Reinaldo Azevedo e a política como arte da falsidade no discurso

Reinaldo Azevedo fez, neste 17 de maio de 2016, duros ataques ao filósofo Olavo de Carvalho e seus seguidores.  Para quem não leu nada do assunto, e espero que conheçam os dois personagens, vejam alguns trechos dos termos usados por Reinaldo Azevedo:

O “filósofo” jamais imaginou que Dilma sofreria um processo de impeachment. Tentou ser o condutor das massas nas jornadas de 2015 e 2016, mas ninguém sabia quem era ele, a não ser os feios, sujos e malvados de sempre. Os que seguiam as suas ideias só serviam para difamar um movimento que tinha e tem a democracia como valor inegociável.

Olavo de Carvalho, o bobalhão, e os bolsonaretes queriam “intervenção militar”. Não confiavam que o processo político — e democrático — se encarregaria de depor Dilma Rousseff. Eram entusiastas dos coturnos saneadores passando sobre Brasília “por um breve período”. Lixo!

Só não digo que Olavo perdeu porque nunca houve a hipótese de ele ganhar. Este senhor lançou-se no mundo das ideias como astrólogo e vai terminar como prestidigitador, escondendo e tirando imposturas da cartola.

Não satisfeito, pegou o post de uma amiga nossa no Facebook, a Bruna Luiza, para atacar todos que seguem Olavo, sejam leitores, alunos ou admiradores. Reinaldo escreveu coisas como:

O cara pode espernear à vontade. Qualquer um com um mínimo de experiência social e clínica sabe que ele precisa é de remédio. Não é apenas o seu vocabulário que pede tarja preta. Seu cérebro também. Que os “olavetes” se libertem logo dessa fraude!

Olavo torcia pelo insucesso do impeachment para provar que, no fim, o comunismo sempre vence. Como nas escatologias religiosas, o mal tem de ser eterno e triunfar para que só se salvem os convertidos.

Reinaldo Azevedo erra factualmente inúmeras vezes nesses posts. Chama Olavo de guru, insinua que ele manda em seus alunos, mas ao mesmo tempo diz que ele não sabe de nada do país por estar longe e que portanto não teve influência sobre nada do que aconteceu. Diz que Olavo defendia a tomada de poder pelos militares quando uma breve consulta às postagens dele deixa evidente que isto nunca foi cogitado. Pelo contrário, Olavo sempre deixou claro que era algo improvável, inadequado, inútil e impossível. Olavo também nunca se mostrou contra o impeachment em si, apenas lamentou por diversas vezes a concentrarão de forças em um ato imediato, que poderia ser facilmente manipulado pelas forças políticas e que tiraria o protagonismo dos manifestantes.

Se não bastassem as mentiras que Reinaldo usa para atacar Olavo, incluindo neste rol muitas das piores barbaridades que inimigos de Olavo de Carvalho falam dele, o conjunto causa espanto em pessoas que conhecem o jornalista por contradizer muita coisa que ele mesmo já dissera de Olavo. Não faltam exemplos:

Sobre o livro “O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota“, disse:

É o título de uma coletânea de textos de autoria do filósofo sem carteirinha, crachá ou livro-ponto Olavo de Carvalho (foto), lançado há duas semanas pela Editora Record

Moura Brasil informa que a seleção obedeceu a seu gosto pessoal e à necessidade de partilhar a sua experiência de leitor e estudioso da obra de Olavo. Esse moço é a prova de que a inteligência e a autonomia intelectual sobrevivem mesmo aos piores tempos.

o autor, é forçoso admitir, via com mais aguda vista do que todos nós o que estava por vir. Olavo é dono de uma cultura enciclopédica — no que concerne à universalidade de referências —, mas não pensa por verbetes. E isso desperta a fúria das falanges do ódio e do óbvio. Consegue, como nenhum outro autor no Brasil — goste-se ou não dele —, emprestar dignidade filosófica à vida cotidiana, sem jamais baratear o pensamento. Isso não quer dizer que não transite — e as falanges não o fustigam menos por isto; ao contrário — com maestria no terreno da teoria e da história. É autor, por exemplo, da monumental — 32 volumes! — “História Essencial da Filosofia” (livros acompanhados de DVDs). Alguns filósofos de crachá e livro-ponto poderiam ter feito algo parecido — mas boa parte estava ocupada demais doutrinando criancinhas… Há o Olavo de “A Dialética Simbólica” ou de “A Filosofia e seu Inverso”, e há este outro, que é expressão daquele, mas que enfrenta os temas desta nossa vida besta, como disse o poeta, revelando o sentido de nossas escolhas e, muito especialmente, das escolhas que não fazemos.

Grande Olavo de Carvalho! Dez anos depois, com o país nessa areia, como ignorar a força reveladora das palavras acima? Olhem à nossa volta.

Nos tempos em que seu blog era talvez o site mais lido de política no Brasil, Reinaldo por diversas vezes recomendou artigos de Olavo de Carvalho:

Olavo de Carvalho publica hoje, no Diário do Comércio, um artigo primoroso intitulado “Lógica do abortismo”. Observem: não se trata de satanizar questionamentos, dúvidas etc.

Num texto em que defendia o Foro de São Paulo — reunido na capital paulista desde segunda-feira (fica até domingo) —, fez um ataque boçal a Olavo e recebeu o troco, com sobras. Tratou-se, justiça se faça, de uma reação desproporcional de Olavo: desproporcional no apego aos fatos, desproporcional na capacidade argumentativa, desproporcional na inteligência, desproporcional no aporte de racionalidade.

Leiam um artigo de Olavo de Carvalho publicado no “Diário do Comércio”

Quem começou a se interessar por política em tempos recentes e se descobriu anti-petista pode não entender muito bem como pode alguém ter afirmado isso num passado recente, elogiar tanto uma pessoa, e agora praticamente dizer que ele sempre foi um farsante manipulador, atacando-o com as piores vulgaridades usadas por gente que até mesmo é inimiga de Reinaldo. Mais ainda, fazer isso sem explicar o que mudou neste tempo. Olhando de longe, tenho uma teoria, que na verdade não está muito bem elaborada e é bem curtinha.

Creio haver três motivos para as pessoas se identificarem como anti-petistas. O primeiro deles é econômico: a pessoa vê que o PT estragou a economia, que esquerdistas são um desastre na gestão, vê que em todo o mundo o rastro de economias após a passagem da esquerda é uma tragédia. A pessoa então descobre os ideais liberais econômicos e tudo faz muito mais sentido. Para esses, o PT da época Palocci talvez não fosse tão problemático pois o Brasil estava mais inserido no meio comercial mundial, havia certa autonomia da política econômica, coisas assim. E, se a gestão da economia fosse correta, ou se o país crescesse, tudo bem.

Um outro motivo é meramente político: as práticas petistas são vulgares, deselegantes e se confundem muitas vezes com o banditismo. O cidadão então acha que a política precisa de melhores práticas, de mais racionalidade, de menos “populismo” e emotividade. Entende que a política vai além de meros aspectos econômicos, mas comporta também certo padrão de comportamento e modernidade. É preciso então tirar o PT do poder e ter um outro tipo de projeto no comando do país.

O terceiro grande motivo é cultural, e digo logo de cara que é este aquele com que me identifico. Vejo o PT como maior organização de uma superestrutura que tomou conta da vida brasileira, que se manifesta em quase todos os ramos da vida pública brasileira e que é invariavelmente criminoso, produtor da desordem e revolucionário, no sentido de tentar reinventar a nossa identidade. As coisas só estarão boas quando esta cultura for derrotada, ou reduzida ao ponto de não ser mais determinante de tudo o que se passa em nosso país.

Nesta divisão de motivos, está muito claro para mim que Reinaldo Azevedo pertence ao segundo grupo. Reinaldo Azevedo não gosta quando lhe chamam de tucano, e é essa uma das muitas críticas que seus detratores fazem, mas para completar o raciocínio, e levando em conta que isto não é ofensa, vamos fazer de conta que Reinaldo Azevedo realmente é tucano. Se ele é tucano e um jornalista influente, numa época em que o PT tinha a hegemonia política, era preciso combater o PT de todas as formas, e isto incluía elogiar a quem Reinaldo eventualmente não gostasse, ou mesmo não entendesse, devido ao poder de influência deste alguém, seja ele o Olavo de Carvalho ou o Silas Malafaia. Se Reinaldo é tucano e age pelo projeto tucano, tão logo o PT se esfarelou no poder, é  preciso tratar do dia seguinte e, se neste novo tempo há forças anti-petistas que não dão a mínima e até mesmo rejeitam intensamente o PSDB, Reinaldo poderia então começar a se livrar dessa gente. Mais ainda, se nessas forças que emergiram na luta contra o PT houve algumas que se destacaram, seria um ótimo negócio político influenciá-los, guiá-los no caminho do acerto e acordo com o PSDB. Ainda mais porque a alta politização das pessoas normais fez com que muitas delas vissem nos tucanos a ausência de certas qualidades que se encontram em outros pólos de oposição ao PT, e então toda ajuda para guiar esses novos politizados rumo ao seu projeto de poder (tucano) é importantíssimo. Reforça minha teoria bobinha o fato de Reinaldo Azevedo, nesta temporada de impeachment, ter citado o senador Ronaldo Caiado pouquíssimas vezes em seu blog, menos por exemplo do que o insignificante (em termos de impeachment e popularidade política como opositor) Aloysio Nunes. E também a grande deferência que Reinaldo tem para o Movimento Brasil Livre, enquanto praticamente ignora o Revoltados Online, que até alguns meses atrás tinha 4 vezes mais seguidores no Facebook e, portanto, conseguia mobilizar muito mais gente para os protestos (o MBL tem tido um crescimento exponencial no número de seguidores nos últimos meses e deve passar o ROL em breve, o que se explica pela grande qualidade visual e também grande número de postagens que fazem diariamente).

Se você chegou até este ponto e achou que meus argumentos foram fracos para explicar os motivos de Reinaldo estar fazendo o que faz agora, então trago para vocês uma fala de Reinaldo Azevedo bastante recente no programa Pânico da Rádio Jovem Pan em que ele, ator político, diz:

A política é o lugar de uma certa falsidade no discurso. Até uma falsidade necessária
Reinaldo Azevedo

Então é isso. Talvez Reinaldo não trabalhe pelo PSDB, não seja mesmo tucano. Mas ele é um ator político e, como tal, nunca podemos ter certeza de que ele está falando a verdade ou atuando com alguma falsidade.

P.S.: O trecho revelador está no ponto 33m52s da entrevista abaixo:

Revisado por Maíra Adorno @mairamadorno

Loading...

30 comentários para “Reinaldo Azevedo e a política como arte da falsidade no discurso

  1. Anti-Esquerdista

    Reinaldo Azevedo, que antanho recomendava os livros de Olavo de Carvalho, chamou-o de decadente e derrotado. Certa feita ele mandou o Olavo ler um livro de Schopenhauer sobre como ganhar um debate, livro esse com prefácio do próprio Olavo de Carvalho. Primeiro que decadente ele não é, pois as suas idéias estão criando um viço e influência enorme no Brasil, o que atiçou ainda mais o anti-esquerdismo no brasileiro, povo que é majoritariamente conservador. Segundo que derrotado tampouco se pode dizer de Olavo de Carvalho, porque os seus projetos, a despeito dos seus detratores, nunca foram tão prósperos – tem até um filme com ele, ele que, numa espiral do silêncio, mal era citado pelos esquerdistas, para não saberem sequer quem era Olavo de Carvalho, dado o seu anti-comunismo implacável que está incomodando. Era proibido citar o Olavo. Dele ninguém falava, para não render-lhe propaganda. Mas hoje todo mundo do conhece Olavo, que é até obsessivamente mencionado (ou atacado) quer nos círculos da esquerda ou da direita. Reinaldo Azevedo é um falso conservador que defende o “casamento” homoerótico e que em si ficou um pouco de TROTSKISMO, como confessou o mesmo que diz que o governo do PT não é de esquerda – vê se pode? -, tal como o Marco Antonio Villa. É muita hipocrisia de Reinaldo Azevedo.

    Responder
  2. Marcos

    O lamentável desse episódio é que boa parte das acusações tanto ao Olavo quanto ao Reinaldo são verdadeiras. É verdade que o Reinaldo é parcial em favor dos tucanos e que defendeu de forma arrogante e inexplicável os corruptos que eram pegos pela Lava Jato. Seus textos atacando o Bolsonaro são tão ilógicos que até parecem feitos por petistas. A acusação de que o Olavo era contra o impeachment e a favor do golpe militar também não é acurada. O Olavo passou um longo tempo (tempo até demais) considerando a intervenção como uma das opções sobre a mesa, mas não a defendia diretamente. Seja por desonestidade ou descuido, o Reinaldo tomou a opinião alguns seguidores do Olavo como a dele.

    Da mesma forma, é verdade que o Olavo é no mínimo permissivo com muita gente que fala em nome dele. Alguns de seus autoproclamados seguidores falam e fazem absurdos e quase nunca são desautorizados. Alguns posts seus podem ser vistos como forma indireta de apoio a eles. Essas pessoas começaram a agredir com força o Reinaldo mesmo antes da coisa toda desandar de vez e certamente isso foi uma das causas da mudança de postura do jornalista em relação ao Olavo. Além disso, embora o filósofo não tenha condenado diretamente o impeachment, na prática o atrapalhou ao gastar um longo tempo atacando com bastante agressividade os movimentos que iam às ruas e personalidades da direita envolvidas com a estratégia. Também demorou demais para oferecer a sua alternativa: condenação pelo TSE. Quando o vi falando isso, o trem do impeachment já tinha partido. Tivesse vindo com a proposta uns 6 meses antes e talvez as coisas fossem diferentes.

    Enfim, concordo com alguns comentários que citaram a guerra de egos. Não acho que Reinaldo tenha mudado de opinião sobre o Olavo porque estivesse fingindo antes, e sim porque perdeu a paciência com os ataques de seus seguidores. Isso sem contar com a resposta do próprio Olavo a um artigo seu que fazia críticas um tanto contidas. Foi coisa pessoal mesmo.

    Responder
  3. Sergio Ricardo

    Quanto ódio reles pode haver no coração de uma só pessoa?

    Ou, ao contrário, não é ódio e, sim, coração frio e haverá um cálculo anteriormente vitorioso de alguém que, dado momento, indignou-se (e não vamos negar valor a isso) contra um presidente da república muito popular, passando a atacá-lo com brilho, algumas vezes, com graça, mais que virulência, quase sempre. Se com isso, por um lado, conseguiu a repulsa de sete em cada dez “leitores médios”, por outro, a legitimação crescente da minoria valorosa levou-o a erguer-se muitíssimo acima da manada, tornando-o em pouco tempo um “astro pop” do nosso jornalismo. Não que isso represente muita coisa em termos de jornalismo brasileiro: O Brasil com suas atividades e povo vale mais por humanidade (ontologicamente falando) do que por civilização.

    Hoje em dia, orgulha-se de possuir cinco empregos. Que exerce com competência, isto é inegável. Mas, é facilmente compreensível que isso se deve inicialmente a ter atacado o PT quando este era inatacável.

    Contudo, não dá para não inferir que houvesse ali, originalmente, uma fortíssima consciência social democrática, não explicitada como próxima nominalmente ao psdebismo, letra por letra jamais comunicado, por razões de desejável isenção presumida: não se reconhecia como tal, mas nas entrelinhas, desde então e sempre e cada vez mais demonstra qual discurso constante a favor de quem presta.

    Não há nada de mal nisso, evidentemente. Ainda que seja sonso dar pistas de ser imparcial e ao mesmo tempo estar complementando uma intenção e uma atividade com outras: dentro de limites retóricos: combater bolcheviques, apoiar mencheviques. Para tanto valia e valia muito a pena usar a figura de Olavo Carvalho ou de demais direitistas brasileiros, embora a direita brasileira não exista, seja reflexo ou o que sobra da “taxidermia” não aplicável à esquerda.

    Mas eis que se deu a primeira rodada da dança das cadeiras. O petismo, o PCO, o Psol patinam hoje em dia aturdidos na ação de comporem o contra-ataque e no descrédito de suas inconsistências bravamente apontadas e aguçadas pela direita e pelos mencheviques (muitissimamente mais bem articulados que os direitistas ainda mentalmente infantilizados, em geral). Há agora um lugar vago na ideologia.

    E a ideologia é inerente ao ser humano. Mesmo querer dizer que não segue nenhuma já é seguir uma.

    Então, tenha certeza: há um jornalista e estrategista político que sabe disso e age conforme sabe: a sua ideologia é essa que pratica em pancadas esparsas na linha do fígado do oponente, seguido ocasionalmente por socos inesperados na cabeça.

    Nada disso é improvisado.

    Não há mais (pelo menos por enquanto) PT para bater. Porque ninguém fica famoso batendo em cachorro atropelado gemendo e agonizando no canto da calçada. Então é bastante inteligente procurar uma nova “Esfinge para decifrar”. E é este o cálculo anteriormente vitorioso: se, por um lado, conseguir a repulsa de mais sete em cada dez “brasileiros bolsonaristas médios” que creem “Olavo tem razão”, por outro, a legitimação crescente da minoria valorosa o levará a erguer-se muitíssimo acima da manada, outra vez, ao longo do tempo no “boxe” da mídia. E outra vez a ponto de conseguir eleger uma nova geração de meninos sofisticados, Fernandos Holidays , kims kataguires , renãs (filiados ao PSDB, talvez) e provar, afinal, QUEM É QUE TEM RAZÃO.

    Ou seja, que, no final, os mencheviques herdarão a terra.

    Eu, ingenuamente, quis publicar esta carta no próprio post publicado no blog da Veja, mesmo sabendo que a condição número um para publicação de um comentário lá tem de ser a aprovação por parte do moderador. E o moderado, no caso, entre Reinado Azevedo e os que se reportam a Reinado Azevedo, é o próprio Reinado Azevedo.

    Responder
  4. Mario Filho

    Há indícios que o Reinaldo Azevedo seja o responsável pela limpeza do nome de políticos filiados ao PSDB na imprensa marrom. Não só por isso mas principalmente por este fato é que ele saiu do esgoto de uma coluna semanal na Veja para rádio, televisão e colunista da Folha de São Paulo (que escondeu o Foro de São Paulo por 16 anos)

    Responder
  5. Marcos TC

    Esse post está perfeito e e sintonia com o que eu vinha matutando para tentar entender essa rusga entre dois “grandes inimigos” do meu inimigo. Jamais consegui sacar porque RA desprezava o RO e dava grande espaço para o MBL e basicamente só para eles. Como pode alguém elogiar tanto um outro e depois sem mais nem menos jogar na lama seu caráter e conhecimento ? Seja lá o que for, não tem lógica. E assim os dois acabam dando munição para os ratos do esgoto rirem até.
    Obrigado pelo post elucidativo.

    Responder
  6. marcos

    Lamento amigos. Dessa vez voces estao do lado errado. Olavo de fato defendeu participacao militar e de fato desacreditou do impeacht. Existem twites a profusao dele provando isso. O texto de reinaldo eh irrepreensivel. Todo mundo erra de vez em quando nao se abatam por isso.

    Responder
    • Domingos

      Por pouco o Olavo não teve razão em mais uma coisa que disse. O Lula como ministro foi um quase golpe e os deputados estavam só esperando para ver se colava ou não, pois todo mundo ali queria o dinheiro a ser liberado das reservas num novo hiper-mensalão.

      O impeachment só passou por intervenção divina, pelo Brasil ter acordado no último momento.

      Por bem pouco não sofremos algo como a Venezuela, onde, aliás, parece que só com intervenção de algum tipo acabará aquela miséria.

      Responder
    • Ludmila

      Eu quero que você prove que Olavo de Carvalho, em algum momento da crise do governo, defendeu intervenção militar no Brasil. Escrever o que quer – sem provar nada – qualquer um escreve (até o Reinaldo Azevedo); afinal, a Internet aceita qualquer coisa.

      Responder
    • Angel

      Acho interessante você citar os tweets ’em profusão’ do prof. Olavo provando o que você está dizendo, sem citar um ÚNICO deles.
      Porém, EU SIGO o tweeter e o facebook do prof. Olavo e tenho aqui citações para provar que você está mentindo.
      Infelizmente, o tweeter não guarda um histórico tão grande. Mas o facebook guarda. Não há problema porque TUDO o que o prof publica no facebook, publica também no tweeter.

      O prof. NUNCA defendeu intervenção militar. Sempre criticou a OMISSÃO e SUBMISSÃO das forças armadas ao Foro de SP.
      Sempre defendeu que o povo mesmo fizesse a sua intervenção, usando meios de resistência pacífica e desobediência civil, e não esperasse nada das forças armadas ou parlamento. Aqui a prova:

      “Não peçam intervenção militar. Façam intervenção vocês mesmos.”
      https://www.facebook.com/carvalho.olavo/photos/a.275188992633182.1073741828.275181425967272/536939336458145/?type=3&theater

      “Antes de entrar em desespero:”
      https://www.facebook.com/carvalho.olavo/photos/a.275188992633182.1073741828.275181425967272/537236413095104/?type=3&theater

      “Há exatos VINTE E DOIS ANOS venho alertando os militares brasileiros sobre o avanço do comunopetismo, o poder crescente do Foro de São Paulo, a articulação do PT com o narcotráfico etc. etc. Por fazer isso, sofri toda sorte de boicotes”
      https://www.facebook.com/carvalho.olavo/photos/a.275188992633182.1073741828.275181425967272/536229363195809/?type=3&theater

      O professor NUNCA foi contra o impeachment. Ele apenas alertou que o impeachment seria reconhecer o resultado de uma eleição fraudada com urnas eletrônicas, enquanto o povo organizado teria condições de mudar muito mais no sistema político.
      Aqui a prova:
      “Acho errada a estratégia do impeachment, mas não deixarei de apoiá-la ainda assim, enquanto tiver forças para isso. Em política o meio certo é só meio errado.”
      https://www.facebook.com/carvalho.olavo/photos/a.275188992633182.1073741828.275181425967272/498664263618986/?type=3&theater

      Eu entendo… você não pode citar um ÚNICO tweet provando o que está dizendo, porque senão produziria provas contra você mesmo.

      Responder
    • Angel

      “O texto de reinaldo eh irrepreensivel.”

      Nossa, irrepreensivel um texto que chama os alunos do prof. de ‘feios, sujos e malvados’, ao invés de discutir MÉRITO e refutar ARGUMENTOS?
      E depois, volta atrás dizendo: “ah, eles entenderam errado, eu estava me referindo ao título do filme do Ettore Scola” e em seguida usa um post de ‘seguidora’ pra chamar uma aluna do Olavo de ‘piranha bonitinha’?
      Que altíssimo nivel, que texto irrepreensível hein??

      “Todo mundo erra de vez em quando nao se abatam por isso.”

      Ninguém aqui está abatido. Apenas combatemos a MENTIRA, CALÚNIA, DIFAMAÇÃO e DESINFORMAÇÃO, especialidades da esquerda.

      Ah, mas é verdade… O erro faz parte da condição humana: serve para as pessoas caírem, se levantarem e aprenderem.
      Porém, quando o erro é PLANEJADO, com INTENÇÃO de favorecer interesses de certo grupo, prejudicando outras pessoas, o custo é bem maior.

      Sobre o Reinaldo Azevedo, vi uma citação que o descreve bem(infelizmente não lembro o autor):
      “Nunca vi alguém cavar com tanta alegria a própria cova.”

      Responder
  7. Angel

    Caro Da Cia, através do twitter do Yasha Galazzi, fiquei sabendo do artigo do Reinaldo Azevedo, em que ele desqualifica os alunos do prof. Olavo, e pior… pegou um post da Bruna Luiza, que NÃO FOI OFENSIVO a ele, e colocou lá um post de uma ‘suposta seguidora’, chamando a Bruna e todas as alunas do prof. Olavo de ‘piranhas bonitinhas’.
    Eu já não leio os artigos do Reinaldo Azevedo desde o ano passado, quando ele passou a atacar a operação Lava-Jato, o juiz Sergio Moro, e defender o Marcelo Odebrecht. E principalmente quando o nome dele apareceu em anotações do smartphone do empreiteiro preso até hoje. Lembrem: ‘RA/Contra-infos Veja’.
    Apesar do Galazzi dizer que a Bruna Luiza é calma e não se abala, eu não sou e achei um absurdo o artigo. Por isso, fui até lá e deixei uma mensagem. Sei que provavelmente será apagada, mas vou reproduzi-la aqui, manifestando meu apoio à Bruna Luiza.

    18/05/2016 – 13:00
    Nossa, Reinaldo… Agora, além de chamar os seguidores do prof. Olavo de feios, sujos e malvados, está chamando as meninas que o seguem de PIRANHAS??
    Primeiro, essa explicação de que estava se referindo ao filme chamado do Ettore Scola, e não qualificando os alunos do Olavo de ‘feios’, não cola. Scola usou estas palavras porque estava qualificando aquelas pessoas de ‘feios, sujos e malvados’, caso contrário não as usaria.
    Segundo, a aluna do Olavo que pediu dicas de beleza, por ter sido qualificada de feia, não lhe ofendeu. Mas você tem ‘uma seguidora’ que fez questão de compará-la à ‘piranha bonitinha’ do filme. Quer dizer agora que qualquer uma que se manifeste contra as suas opiniões agora é ‘piranha bonitinha, que quer se envaidecer exibindo filmes pornôs’?
    Só pra te esclarecer, a moça a qual você e sua ‘seguidora’ estavam se referindo escreve artigos, tem um site que fala sobre conservadorismo, direita e cristianismo. Coisas que muito interessam a nós, mulheres de respeito. Ela não se manifestou para exibir uma coleção de filmes pornôs, e sim ela tem muitos artigos com excelente conteúdo, que todos nós admiramos.
    E a sua ‘seguidora’ tem o que para mostrar? Além de um problema com moças bonitas?
    Terceiro, a aluna do Olavo se dirigiu a VOCÊ, e não às suas seguidoras. Então tenha a decência de responder você mesmo, não mandar uma mulher fazer isso por você.
    Bem, Reinaldo, provavelmente você vai excluir minha mensagem. Mas pode ter certeza de que NUNCA esquecerei desta comparação que você fez com nós, as alunas do Olavo, e farei questão de lhe questionar pessoalmente sobre isso, quando tiver oportunidade.
    Eu já não lia seus artigos desde o ano passado quando você passou a criticar a a Lava-Jato e defender Marcelo Odebrecht.
    Mas diante dessa baixaria que você escreveu e está circulando nas redes sociais, estou passando aqui para fazer o último acesso.

    Responder
  8. Pablo

    Da Cia excelente texto, agora vou listar alguns pontos:
    1) a fama do Olavo é que ele brigou com todos da direita, mas prestem a atenção na maioria dos casos ele foi provocado primeiro e com o RA não foi diferente então parem de propagar uma fama que não existe, é autodefesa e comecem a se perguntar pq então o provocam se acham ele astrólogo.
    2) Desde de 1994 com seus livros o Olavo já dizia como a esquerda estava atuando na revolução cultural e nos seus artigos, então aonde estava os iluminados que o criticam? RA entre outros jornalista tinham medo e qd começaram a falar é pq este cara já tinha aberto a porta, então o mínimo de respeito.
    3) muitos falam dos olavetes, se vc é de direita pensa como um indivíduo não com coletivos, se algum aluno dele foi perturbar o RA disser que isso é o Olavo beira o ridículo

    Encerrando, para mim é tudo uma questão cultural , sem o PT outros virão e RA não quer linhas auxiliares, mas o socialismo fabiano ritmo lento do PSDB, então precisa limitar a direita.

    Ouçam o programa do RA, já começa a defender aumento de impostos, mas não fala + de privatizações, a Piovisan foi nomeada e não fez se quer uma crítica, como não faz a Aldo Rabello e Katia Abreu que diz ser amigos, como o Jô Soares.
    Aqui a questão não é egos, é querer impedir que uma direita exista, tanto que o RA disse que após o impeachment faria uma campanha pelo parlamentarismo, num país com + 20 partidos todos de esquerda qual a chance de um líder de direita?
    Além disso alguém lembra quem era o maior crítico do Moro no rádio, o RA.

    Responder
  9. gabriel

    reinaldo azevedo tem se mostrado cada vez com mais clareza como um social democrata dos bons, um fhc com força mesmo…. para mim também está cada vez mais claro que seu ataques são para atingir bolsonaro e sua candidatura. usar o vocabulário de olavo de carvalho para criticá-lo é coisa de criancinha criada pela vó, no mínimo. seus ataques se aproximam ao de petistas e psolistas, se ele é tão bom e inteligente como diz então prq não aponta logo todas as inconsistências nos discursos de olavo e bolsonaro, e dizer que o ustra É torturador não basta, sua vontade pessoal ainda não vale uma sentença, e sua fé inabalável nas nossas instituições é no menor dos casos ingênua…. OU NÃO???? o meu palpite é que agora ele vai começar a bater com força no bolsonaro, 2018 está se delineando numa disputa entre marina, aécio e ciro, e quem vai bagunçar com o clubinho e com o projeto esquerdista de poder é o bolsonaro, sua aceitação só cresce, sua popularidade só aumenta…. ele é o terror da esquerda no brasil, incrível….

    Responder
  10. Rodrigo Senzo

    Ainda não li o texto, todo, mas….
    .
    Quando Bolsonaro discursou antes de proferir seu voto pelo Impeachment, de cara achei que ele errou feio e que o episódio serviria apenas para ele perder campo, voto, ser rotulado e distorcido pela mídia.
    .
    Depois, dado a imensa repercussão e a busca de informação a respeito do assunto (Ustra, os bandidos da esquerda – guerrilheiros e terroristas – e o Regime Militar), entendi que o episódio serviu, no jargão da estrategia militar, como uma ponta de lança, uma cunha que abriu passagem; abriu o cerco, furou o bolsão na qual um dos lados da história estava cercado.
    .
    Quando o litígio entre Reinaldo Azevedo e Olavo de carvalho começou, achei que ninguém tinha a ganhar nisso tudo.
    .
    Novamente, vi que estava redondamente errado.
    .
    Por mais que Reinaldo tenha consigo a força e a abrangência da grande mídia, uma coisa é certa: ele não ganhou. Nós ganhamos. Olavo ganhou. Esse episódio serviu apenas para expôr quem é quem. Por um tempo Reinaldo conseguiu enganar. Depois desse episódio; não mais. Olavo e Bolsonaro conseguiram encontrar um falsário que se colocava como direita, circulava entre os da direita, talvez. Mas era a direita-da-esquerda.
    .
    Olavo merece críticas? Certamente. Mas o que Reinaldo está fazendo, no desespero, é espalhar mentiras difamantes.

    Responder
      • Roberto F.

        Rodrigo: certeiro.
        O falsário, quando vaidoso, uma hora vai se revelar. É só ter um pouco de paciência e olho clínico.
        É o que está acontecendo. E tem mais por aí enganando incautos leitores
        Da Cia: parabéns pelo texto.

        Responder
  11. Alexandre Sampaio

    São Paulo, 18 de maio de 2.016

    Prezados Reaças,

    Reinaldo Azevedo, trotskista, atual liberal, deve andar preocupado com o avanço da candidatura Bolsonaro. Não por acaso, aumentou os ataques ao pré candidato, a Olavo de Carvalho, que apoia abertamente Bolsonaro, e aos alunos, leitores e admiradores de Olavo. Reinaldo sabe que o PSDBosta, o partido que A-D-O-R-A está mal na fita. As pessoas começaram a perceber a estratégia das tesouras, a pusilanimidade da dita “oposição “capitaneada” pelo PSDBosta, que permitiu o PT destruir o país desde 2.002. Azevedo sabe, que o PSDBosta, não possui capilaridade eleitoral, que as pessoas tapam o nariz e digitam “45” nas urnas, para evitar um mal maior. Estamos na situação em que nos encontramos, por causa de canalhas, desinformantes como Reinaldo Azevedo, que ao invés de exercer jornalismo de verdade, fazem proselitismo político de esquerda. As pessoas podem não gostar de Olavo de Carvalho. Podem não concordar com suas opiniões fortes e contundentes. Podem gozar da sua Fé. Mas é inegável, a contribuição de Olavo, para abrir os olhos dos brasileiros, sobre o comunismo, o Foro de São Paulo, O PT e canalhas desinformantes como Reinaldo Azevedo. Aliás, o “Flipper” da Veja deve estar preocupado, pois há muito tempo, não leio ele vangloriar-se de que seu blog é o mai lido do Brasil, à respeito de política. Para quem adora falar do ego alheio, o dele deve estar muito dolorido…

    Responder
    • Ronaldo Mello

      Perfeito o comentário, Reinaldo e MBL são Centro Esquerda, totalmente alinhados e babadores do “PSDBosta”, agora que todos juntos, conseguimos tirar o PT do poder, eles estão se sentindo ameaçados pelo renascimento da Direita no Brasil e a melhor forma de combatê-la é atacando Olavo e Bolsonaro.

      Mas o Brasil só chegou neste ponto em que estamos devido à oposição ridícula que o PSDB sempre fez ao PT, oposição de fachada. Fiquemos de olho, pois a tendência é sair 2 ou 3 Lindbergs Faria desse MBL, com o incondicional apoio do Reinaldo Azevedo.

      Chega de Esquerda no Brasil, Reinaldo é apenas mais um porta voz da Esquerda, um pouco melhor disfarçado que os brucutus do PT e PC do B.

      Responder
  12. Tiago José Galvão Moreira

    A impressão que me passa é que desde uns tempos atrás o Reinaldo anda sendo atacado, através de mensagens, por “olavetes” mais fanáticos.

    Quero lembrar essa mensagem intermediária neste conflito: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/reposta-a-olavo-de-carvalho-e-preciso-aprender-a-ser-mestre/

    Nela, quando essa guerra de egos estava se iniciando, Reinaldo escreveu: “Você se fez professor de filosofia. Chegou a hora de aprender a ser mestre. E o bom mestre não é feito pelos discípulos. Os bons discípulos é que são feitos pelos mestres.”

    Eu me recordo que a resposta do Olavo, ao menos no Twitter, não foi nada educada, e eu via no Reinaldo um ponto ali: a despeito do que Olavo pregava, havia gente na internet que gostava de falar em nome de Olavo, e que defendia coisas como a intervenção militar e boicotes ao MBL. Lembro, por exemplo, de um movimento dessa gente pedindo que as pessoas não fossem à passeata de Agosto/2015.

    O que Reinaldo queria dizer é que Olavo precisava falar publicamente contra esses tipos de atos de seus “seguidores”, e Olavo se recusou a tal, o que não deixa de ser um apoio velado a quem fala em seu nome. Eu não sei o que aconteceu nos últimos dias, mas pelo visto alguém tocou num nervo do Reinaldo, que está de saco cheio desses “olavetes”.

    Outro ponto de discordância que acirra os ânimos é Bolsonaro. Reinaldo, seja lá por quais motivos, não gosta nem de ouvir falar dele, considera-o um oportunista que muito fala e pouco faz. Olavo de Carvalho, por outro lado, chega a chamá-lo de “salvador da pátria” (o que é francamente um exagero messiânico).

    Nessa briga de egos idiota, não consigo ver nenhum com a razão. São dois homens inteligentes, ambos com muita história e experiência, mas cada um insiste em ataques infantis. O tom nas duas últimas postagens de Reinaldo me decepcionou, mas sabemos que Olavo também não é flor que se cheire nesse quesito.

    Na minha opinião, os dois estão enfrentando petistas há tanto tempo, que hoje já não sabem se defender de outra forma que não seja tratando o adversário como petista.

    Responder
  13. Um leitor

    Olá, Da Cia.

    Gosto do seu trabalho no site e creio que você foi correto em sua crítica ao Reinaldo Azevedo. No entanto, não posso deixar de registrar a bizarrice e o caráter indefensável de coisas que o Olavo de Carvalho fala (de cabeça, acho que a mais recente foi sugerir que Jair Bolsonaro deveria fazer teste de AIDS pois levou uma cuspida do Jean Wyllys, o que é de uma idiotice sem tamanho). Enfim, acho que o texto do Reinaldo contra o Olavo foi meio despropositado (desconheço os motivos do Reinaldo), mas que ele acertou em algumas coisas, isso sem dúvida (independente disso servir a uma agenda política do Reinaldo ou o quer que seja).

    Abs

    Responder
    • Domingos

      Me desculpe mas tem que ser mongol, esquerdista, dialético, para fingir que não entendeu que o Olavo quis fazer uma piada esculhambando a atitude do Jean Wyllis e fingir que o que ele falou seriamente que o Bolsonaro teria pego doença.

      A narrativa dos doentes da esquerda só se quebra com força. A maior alienação da esquerda foi colocar que essa força é “deselegante” ou “indefensável”, enquanto eles correm por fora implantando cada uma das suas doentices através dessas falas como “homofobia” quando simplesmente alguém faz uma piada sobre cuspe.

      Um Reinaldão da vida está provando que jamais vai sair do papo de mercado. Mercado qualquer governo de esquerda faz por uns anos também.

      Responder
      • Gustavo

        Me desculpe, mas não ficou tão claro que era uma brincadeira. Gosto muito do Olavo e há tempos não leio mais o Reinaldo e o seu psdbismo, que passou a ser declarado. Mas nesse ponto o Olavo mandou mal, pois só deu munição para os seus detratores falarem. O cara não lê o que o Olavo escreve, mas repete infinitamente que ele disse que Aids se pega com saliva, o que Olavo sabe que não é. Mas que deu motivo, deu. Poderia ter feito uma outra alegoria, outra referência bem humorada ao fato que funcionaria melhor.

        Responder
  14. Domingos

    É, está parecendo isso mesmo. Que agora que o objetivo foi alcançado, o Reinaldo pode mandar às favas quem ele não gostava mas teve que apoiar.

    O problema além da falsidade é que ele se demonstra mesmo um cara burro e que fala mais dos aspectos estéticos do petismo. O Olavo está há mais de 20 anos quebrando a narrativa e mostrando as bases do que é o PT e a esquerda e porque eles de fato são o lado errado da história.

    Sem isso não teria tido impeachment e nem mesmo a mobilização de retorno à moral que estamos tendo. E ele mesmo seria só mais um cara que escreve na Veja e seria açoitado para fora na primeira mudança de direção que a esquerda infiltrada (que o Olavo foi quem sempre alertou e mostrou os meios) colocasse por lá.

    Daí a ingratidão dele por não querer reconhecer que é gente como Olavo e Bolsonaro que permitem com que ele não seja só mais um opositor de nicho, como a direita amargou por muitos anos enquanto não quebrou a narrativa da esquerda e partiu para as cabeças.

    Acho que tem por isso mesmo uma birrinha dele aí, algo como quem quis dizer que “não precisou em nada” desse pessoal quando de fato não seria nada sem eles – até porque é um cara que pouco ou nada sabe de atacar o que é a esquerda no seu cerne, ficando com elegantismos no lugar disso.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *