Marilena Chauí, grande teórica da esquerda brasileira

Esse vídeo já está disponível há dois dias. Pensei em elaborar um texto sobre mas é tanta coisa absurda dita que dispensa maiores comentários.
Que uma figura como essas seja formadora de políticas públicas, inspiradora do maior partido brasileiro e ainda hoje tida como grande pensadora brasileira dá uma boa noção de como a situação por aqui é precária muito além da miséria financeira e moral.

Loading...

23 comentários para “Marilena Chauí, grande teórica da esquerda brasileira

  1. julio cesar

    realizações do comunismo pelo mundo
    1)estupro de 5.000.000 de mulheres pelos comunas(comunistas)
    2)morte de 100.000.000 de pessoas pelos comunistas
    só isso é o suficiente para mostrar que comunismo não presta

    Responder
  2. Felipe Esquimó

    Não sei se o pior é ver esse teatro ou ver que as pessoas aplaudiram.

    Não é no sistema capitalista que essa relação existe, é no sistema marxista que a classe média é inviável do ponto de vista de relações de trabalho. E fica minha dúvida. Ela, que ganha cerca de R$ 15 mil reais da USP, e grande parte da plateia, fazem parte da “classe operária”?

    Responder
  3. Milton Valdameri

    A Marilena Chaui é ótimo exemplo da insanidade marxista, que em seus estágios mais avançados deixa suas vítimas como os zumbis dos filmes de terror, continuam com corpos humanos, mas sem um mínimo de humanidade.

    Responder
  4. danir

    Só merece comentários, porque é uma pessoa perigosa, do alto de sua insanidade virulenta e manipuladora. Afinal de contas é uma formadora de opinião e mentora intelectual de uma massa de comunistas e esquerdistas que hoje detêm o poder político no Brasil Imaginem se ela fosse mais do que uma ideóloga do pt, e tivesse poder real de vida e de morte sobre as pessoas. Qual dos grandes assassinos socialistas da história estariam mais próximos de ser sua alma gêmea? Nunca consegui ler algo que prestasse, que viesse da lavra desta pobre figura. Patética e histriônica destiladora de fel e de malícia.

    Responder
  5. eduardo

    Triste que é esse tipo de gente que educa os jovens. Lembro de um professor meu que “argumentava” igual a ela, com uma série de palavrões, gesticulando muito, pulando etc, mas sem dar nenhuma justificativa para o que dizia. E arrancava risadas e olhares de admiração ao chamar a classe média de classe “mérdia”…

    Responder
  6. Antônio Pessoa

    Para os marxistas, ou uma parte deles (não se entendem e querem que os entendamos), a classe média é composta por indivíduos que cuidavam de sua própria produção. A pequena burguesia. Os artesão, comerciantes, etc). Alguns até argumentam que seriam os trabalhadores que não possuem os meios de produção, não vendem sua força de trabalho, mas são responsáveis pelo seu próprio ganha pão.

    Ou seja, de acordo com esta senhora, esses trabalhadores que tentam vencer pelo seu próprio esforço, que trabalham tanto quanto qualquer outro, aqueles a quem chamamos hoje de empreendedores, essa classe, são uma abominação, fascistas, ignorantes e violentos. Eles deveriam ser sustentados pelo estado e abdicar de qualquer esforço para querer algo melhor. Pois, de acordo com nosso amigo Rodrigo Guedes de Andrade Alves acima, ser mais que alguém pelo próprio esforço é também abominável. Todos devem ser iguais e devem ser coagidos à isso pelo estado.

    Depois dessas duas pérolas eu consegui entender o que diabos acontece com esta abominação da natureza chamada comunismo e suas ditaduras pela igualdade.

    Responder
  7. Carvalho

    Essa mulher é uma caricatura ambulante, até os esquerdistas dão risada quando ela enlouquece no palco e começa a falar que odeia a classe média.

    Curioso que o governo propagandeia como positiva a ascensão de milhões à classe média…

    Estudei na USP, vi em 1a mão como esse pessoal é ridículo e despreparado. O ruim é que agora se agarraram ao poder e não vão largar fácil o osso…

    Responder
  8. maroog

    É que segundo a nova régua do governo ela é classe alta… Apenas mais um cérebro de minhoca esquerdista. Lembrando que Stalin, Mao e Castro também demonizaram a classe média e profissionais liberais, levando aos Gulags e à revolução cultural.

    É isso que esta fascista quer para o país.

    Responder
  9. Rodrigo Guedes de Andrade Alves

    E pq n vivemos em mundo sem classes? será que a maioria do pobre é vagabundo? o sol realmente nasce pra todos? pq o rico n ajuda e fica com pena de pobre? pq ninguém quer viver em igualdade? me responda isso… pq n poderíamos viver em lugar onde todos os serviços básicos são de qualidade e fornecidos pelo estado, onde o camarada que n trabalha é marginalizado igual a um bandido, pois nesse mundo todo mundo trabalha pra todo mundo? pq n pode existir um mundo onde todo mês as pessoas recebem seus alimentos igual a todo mundo? Agora o reacionário n quer pq pensa no povo pobre pegando cesta básica, talvez se a renda fosse melhor distribuída essa cesta básica tivesse até um caviar. Capitalismo lixo que agrega valores ao que n se tem valor, hipócrita e mentiroso, que fala jocosamente do comunismo citando regimes ditatoriais que dizem seguir um comunismo que nunca existiu na prática! Pra vc que ler isto parece um absurdo, mas o mundo não precisa de moeda, nem de dinheiro pra funcionar, comunista não é vagabundo e capitalista acha que trabalha! vlw!

    Responder
    • Rodrigo

      Um mundo como o que descreveu nunca existiu, não existe e nunca vai existir. Não porque eu, ou o João sem Dedo não quer, mas porque é ilusão, utopia.

      Responder
    • Matheus

      O ser humano é único, igualdade não existe. Esse lance de distribuir renda não existe meu caro amigo. As pessoas trabalham pra gerar seu sustento, não tá satisfeito com seu emprego, abra uma empresa, faça o seu trabalho, seus horários e seja feliz.

      Meu amigo, não é o estado que dá comida, ele apenas distribui o alimento que alguém fez, pago com o dinheiro do trabalho das pessoas. Como o estado vai simplesmente dar comida para pessoas que não querem trabalhar?

      O capitalismo não agrega valores, as pessoas sim! O problema não é o consumo e sim os consumistas, ninguém me aponta uma arma pra comprar um produto. Eu gostaria de ter uma Ferrari, mas não tenho e acho que nunca terei dinheiro para uma, nem por isso não sou feliz.

      Amigo, por favor, leia mais sobre economia para saber como o mundo funciona, não existe tal coisa como ganhar coisas sem trabalhar!

      Responder
    • eduardo

      Rodrigo Guedes de Andrade Alves:

      Igualdade não existe nem nunca existirá, as pessoas são diferentes. Obviamente, os atributos físicos variam muito, isso você consegue ver. Além disso, dedicação, inteligência, aptidão, valores, são características que variam imensamente de um indivíduo para o outro, mesmo entre irmãos criados juntos. E elas são determinantes para o que obterá da vida. Para como cada um reagirá às oportunidades da vida.

      Por óbvio, se todos recebessem a mesma coisa independentemente do seu esforço, logo logo ninguém faria mais quase nada. Não haveria mais incentivo ao esforço e diligência. Todos iriam esperar que a comida caísse em suas bocas, por isso o comunismo não dá certo.

      Responder
  10. Fabio

    É como diz o Olavo de Carvalho: “Dizer que uma Marilena Chauí, um Leandro Konder sejam filósofos é um ultraje à filosofia. A primeira é uma professora de ginásio, o segundo é um propagandista barato”.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *