos esquerdopatas pode fazer ao ler, analisar e interpretar pelo simples fato de serem desprovidos de raciocínio lógico. São todos enganadores embasados na ideologia esquerdista. Acertou na mosca, parabéns.

    Responder
  3. Antonio Leme

    A piada de 1° de Abril foi muito interessante. O exercício de argumentar como um revolucionário me daria náusea, mas você encarou o desafio para termos um “insight” de como a ideologia deforma o pensamento racional.
    Tenho um pedido para seu próximo artigo: Maria de Montessori.
    Abraços.

    Responder
  4. Gustavo

    Seria bacana também uma desmistificação de outros construtivistas que estão no cerne da destruição da educação no Brasil, como Vygotsky e Piaget, desmontando assim essa insanidade que se tornou nosso ensino.

    Responder
  5. danir

    Olá Centenaro. Dentro do pior você fez o melhor. Confesso que em minha sanha de ir em defesa de quem considero digno de tal, eu acreditei que havia um senhor incognito capaz de exteriorizar aquelas aberrações. Me passou pela cabeça até que poderia ser aquele Sr que no primeiro post que você colocou sobre o assunto quiz fazer comparação com as “boas familias brasileiras”. Tinha um nome que parecia alemão cheio de letras. Valeu como um alerta e como um exercício intelectual. Quem deseja que o bom senso e a moralidade se instaurem no Brasil tem que estar o tempo todo pronto para reagir contra as impropriedades ditas com tanta desfaçatez pelas esquerdas petistas revolucionárias gramscianas. Agora só falta nos prepararmos para o dia 12/04, e ficar alerta ás ameaças reais. Saudações. Danir

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *