Entre mortas e feridas, salvam-se os bandidos de novo.

Danielly Rodrigues Feitosa, 17 anos, foi amarrada, surrada, estuprada, apedrejada e jogada de um penhasco de dez metros no interior do Piauí. Ela resistiu 10 dias aos ferimentos mas morreu no último domingo. Seu sonho era ser médica.

Ela estava com mais três amigas, todas vítimas desse estupro coletivo com tentativa de homicídio. Duas delas ainda estão hospitalizadas. Elas têm 15, 16 e 17 anos. Uma delas teve esmagamento no crânio e perdeu massa encefálica.

É um crime de fazer os terroristas do Estado Islâmico parecerem amadores. Uma brasileira de apenas 17 anos foi martirizada por conta da omissão de todos que permitem que esse ECA ainda exista. Entre mortas e feridas, salvam-se os bandidos de novo. Chega!

Dos cinco suspeitos desse crime bestial, hediondo, inaceitável, desumano e revoltante, quatro têm entre 15 e 17 anos de idade. Mesmo que condenados pelo crime, ficarão no máximo três anos detidos e depois sairão com a ficha limpa, sem qualquer menção ao crime. Poderão trabalhar num colégio, por exemplo, e ninguém terá a menor idéia de quem são e o que fizeram. Três dos “menores” já confessaram o crime.

Qual é a solução oferecida pelo governo, pela esquerda (incluindo o PSDB), pela imprensa e pelos sociólogos de entrevista? Desarmar a população e abstrações como “mais educação”. Gente asquerosa! Canalhas! Cúmplices!

Não deixe que a morte horrível de Danielly tenha sido em vão. Ou de Jaime Gold. Ou de milhares de vítimas de assassinos protegidos por um país moralmente perdido, politicamente destruído e ideologicamente intoxicado.

O brasileiro sabe que essa impunidade assassina tem que acabar, mas o eleitor não está sendo representado na política e na imprensa, que tem uma agenda própria e distinta da sociedade. Se os políticos e seus office-boys nos jornais não representam a sociedade é preciso agir.

É hora de você parar de aceitar passivamente que um bando de monstros insensíveis nas universidades e nas redações de jornal continuem permitindo essas mortes por conta de seus fetiches ideológicos. Não se intimide, você precisa pressionar os políticos a ouvir você. Eles andam com seguranças, carros blindados, seus filhos não correm os mesmos riscos que os nossos.

Se algum político apoiar a redução da maioridade penal e, especialmente, o endurecimento das penas, mostre publicamente seu apoio, elogie, compartilhe suas mensagens e diga a ele que sua atuação respeita a vontade do povo brasileiro.

Redução da impunidade penal já!

15160672

Loading...

2 comentários para “Entre mortas e feridas, salvam-se os bandidos de novo.

  1. Paulo

    Os partidos comunistas, como o PT, são contra o abaixamento da maioridade para 16 anos pois querem ver o caos social: bandidos bem armados por todos os lados e o governo fingindo que os combate e os cidadãos desarmados e acuados, pois o comunismo só se instala em meio a caos e sendo naturalmente anarquistas e caóticos, precisam disso para não haver resistência ao golpe que os impeça de tomar definitivamente o poder.
    Leve-se em conta que são também satanistas, e estranha-se muito que a direção da CNBB esteja sem os combater, mais se parecendo aliados silentes ou consoantes com o que fazem; de pior forma, algumas grandes seitas protestantes aliadas do PT, como o PRB da IURD.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *