Novas revelações da JBS não inocentam Michel Temer nem invalidam as provas

Os micheleiros, classe composta por gente que se vende ou entende que a disputa política é um campo em que se permitem determinados tipos de crimes desde que cometidos pelas pessoas certas, estão em festa desde a revelação de que os irmãos Batista ocultaram informações da PGR.

> LEIAM MAIS: Executivos da JBS ocultaram crimes em delação e podem perder os benefícios 

O que nenhum desses conta é que:

  • As revelações complicam os benefícios concedidos pelos irmãos Batista, mas não invalidam nenhuma das outras provas já apresentadas por eles;
  • Ninguém até agora teve acesso às novas gravações, tudo o que se tem são suposições sobre o que é tratado;
  • Não há nenhuma suposição de que as novas gravações inocentem Michel Temer, ou indiquem que o que foi apresentado contra ele era falso;
  • As informações ocultadas pela JBS não fazem desaparecer a imagem do deputado ligado a Temer carregando a mala de dinheiro;
  • As informações ocultadas pela JBS só reforçam a convicção de que são criminosos, e que por isso Michel Temer jamais deveria ter recebido gente assim escondido na residência oficial do Presidente da República;
  • Mesmo na imaginária disputa entre Janot e Michel  Temer, o Presidente sai diminuído: o PGR fez o que era esperado após a descoberta e abriu as investigações. Temer recebeu o bandido na residência oficial, ouviu confissões de crimes e nada fez.

Qualquer pessoa que defendesse princípios, não políticos, estaria contente por essa delação permitir uma maior punição aos executivos da JBS. Somente imorais podem estar felizes por acharem que as novas revelações trazem qualquer alívio para Michel Temer, o homem que foi aliado do PT por 13 anos.

 

Loading...

2 comentários para “Novas revelações da JBS não inocentam Michel Temer nem invalidam as provas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *