São Paulo não tem nenhum candidato de direita para as duas vagas ao Senado

Datena e Suplicy lideram a corrida ao Senado por São Paulo. Sem Datena no páreo, Suplicy e Haddad lideram a disputa pelas duas vagas que estarão em jogo em 2018. Marta está em terceiro lugar.

Não é possível que a direita não consiga viabilizar pelo menos um nome e que fique novamente a reboque dos interesses tucanos no estado. Até pelo caráter majoritário da campanha, não é possível que o deputado Jair Bolsonaro fique sem palanque no maior colégio eleitoral do país.

Aqui, três sugestões que provavelmente não queiram enfrentar a bucha, mas cujo alcance e capilaridade os tornam candidatos orgânicos da direita paulista. As candidaturas são interessantes até pela oportunidade de expor as bandeiras de cada um na Rádio e TV durante o período eleitoral.

Este site não falou com nenhum dos três sobre esta postagem que é movida exclusivamente pelo sentimento de desespero ao ver a intenção de voto do paulista em 2018.

Benê Barbosa

Benê Barbosa, líder do Movimento Viva Brasil, advogado e especialista em segurança pública. É a voz brasileira no direito de autodefesa e porte e posse de armas.

Miguel Nagib

Miguel Nagib, procurador público, líder do movimento Escola Sem Partido. Conseguiu que a luta contra a doutrinação ideológica tivesse alcance nacional.

Ricardo Salles

Ricardo Salles, advogado, líder do movimento Endireita Brasil, tem histórico de defesa do agronegócio e luta contra ações do MST no estado. Já foi candidato a deputado pelo DEM, foi nomeado secretário particular do governador Alckmin e secretário de Estado. Hoje está filiado ao PP.

Qualquer um dos nomes seria beneficiado pela campanha nacional de Jair Bolsonaro. As eleições de 2018 são um momento único para a direita brasileira. Inclusive, os nomes que não concorressem ao Senado deveriam disputar vaga na Câmara. Os votos em legenda no PATRIOTA, além da votação expressiva de Eduardo Bolsonaro (que não tem idade para concorrer ao Senado) e Marco Feliciano (que está de malas prontas para o PATRIOTA) deverão garantir uma bancada significativa pelo estado de São Paulo.

Os três hoje dependem da boa vontade de políticos eleitos para avançar as pautas do Movimento Viva Brasil, Escola Sem Partido e Endireita Brasil. Caso eleitos, teriam voz e voto no Plenário e nas Comissões, sem dependência da boa vontade de outros políticos, que muitas vezes abraçam as causas por oportunismo e sem identificação verdadeira.

A data limite para estar filiado a partido político e ser candidato é 2 de abril de 2018.

Benê Barbosa, Miguel Nagib e Ricardo Salles, POR FAVOR, SEJAM CANDIDATOS!

Tio Ben fala com Peter Parker no filme Homem Aranha 🙂

Loading...

9 comentários para “São Paulo não tem nenhum candidato de direita para as duas vagas ao Senado

  1. Pedro Rocha

    Miguel Nagib eu conheço e confio. Um outro nome de destaque no Estado é o do Professor Hermes Nery.

    Não conheço o trabalho do Ricardo Salles, mas vejo que esses grupos “Endireita” têm muitos liberais e pessoas vinculadas ao NOVO.

    Responder
  2. Welder Leutz

    Bene Barbosa, uma ótima sugestão para o Senado
    Já teria meu voto e de milhares de pessoas
    Se o Tiririca entrou na politica, porque não um Homem sério e comprometido com o Brasil?
    Por favor, se candidate.. A Pátria chama!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *