Nota do Museu de Arte Moderna de São Paulo

A mesma performance realizada no Instituto Goethe

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Museu de Arte Moderna de São Paulo informa que a performance “La Bête”, que está sendo questionada em páginas no Facebook, foi realizada na abertura da Mostra Panorama da Arte Brasileira, em evento de inauguração.

É importante ressaltar que o Museu tem a prática de sinalizar aos visitantes qualquer tema sensível à restrição de público. Neste sentido, a sala estava devidamente sinalizada sobre o teor da apresentação, incluindo a nudez artística. O trabalho não tem conteúdo erótico e trata-se de uma leitura interpretativa da obra Bicho, de Lygia Clark, artista historicamente reconhecida pelas suas proposições artísticas interativas.

É importante ressaltar que o material apresentado nas plataformas digitais omite a informação de que a criança que aparece no vídeo estava acompanhada de sua mãe durante a abertura da exposição.

Portanto, os esclarecimentos acima denotam que as referências à inadequação da situação são fora de contexto.”

Loading...

29 comentários para “Nota do Museu de Arte Moderna de São Paulo

  1. Dani

    A única pergunta é: qual foi o OBJETIVO? QUAL O OBJETIVO????? Se o objetivo não foi erotizar CRIANÇAS, porque não chamaram apenas ADULTOS??? CONTEÚDO DE NUDEZ DEVE SER APENAS PRA MAIORES DE 16 OU 18 ANOS SEUS IDIOTAS! ÓDIO, ÓDIO DESSA GENTE QUE PROVAVELMENTE NÃO TEM FILHO EM CASA!

    Responder
  2. Ismercio

    Só pra saber, a minha pwrgunta é a quem redigiu esta nota, e ou a quem dirige ou trabalha neste local, e apoia este tipo de “espetáculo”.
    Perg.:
    Sua filhinha,ou netinha, estava lá,e foi apoupar o corpo do ator? ?
    Vc levou sua filhinha, ou netinha, pra assistir? ?

    Só por curiosodade.

    Responder
  3. Diego do Valle

    Isso que está acontecendo é o começo do apocalipse,é um absurdo.Esses idiotas e pervertidos que só semeiam o mau tem que serem presos.Nós trabalhadores e pessoas de bem que contribuimos para um mundo melhor não podemos aceitar esse tipo de conduta.
    As crianças são o que o mundo tem de melhor,peço a todos os pais que procurem saber tudo o que está acontecendo no cotidiano de seus filhos e não deixem jamais eles presenciarem algumas cenas como está.
    Senhor Jesus tenha misericórdia desses infelizes,e sempre abençoe todas nossas crianças para que não caiam no cominho do mau,e pela intercessão de Nossa Senhora da Aparecida que essas crianças estejam cobertas com o seu sagrado manto.
    Nós Cristãos precisamos fortemente junto com a espada de São Miguel Arcanjo combater este tipo de atitude,conto com a colaboração de vocês para repudiar todo este tipo de ato.
    Um abraço a todos e que Deus ilumine a todos nós.

    Responder
  4. ALTER

    Setas indicando caminhos errados
    Chegar só é possível de olhos vendados

    Refrão da música do Capital Inicial

    So assim mesmo!!!
    Pouca vergonha,eu fico com vergonha das minhas filhas,dos meus alunos.

    Mas ainda eu fico:
    “com a pureza das crianças”

    Responder
    • Orus

      Em 90 porcento de casos de pedofilia que leva a criança para ser abusada é a mãe, observe mais atenta, a mulher brasileira tem esse tipo de tara, do mesmo jeito que desprezam um trabalhador para se entregar a um vagabundo, está dentro do esperados por brasileiras.

      Responder
  5. Terror de comunista

    Arte é o caralho, são vagabundos e criminosos que se valem deste termo pra usar drogas, praticar pedofilia e sexo indiscriminado. Mas fazem isso, pq sabem que neste país sairão impunes. Pra quê envolver crianças? Pq não restringe a ” amostra” a pessoas maiores de idade? Covardes, canalhas, vagabundos…Mas o que ainda acalenta um pouco, é que a maioria da população de bem reprova este tipo de conduta.

    Responder
  6. Alexandre Sampaio

    Foda-se o MAM! Foda-se a vagabunda que permitiu que a criança (pois mãe é uma coisa sagrada, e uma putana dessas não pode, nem deve ser agraciado com esse termo), visivelmente constrangida, tocasse o energúmeno pelado. Quero saber se o autor dessa nota, permitiria que seus filhos, netos, sobrinhos, participasse de um espetáculo dantesco desses. Mesmo acompanhados pelos “responsáveis”. Claro que não, n”est pas? Pois pimenta no cu dos outros é refresco! Vigaristas, filhos da puta!

    Responder
  7. Marco Antonio Santos

    Deus sabe que não apoio a violencia, mas a vontade é de encher de bala este vagabundo pelado e os responsaveis por esta exposição do capeta.

    Responder
  8. Tati

    Q nojo, sem palavras pra expressar a repulsa q sinto de me deparar com algo assim. O q mais falta acontecer? Legalizar a pornografia infantil em nome da “arte”? Legalizar a pedofilia? Inacreditável o q ta acontecendo…..

    Responder
  9. Ubiratan Maximo Pereira de Souza Junior

    o Ministerio Publico deve apurar essa exposição e inclusive apurar a conduta da mãe e de todos os envolvidos, o fato da criança estar acompanhada do responsável não diminui a gravidade do ocorrido e muito menos o torna aceitável, essa exposição causa revolta e se trata de uma verdadeira afronta a toda família brasileira. O povo de bem pede providências já!

    Responder
    • Fernanda Saliba

      Concordo. É necessário cuidar da ética para não anestesiarmos a nossa consciência e começarmos a achar que tudo é normal.
      Mario Sergio Cortella

      Responder
  10. Sara Félix

    Mais errada ainda a mãe que permite que o seu filho veja isso normal. A criança é inocente, não sabe diferenciar quando há é quando não há maldade! Parabéns querida mamãe, quando um desconhecido na rua ficar nu para seu filho e incentivar a toca-lo não reclame.
    Aí não tem justiça… Pq a mãe não pode se que aumentar a voz com a criança que a justiça já está em cima… Mas levar a criança a essa situação é normal!

    Responder
  11. Lopes

    Então porque está acompanhada da mãe uma criança pode ver e participar desse tipo de aberração? Daqui uns dias vão dizer que acompanhada dos pais uma criança pode ser levada a um puteiro, boca de fumo etc…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *