Juventude do PT diagnostica a violência no Brasil

Depois de descobrir o “Presidente da Juventude do PT“, me interessei em saber o que pensam do país os jovens do maior e mais rico partido do Brasil. De certa forma, eles são ou podem ser o futuro da política. E foi assim que rapidamente descobri o que eles têm em mente como solução para o problema gravíssimo da violência.

Não há dúvidas que o Código de Processo Penal brasileiro precisa ser melhorado, para que bandidos, especialmente os mais ricos e perigosos, não consigam se livrar de punições devido a seus contatos e brechas na Lei.

Também muito se diz, com amplo apoio popular, que é preciso reformar o Código Penal, instituindo penas mais severas para crimes como lavagem de dinheiro e tráfico de drogas, por exemplo. A abrangência do termo “crime hediondo”, a progressão de pena, penas alternativas, tudo isso é apontado como relevante para resolver o problema da violência.

A impunidade, que motiva tanta gente a aderir à vida do crime, também é uma questão grave. Como fazer para diminuí-la? Aumentar o número de juízes? Como melhorar a velocidade de julgamento sem criar como efeito colateral a prisão e condenação equivocada? Esse ponto sempre é levantado quando se debate a escalada do crime.

O aparelhamento das polícias, a melhor remuneração dos policiais, a organização e comunicação entre as polícias civis e militares dos estados e delas todas via cadastro único de inquéritos e criminosos é algo ainda a ser melhorado. Não se passa uma eleição federal sem que os candidatos prometam algo nesse sentido, logo, é claro que este é um ponto central do problema.

A fiscalização e vigilância de nossas fronteiras é outro problema gravíssimo que potencializa a criminalidade no país ao permitir entrada de drogas e armas ilegais. Como fazer isto de forma eficiente e melhor do que vem sendo feito até hoje é algo que deve ser debatido sempre que se fala da criminalidade.

A construção de presídios e mais vagas para os apenados é algo urgente a ser resolvido e enfrentado pelos governantes. Como e onde fazê-los (nenhum município gosta de abrigar presidiários) é um problema difícil de enfrentar. O governo federal tem se ausentado da tarefa e por isso o tema deve ser debatido na eleição e por todos que querem deixar o país num nível razoável de criminalidade.

Todos esses temas citados compõem o básico do debate esperado entre partidos e candidatos que querem diminuir a violência no país. Há também outros pontos disputados e reivindicados especialmente pelos esquerdistas do país quando falam do assunto: eles dizem que a violência é fruto da desigualdade social e que pouco se pode fazer enquanto houver muita diferença de renda. Mas a Juventude Petista vê tudo por um outro ângulo e acha que o problema no país está não na existência farta de bandidos, mas na Polícia. Vejam o post deles, único que têm sobre o tema:

Para a juventude do PT, não são os bandidos o problema, mas quem os combate

Para a juventude do PT, não são os bandidos o problema, mas quem os combate

Juventude do PT – Oficial
Por uma nova Segurança Pública #DiretrizesJPT

Programas de reestruturação e formação intensa em direitos humanos para as forças de segurança pública, fim dos Autos de Resistência, e do genocídio da juventude negra; desmilitarização das polícias, combatendo a repressão às manifestações sociais e populares e o caráter racista, patriarcal e homofóbico das forças de segurança, que continua a oprimir os setores historicamente perseguidos no Brasil.

#MaisFuturo
#JuventudeVota13

Eis o que esperar do futuro petista debatendo e propondo mudanças no combate à violência. É como se nem mesmo houvesse bandidos no país, apenas PMs mal treinados, racistas, machistas e homofóbicos.

Historicamente a esquerda nacional sempre passou a mão na cabeça e foi compreensiva com bandido. Os jovens do PT são mais ousados e dão o passo seguinte, que é combater de frente a polícia.

Revisado por Maíra Adorno @mairamadorno

Loading...

4 comentários para “Juventude do PT diagnostica a violência no Brasil

  1. Renan

    Como diminuir a violência no Brasil se o PT e´ a favor de discriminação de drogas, apoia Black blocs e mais anarquistas, idem a bandidagem, dando até bolsa-bandido, nunca os censura e amigos do narcotraficas das FARC, amigos dos opressores e scravagistas como Fidel castro, KImJong, etc.,além de materialistas e ateus, para não citar ainda que são satanistas por odiarem a Deus, como? Só se for a mesma paz que o diabo dá!

    Responder
  2. Renato

    Realmente é uma bobagem essa solução, mas a discussão sobre a diminuição da violência é muito mais complexa do que mudar o CP ou o CPP, aumentar penas e etc… Qualquer penalista sério sabe disso e sabe tbm o quanto é preciso que se pense mais na causa do que no efeito. Estudar criminologia seria um bom começo para os nobres membros do legislativo. Do jeito que está nunca superaremos a síndrome do Alienista de Machado de Assis.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *