Marcos Valério declarou que diretor do Instituto Lula o ameaçou de morte. Saiba mais sobre o PT e as investigações em Portugal

A TVI24H, emissora portuguesa, já tinha tratado do caso envolvendo o PT, a Portugal Telecom e políticos do país, que hoje voltou ao noticiário. Assista:

Saiba mais sobre o caso envolvendo a Portugal Telecom

Marcos Valério chegou a declarar para o Ministério Público Federal que Paulo Okamotto, diretor do Instituto Lula, o teria ameaçado de morte. O portal O Antagonista revelou este ano que o operador do Mensalão apanha dia sim e dia também na cadeia. Léo Pinheiro, apontado como pagador das despesas pessoais de Lula, também teria sido ameaçado.

É impossível não lembrar do assassinato de Celso Daniel e das pessoas ligadas ao caso. Marcos Valério disse que o PT lhe pediu dinheiro para abafar um suposto envolvimento de Lula:

1) Celso Daniel: prefeito. Assassinado em janeiro de 2002.
2) Antonio Palacio de Oliveira: garçom que serviu o prefeito. Assassinado em fevereiro de 2003
3) Paulo Henrique Brito: testemunha da morte do garçom. Assassinado em março de 2003
4) Iran Moraes Rédua: reconheceu o corpo de Daniel. Assassinado – dezembro de 2003
5) Dionizio Severo: suposto elo entre quadrilha e Sombra, chegou a FUGIR DE HELICÓPTERO do presídio. Assassinado – abril de 2002
6) Sérgio Orelha: Amigo de Severo. Assassinado em 2002
7) Otávio Mercier: investigador que ligou para Severo. Morto em julho de 2003.
8 ) Carlos Delmonte Printes: legista que examinou Celso Daniel, encontrado morto em 12 de outubro de 2005.
9 ) Josimar Ferreira de Oliveira: delegado, registrou a morte de Celso Daniel. Assassinado – janeiro de 2015

Leia também:

Lula deu ‘ok’ a empréstimos do mensalão e recebeu de esquema, diz Valério

Depoimento de Marcos Valério relata ameaças de morte

Loading...

Um comentário para “Marcos Valério declarou que diretor do Instituto Lula o ameaçou de morte. Saiba mais sobre o PT e as investigações em Portugal

  1. Luiz Guadagnini

    Faltou o Toninho do PT, prefeito de Campinas morto no começo do mandato. Já havia deixado a vice-prefeitura do Jacó Bitar, quando este era do PT, denunciando superfaturamentos.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *