Rollemberg veta projeto que auxilia vítima de estupro a evitar aborto

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), vetou o excelente projeto de lei estadual 1465/2013 que oferecia suporte e apoio a vítimas de estupro que pensassem em abortar. O projeto garantiria exames de ultrassom e aconselhamentos, além de instruções sobre adoção.

Após aprovação pela Assembléia do DF,a militância abortista começou uma enorme campanha nas redes sociais espalhando mentiras através de páginas como Quebrando o Tabu (revejam nosso post “Quebrando o Tabu” espalha mentira sobre projeto a favor de vítimas de estupro” ). Comunista e abortista, Rollemberg atendeu aos pedidos insinuando que o projeto obrigaria as mães a verem os ultra-sons, o que era uma mentira.

O projeto já havia sido alterado deixando claro que era uma opção das mães o acesso aos exames.

Pelo visto, a cultura da morte não consegue ficar sem bebês assassinados e os prefere abortados do que vivos e acolhidos.

Loading...

9 comentários para “Rollemberg veta projeto que auxilia vítima de estupro a evitar aborto

  1. Leonardo

    Quantos abortos são praticados por vítimas de estupro? Será que são tantos assim? Eu nunca vi os números. Acho mais fácil acabar com os estupros. Sou contra esse negócio de castração química, um absurdo, tinha que ser física mesmo.

    Responder
  2. Rodrigo Faria

    Não compreendo como as pessoas ainda enxergam o aborto como um direito. Não importa a maneira como foi concebido, se por estupro ou não. Todos adoram discutir sobre aborto, mas na realidade o que se deve discutir é como evitar o aborto, isso ninguém fala. É mais fácil abortar. Não é de foro íntimo. É assassinato! Ridículo como não enxergam que o problema é a segurança e a violência e não uma criança. Se existir a mínima chance de vida ela deve ser preservada. No caso de estupro, o aborto gera mais uma vítima e não uma solução. Deem condições da mulher se defender e criem políticas para combatam o estupro. Assim, fica muito mais fácil tratar das exceções.

    Responder
    • Roberto

      Isso mesmo! Vamos perguntar ao feto se ele quer ser assassinado…
      Na boa: você realmente acha que toda mulher que considera abortar foi vítima de estupro?

      Responder
    • Sérgio

      Concordo 100 por cento. Mas acontece que a única vítima do aborto é o bebê. É ele ou ela quem é assassinado sumariamente (procure ver um vídeo pra saber o que vc está defendendo) sem ter feito nada para isso e completamente indefeso.

      Responder
  3. Felipe

    Cara, na boa.
    Isso é uma questão de foro intimo.
    Ainda mais num caso desses, de gravides provocada por estupro.

    Tem horas que a direita tem a mesma cegueira ideológica que tanto critica na esquerda.

    Responder
    • Pedro Rocha

      A direita defende a vida de todos; a esquerda defende a vida que lhes convier e mataram mais de 100 milhões de pessoas.

      Cegueira é defender aborto depois que você nasceu. Se tiver menos de 15 anos, tenha cuidado, pois já vi gente defendendo “aborto” até essa idade!

      Responder
    • Valdir Marques de Souza

      Concordo com você, quem em sã consciência vai querer ter filho de estuprador. Apoio a decisão do Governador, quanto ao aborto só em caso de estupro ele é aceitável.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *