Conheça Flávia Piovesan, a Maria do Rosário do governo Temer

Nosso amigo Taiguara Fernandes fez um texto excelente sobre a Secretária de Direitos Humanos nomeada por Temer.

Leia:

flavia_piovesan_2109doze

Esta é Flávia Piovesan, nomeada por Michel Temer para a Secretaria de Direitos Humanos.

Temer insiste em querer agradar os esquerdistas que estão gritando contra ele, como se isto fosse fazê-los passar a apoiá-lo.

Temer precisa entender que o povo brasileiro rejeitou a agenda cultural esquerdista e é por isso que Dilma foi derrubada.

Confira algumas opiniões da nova nomeação de Michel Temer:

– Aborto: “Eu sou contra a criminalização do aborto. Este é um tema complexo, que deve estar sediado na área da saúde pública. No Brasil, o aborto figura como a quarta causa de mortalidade materna. Há uma discussão, muitas vezes, hipócrita. Está provado que a ilegalidade do aborto só leva à clandestinidade. […] Temos de revisitar a legislação repressiva e que isso seja repensado no campo das políticas públicas, na área da saúde e com todo respeito à laicidade do Estado.”

– Política e valores religiosos: “Cada um tem o direito à liberdade religiosa, mas o Estado há de se mover por uma razão pública e secular e não pelos dogmas sagrados de foro íntimo.”

– Lei da Anistia: “a Lei de Anistia é um ilícito internacional, porque denega justiça às vítimas, obsta que o Estado investigue, processe, julgue e repare graves violações dos direitos humanos e faz perpetuar a injustiça continuada”.

(Referência: http://www.gazetadopovo.com.br/…/a-escolha-de-vida-de-flavi…)

– Cansamento homossexual: “Há dez anos, apenas um estado nos EUA reconhecia o matrimônio entre pessoas do mesmo sexo. Na última década, este direito se estendeu para 36 dos 50 estados americanos. Com a decisão da Corte Suprema o direito ao casamento entre pessoas do mesmo sexo há de ser assegurado nos demais estados, em nome da igual dignidade de todos perante a lei.”

– “Diversidade”: “Além destas recentes e extraordinárias conquistas no campo dos direitos civis considerando os direitos à diversidade sexual, as últimas décadas testemunharam avanços notáveis no que se refere aos direitos de populações afrodescendentes e aos direitos das mulheres.”

(Referência: http://m.oglobo.globo.com/opiniao/revolucoes-morais-16904643)

– Refugiados islâmicos: “É importante abrir os braços aos refugiados, seja pelo tema da solidariedade ou outros tantos, mas também a Europa hoje é envelhecida. Se nós tomarmos países europeus como a Alemanha, há cidades com crescimento negativo que correm o risco de desaparecerem. E os refugiados vêm com uma força de vida, vêm com uma gratidão, com sonhos… Mais do que a hospitalidade que vão receber, qual é o sonho, a força que traz cada refugiado?”

(http://www.conjur.com.br/…/forca-vida-refugiados-ajudar-eur…)

***

Esta seria uma pasta difícil, de qualquer jeito, mas havia nomes mais moderados, como a Deputada Mara Gabrilli, com a qual foi possível os conservadores trabalharem no caso da redução da maioridade penal.

Michel Temer, contudo, escolheu uma nova Maria do Rosário – mais perigosa, porque inteligente.

Vamos aceitar essa nomeação calados?

Fonte

Texto publicado com autorização do autor.

Revisado por Maíra Adorno @mairamadorno

16 comentários para “Conheça Flávia Piovesan, a Maria do Rosário do governo Temer

  1. Lara santos

    Por o povo brasileiro paro de ir pras ruas? Estão achando que temer vai ser diferente espera so só pra ver, deveria o estar nas ruas com grandes manifestações exigindo novas eleições. E não aceita nem um cadidato de esquerda . Essa corja não é faço o de ser eliminado.e o plano de implantar o comunismo no mosso pais continua. E quando da errado jogam a culpa na oposição olha o Nicolau maduro levo o país ao caus e agora quer se fazer de vítima dizendo que uma conspiração para derruba-lo, iguaizinho a Dilma.

    Responder
  2. Reginaldo

    A sra. Piovesan repete o slogan revolucionário segundo o qual o aborto é matéria de saúde pública. Ora, como em geral quem se vale dos serviços públicos de saúde está doente, pode-se inferir da sua postura ideológica que a gravidez seria um tipo de doença. Daí a possibilidade de ser ela uma alegre sobrevivente de moléstia materna, hipótese que pode explicar também seu juízo pedestre sobre a lei de anistia, a justificativa do consórcio civil entre pessoas do mesmo sexo mediante o bucéfalo critério quantitativo baseado na obra perversa de Hussein Obama, George Soros et caterva, e, para não alongar o texto, o conceito cinicamente invertido do significado real da laicidade estatal, tanto do ponto de vista histórico quanto da definição constitucional.

    Responder
  3. Flavia

    Eu acho talvez uma boa ideia ter uma marxista desta vez nos direitos humanos para equilibrar , a gente vive numa democracia! Fora que ela é uma especialista no assunto , esse mérito ninguém pode tirar ! É melhor ela lá do que no stf por exemplo!Não concordo com algumas coisas que ela diz principalmente em relação a refugiados, mas convenhamos ela não será uma mala como foi o Feliciano na comissão e tal Nilma no ministerio extinto ! Melhor ter esquerda nos backstage do que na frente da cena ! O povo que diz não a Dilma não é necessariamente de direita ,

    Responder
  4. Marcelo A. von Zuben

    Uma coisa é ser contra o aborto e casamentos gay ( eu sou ) mas estando no poder ,tem que aceitar e oficializar….tendência é mundial , em Portugal já tem a anos…..

    Responder
  5. Márcio Batista de Oliveira

    Governo Temer só confirma o já previsível alinhamento com os poderoso grupos econômicos que comandam, dentre outras coisas, as grandes fundações internacionais. Na verdade, temos agora um retorno às linhas de FHC. Precisamos nos manifestar contra nomeações perigosas como dessa senhora para a SDH.

    Responder
  6. Simone Duxelles

    A Flavia é uma luz no governo Temer. No Brasil precisaria de umas outras 10 como ela para conseguir trabalhar em meio a um povo tão desumano. Se não for possível com a contribuição desta mulher fantástica talvez seja necessário a força da natureza para varrer da pátria pessoas tão pequenas como estas que criticam a Piovesan e a Rosário. Vamos aguardar…

    Responder
  7. Régis

    É incrível a cartilha da ONU seguida por essa senhora ou senhorita. Tinha que ser da PUC de São Paulo. Não sei se algum dos editores conhece o bairro, mas Perdizes é um bairro muito bom, com muitas velhinhas tranquilas e famílias comuns, mas afetado demais por essa enorme cloaca de lixo físico e espiritual chamada Pontifícia Universidade Católica. O que podíamos esperar do Sr. Michel Temer? Eu esperava exatamente isso, arrocho econômico e lutar para fazer valer essas agendas.

    Que tipo de vagabunda acha que aborto e pseudo-matrimônio são questões de “dogma”?

    Responder
  8. Alexandre Sampaio

    São Paulo, 18 de maio de 2.016

    Prezados Reaças,

    Nada de espantoso. Todos sabíamos que a administração Temer, seria uma versão 2.0, da administração Rousseff. O Brasil não terá um gestor conservador, pois não há um único político conservador por aqui. O jeito é tapar o nariz e aguentar até 2.018, para ver se Bolsonaro, de fato, será candidato a presidência da República.

    Responder
    • Domingos

      Está aí o que é o defeito do governo Temer: a bunda-molice. Ainda não merecemos um conservador de verdade, mas o Temer e seu governo de acertinhos meio conservadores meio para agradar vagabundo quebra o galho até 2018.

      Vai ser bom não ter uma paz total até lá para que o povo não faça novamente a besteira de, uma vez expulsada a esquerda, cair de novo nas tentações de votar em polido, em dinheirista, em populista etc.

      Quando se encherem de deixarem CUT, MST e gente de agenda marxista continuar a fazer baderna mesmo com rejeição próxima do total do povo, talvez o Bolsonaro decole na candidatura.

      Não que não esteja indo, mas vitória só se garantirá quando a população se firmar por um conservador.

      Responder
  9. PATRICIA MELLO

    Nem temos tempo para respirar aliviados e já vem outra carga dessas ervas daninhas!
    A velha piada dos direitos humanos para as “mães que não são Mães” e nenhum direito para os bebês.
    Essa gente me cansa.
    Será que não podemos ter governantes normais, humanos (de verdade), só um pouquinho?
    Vade retro satana. 🙁

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *