Raquel Dodge vence Janot e poderá trocar procuradores da Lava Jato

Antes de abordarmos o tema, leia a seguir um trecho de texto publicado em nosso site, no dia 29 de junho, logo após Raquel Dodge ser escolhida como nova PGR, cargo que assumirá no dia 18 de setembro:

“O vídeo abaixo, publicado pelo portal O Antagonista, contém o trecho de uma sessão do CNMP em que a subprocuradora-geral Raquel Dodge advoga pela transferência dos procuradores da Lava Jato. Na visão da procuradora, a Lava Jato é uma conquista do MPF e a mudança no seu comando não afetaria a operação. Já o procurador-geral defende a manutenção da mesma equipe, caso contrário, ocorreriam prejuízos à operação.

O nível de tensão política nesse microcosmo da Lava Jato é impressionante.

 

Após a sessão retratada no vídeo acima, o jornal O Estado de São Paulo publicou um editorial intitulado ‘Sabotagem contra a Lava Jato‘ em que aponta a subprocuradora-geral Raquel Dodge como uma inimiga da operação.

Diz o editorial (25/04), grifos nossos:

“Quem quiser identificar um foco de sabotagem contra a continuidade das investigações da Operação Lava Jato, que estão sendo conduzidas pela força-tarefa da Procuradoria-Geral da República (PGR), não precisa ir muito longe. Basta olhar para o próprio Ministério Público Federal (MPF).

Numa proposta que não deixa margem a dúvidas quanto às verdadeiras intenções de sua autora, a subprocuradora-geral da República Raquel Elias Dodge apresentou ao Conselho Superior da instituição um projeto de resolução que obriga o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a ter de mudar a equipe que o assessora no momento em que a Lava Jato se encontra numa de suas fases mais importantes.

A votação da proposta só não foi concluída na sessão de ontem porque Rodrigo Janot pediu vista, quando 7 dos 10 conselheiros já haviam se manifestado a favor da resolução e 1 contra. O procurador-geral alegou que em momento algum foi consultado sobre a resolução e afirmou que, por causa das especificidades técnicas das investigações, não tem como mudar sua equipe. Como só faltam votar dois conselheiros, a aprovação da resolução é uma questão de tempo.

Entre outras inovações, o projeto de resolução limita em 10% o número de procuradores que uma unidade do Ministério Público Federal pode ceder para participar de investigações em outra unidade. Isso atinge o coração da Operação Lava Jato, pois desde sua instalação ela sempre contou com especialistas do MPF vindos de todo o País.”

Pois bem, o CSMPF em nova sessão no dia 1º de agosto, aprovou a proposta de Raquel Dodge. No dia 18 de setembro, Raquel Dodge também assume a presidência do CNMP.

Como 8 dos 14 conselheiros já tiveram seus mandatos encerrados, o CNMP está virtualmente paralisado até a posse de Dodge e dos novos conselheiros, que já foram escolhidos e devem ser nomeados por Temer.

O presidente Michel Temer, em retaliação ao procurador-geral, segurou propositalmente as novas nomeações para o CNMP, que deve contar com integrantes favoráveis ao presidente (aqui e aqui).

São os integrantes do CNMP que definem o orçamento da Lava Jato e julgam os procuradores quando são acusados de cometer abusos contra os investigados. Até o momento, todos os ataques contra os integrantes da Lava Jato têm sido serialmente arquivados. E com os novos integrantes do CNMP?

Rodrigo Janot e Raquel Dodge

 

Loading...

2 comentários para “Raquel Dodge vence Janot e poderá trocar procuradores da Lava Jato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *