Sarney prevê onda separatista no Brasil

É o que informa o jornalista Carlos Chagas, no Diário do Poder:

Por que se recorda o tema da separação? Perguntem ao ex-presidente José Sarney, que dias atrás aventou a hipótese numa macabra especulação a alguns amigos. Não que ele desejasse coisa igual, muito menos referindo-se ao Maranhão. Apenas como exercício de futurologia, o “bigode” discorreu sobre o que nos espera. Ressalvou, de início, não tratar-se de situação com a qual conviverá, dado estar avançado nos oitenta anos. Mas do jeito que as coisas vão, não será absurdo verificar-se a tendência separatista de alguns Estados ou regiões. 

Há um fundo de verdade no vaticínio. Nenhum governador aguenta mais ficar sem recursos sequer para pagar seu funcionalismo. Importa menos saber de quem é a culpa, se dos Estados ou da União. A verdade está nos fatos. Não demora muito ver gaúchos, paulistas, nordestinos ou amazônidas rendendo-se à necessidade de sobreviver. O poder central fracassou. A União não une mais nada. Pelo contrário, divide, suga e assalta. Por mais incrível que pareça, logo começarão protestos e gritos de independência.”

José Sarney (PMDB), ex-presidente do Brasil

20 comentários para “Sarney prevê onda separatista no Brasil

  1. Paulo Mannes

    De todas as possibilidades entre reformas e mais reformas, impeachment e mais impeachment, intervenções militares, lavo jato e o escambau… somente a independência dos estados e/ou regiões poderá trazer a dignidade ao povo brasileiro que foi sempre explorado pela “grande central”. Antes de morrer, Sarney deu uma dentro! E oxalá, venha logo a realidade desta que é a melhor alternativa para todos os povos da América Portuguesa. Todos os novos estados e os estados vizinhos sairiam ganhando acabando com esse covil de Brasília. Alguns dados: Em 1914 o mundo tinha 60 países – hoje são mais de 200 e nenhum deles quer retornar ao seu antigo império. Estados Unidos vem dando certo porque são na verdade 51 países, unidos apenas para ratear as despesas nas questões internacionais. Os melhores países para se viver no mundo (qualidade de vida para as pessoas) são os países cujos territórios são equivalentes aos estados brasileiros a exemplo da Suíça, Suécia, Japão, Singapura, Holanda e tantos outros (façam uma pesquisa). Vale a pena considerar essa possibilidade e avançar por caminhos democráticos, civilizados, enfim, pelo voto plebiscitário.

    Responder
  2. francisco

    Sendo o Brasil é um modelo falido de federação, não há como rever um pacto federativo, já que a grande massa de políticos inexcrupulosos nunca estariam dispostos e interessaos em tal mudança. Os mesmos até poderiam iniciar um trabalho destes, mas levariam um “sem fim” de tempo, buscando com isso, não alterar nada. A federação tem demostrando total esgotamento e isso é o reflexo dos políticos, atuais e antigos, que poderiam a algum tempo, dar um pontapé neste ajuste, mas que como sempre, nada fazem. Se rever o pacto é algo quase impossível, percebo que somente a separação seria o melho caminho. Não precisamos mais empunhar facas e adagas, precisamos é tomar uma decisão acertiva para nossas futuras gerações. Nós, como seres humanos e como cidadãos, precisamos urgentemente de uma mudança nesta situação.

    Responder
  3. Marcos Pucci

    Não sei porque só os políticos nordestinos podem falam sobre secessão sem serem taxados de nazistas…. tão ridículo isso… Gente baixa falando de guerra em pleno século 21.
    Dizem por ai, os românticos, que o separatistas democrátas são a minoria! Minoria?! A minoria que demonstra ser 95% do sul e 75% de SP? Porque as pessoas temem tanto a dissolução desse império juntado a bala? Não são democrátas? Ah, já sei… adoram bundas e futebol…como só os brasileiros (lá do brasil) gostam e não querem perder a teta paulista. Mas do meu bolso não vai sair mais nada pra sustentar essa baixaria verde e amarela.

    Responder
    • Peruibense

      95% do sul e 75% de SP? Nossa, separatistas promovem um “plebiscito” sobre separatismo, no qual pouquíssima gente participou, e você com essa, falando como se 95% dos eleitores sulistas tivessem votado a favor da separação. Ah, para com essa piada.

      Responder
  4. Rodrigo Senzo

    O Sarney está coberto de razão quando diz que os estados não aguentam mais ser vassalos da União. A situação é, dessa forma, insustentável.
    .
    Agora, quando ele faz uma “futurologia” (Ou seria mais ele soltando o script?) falando de separatismos… é evidente que separatismo enfraqueceria cada região, que formaria os novos países, diante das potências estrangeiras. É o projeto da ONU / NOM: acabar com as soberanias nacionais. Quanto mais fraco o país, mais fácil acabar com a soberania.
    .
    Espero que haja uma revolta de cada estado exigindo um novo pacto federativo ao molde americano. Mas, com governadores frouxos temo que isso jamais vá acontecer.

    Responder
  5. Leonardo X

    Sugiro que o Distrito Federal seja separado do Brasil. E isolado, murado, cercado por um fosso bem profundo habitado por jacarés e piranhas. Ninguém poderia entrar nem sair do califado. Nem de avião.

    Responder
  6. Peruibense

    Suspeito que a minoria separatista vai adorar as bobagens desse político, O que este país precisa é rever o pacto federativo. União numa América Lusofola estando ela dividida? A questão aqui é reduzir a dependência de Brasilia, o que não significa separação, a qual só interessa ao exterior: Os EUA, Russia, China e a Argentina (pois é) adorariam ver este país desaparecer.

    Responder
    • Marcos Pucci

      A minoria que demonstrou ser 95% do sul e 75% de SP? Porque vc teme tanto a dissolução desse império? Vc não é democráta? Ah, já sei… adora bundas e futebol…como os brasileiros gostam. Mas do meu bolso não vai sair mais nada pra sustentar essa baixaria verde e amarela.

      Responder
      • Peruibense

        Cara, não escreva asneiras sobre quem não conhece. As nádegas e futebol NÃO DESAPARECERÃO em supostos territórios independentes. Sem argumentos apela para um tosco ad hominem. Esses separatistas são patéticos.

        Responder
    • Aquinos Lemos de Graça

      e tu acha q irão ‘rever o pacto federativo’?? tu acha q irão baixar os próprios salários?? tu acha q irão prender todos os corruptos??? tu acha q o coelhinho vem na páscoa? tu acha q o papai noel é aquele velho simpático q fica no shopping dando beijos em crianças e que do dia 24 para 25 de dezembro, ele entra pela chaminé da tua casa e te traz presentes? não guri, se tu tiver chaminé em casa, e alguém entrar por ela, pode tacar chumbo pq é ladrão. se alguém estiver no planalto e falar em reforma política e for conhecido como deputado, ministro, senador ou presidente, pode tacar chumbo, pq é ladrão.

      o corretor do meu celular anda repetindo palavras nos meus textos
      não sei o que fazer, acho q vou levar pra conserto. nos meus textos.

      Responder
      • Aldino Luiz De Freitas Weis

        E viva a independência do seu estado da sua região do seu município enfim qualquer separação é a melhor maneira que se tem para se desatrelar deste trem comunista que esta governando o brasil…

        Responder
  7. Bruno

    Bem, tomara né. Só assim pro Sul, São Paulo, MInas, RJ, Pernambuco e talvez até a Bahia terem algum futuro e indentidade próprias. Mas se for pra separar é pra fazer tudo diferente não pra ter um “Mini-Brasil” em cada novo país. Em todo caso, viva cada povo e cada nação dentro desse país e que, cada um em seu tempo, descupram que a independência é o único modo de haver união verdadeira na América Lusofona. Até porque hoje não temos união federativa, mas sim escravidão dos estados por Brasília. Podemos dizer, sem medo que brasília é o capitão do mato, que taxa e rouba todo o povo.
    Viva a independência do Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *