TV Justiça esconde julgamento no TSE, mas população acompanha com interesse inédito

A TV Justiça, que é paga por todos os brasileiros e não chega nas TVs de todos os brasileiros, não transmitiu durante a tarde o julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE. Os gestores da emissora pública cuja missão é dar transparência ao Poder Judiciário (e não somente ao STF) não tiveram o mínimo de sensibilidade para a questão e transmitiram uma sessão do STF. Ontem, porém, transmitiram a sessão no TSE que hoje foi escondida.

Não teve problema. Canais pagos como a GloboNews e a BandNews suspenderam a própria grade para realizar a transmissão. As maiores emissoras de rádio como a CBN, BAND, BandNews e Jovem Pan durante todo o dia também transmitiram o julgamento, seja com trechos durante a programação ou falas na íntegra e ao vivo. Os sites dos grandes jornais e revistas também deram grande destaque ao tema. Os streamings do TSE com o julgamento bateram o recorde de visualizações do canal da Corte.

Já há algo cristalizado na cobertura da grande imprensa. Não há análise de esquerda, centro ou direita que não capte as manobras políticas que estão impregnadas no julgamento. Seja na TV, rádio, revistas, jornais ou sites, toda a população está conseguindo, graças à cobertura do julgamento, entender o que está em jogo e como ele está sendo jogado.

E aqui entra a percepção da população sobre os ministros do Tribunal Superior Eleitoral. Durante o brilhante exorcismo conduzido pelo ministro Herman Benjamin, os demônios foram se manifestando. Cada nó que o ministro Herman Benjamin desatava era como se fosse um respingo de água benta no Coisa Ruim. Tudo isso ficou claro.

As indicações são de que o TSE irá absolver a chapa Dilma-Temer, que nunca deveria ter tomado posse. Mas pelo menos os demônios já foram identificados. E a sociedade brasileira, com absolvição ou condenação da chapa, deve continuar com o seu exorcismo.

 

Revisado por Maíra Pires @mairamacpires

Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *