Sobre os tucanos no 13 de março

Anotações rápidas sobre uma possível participação dos tucanos nas manifestações de 13 de março:

– Comentei na minha página do Facebook já em 2013 que Aécio perderia, um ano antes da eleição. Só não poderia prever, evidentemente, a morte de Eduardo Campos. Minha fé em Aécio e nos tucanos, estes petistas que tomam banho, é zero. Link do post: http://on.fb.me/IawzXA

– Em 15/03/2015, publiquei um texto classificando como “imperdoável” a postura de Aécio nas manifestações daquele dia, vendo tudo da janela e sem dar qualquer apoio. Repeti que o país precisava de novas lideranças políticas e oposicionistas de verdade. O post provocou reações enfurecidas de muita gente que agora resolveu concordar com o que foi dito naquele texto. Antes tarde do que nunca. Link: http://on.fb.me/1LgdFNm

– Em 13/04/15, fiz mais um post criticando a chamada “oposição” e também essa aversão besta aos políticos de muitos puristas. Por mais que detestemos os políticos, é preciso vencer eleições e só se vence com eles. Essa idéia de “manifestação apartidária” é de uma inocência assustadora. Link: http://on.fb.me/1yocgyM

Dito isso, vamos lá:

– Não se deve rechaçar de antemão nenhum apoio real às manifestações, inclusive dos oportunistas, desde que defendam pautas que estejam dentro da democracia e que contribuam com a pressão necessária para viabilizar o impeachment. Não dá pra bancar a virgem do prostíbulo, nesse momento todo suporte é necessário para empurrar os políticos. Se os oportunistas estão vindo, é sinal de que estamos sendo vistos como o time que vai vencer no final.

– Nem todos acompanham política como você, nem todos são corajosos, bem informados ou intelectualmente equipados para perceber a direção do vento da história logo nos primeiros sinais. Tem gente que só está chegando agora ao barco do impeachment pelos mais diversos motivos, mas devem ser igualmente bem recebidos ou nunca teremos maioria. Deixe que apontar dedos para quem está ao seu lado, o inimigo é a esquerda, é o PT.

– Receber apoio é diferente de entregar o protagonismo do movimento, claro. Na primeira manifestação pós-reeleição de Dilma, em 1 de novembro de 2014, eu estava lá em cima do carro do MBL e lembro perfeitamente quem também estava. Ao meu lado, por exemplo, discursou Eduardo Bolsonaro. Ele estava lá, Aécio e Alckmin não estavam. Muito pelo contrário, eles ainda tentariam por meses esvaziar os movimentos. Não conseguiram e agora estão tentando entrar na festa. É tarde, muito tarde.

– Aécio e Alckmin não devem ser hostilizados se estiverem nas ruas como todos os brasileiros, com a bola baixa e entendendo que não são protagonistas ou líderes, apenas retardatários constrangidos e obscuros. É claro que não devem subir em carros de som e discursar, não fizeram nada, absolutamente nada, para merecerem esta distinção. E serão vaiados.

– Se discursarem, o que é (repito) um erro, as manchetes dos jornais na segunda-feira serão algo como “Líderes tucanos vaiados nas manifestações”. Podem apostar. É ruim para todo mundo e não podemos perder o controle da narrativa.

Tucanos são esquerdistas fisiológicos e oportunistas? São. Alguns estão enrolados com a justiça? Claro. Com a própria Lava Jato? Também. São iguais aos petistas? Não, apesar de ideologicamente próximos. São uma alternativa de poder para 2018? Não, mil vezes não! Há três partidos fora da esquerda atualmente e não há qualquer motivo para votar em candidatos que não sejam de algum deles: PSC, PSL e Novo. Veja mais sobre isso aqui: http://on.fb.me/1PJepNQ

Não tenho nenhum problema com tucanos andando nas ruas como todos os outros brasileiros. É só não convidar para subir no palanque, pois isso mudará o foco e o que está em jogo é o PT e o fim do governo Dilma, por mais que a imprensa e os petistas estejam loucos para mudar de assunto. Não vamos dar esse presente para eles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *