Lula nas delações da Odebrecht – O guia mais completo

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva é sem dúvidas o político brasileiro mais comprometido pelas delações da Odebrecht. Segundo os relatos de Emílio, mal se pode distinguir onde acaba Lula e começa a empresa, tamanha simbiose do esquema. Até mesmo a “Carta ao Povo Brasileiro”, documento engana-trouxa fundamental para que Lula fosse eleito em 2002, teve os dedos da Odebrecht.

Para tentar organizar tudo, trazemos vários links, primeiro para as reportagens e depois para os vídeos sem cortes das delações, divididos por “Petições”, que devem ser anexadas a inquéritos em andamento na primeira instância ou que serão abertos. Como são muitas as investigações, dividimos por “Petição” e vídeos, e trazemos também textos de introdução a cada uma das investigações. Nos casos em que há mais de um vídeo para a mesma delação, trazemos o link para apenas um deles – é possível encontrar todos os depoimentos por buscas no G1 ou na página do Estadão no Youtube.

Reportagens

No Bom Dia Brasil, uma reportagem sobre o que Emílio Odebrecht disse dos favores de Lula. Outra semelhante no Jornal das Dez.

Os delatores detalharam como a empresa tinha um esquema especial para pagar Lula como recompensa aos privilégios que conseguiam no governo petista. Vejam a reportagem do Jornal Hoje. Marcelo Odebrecht também detalhou como funcionava esta conta associada a Lula na empresa e como pagou R$ 13 milhões ao ex-presidente.

Emílio e Marcelo Odebrecht contaram como Lula usou o BNDES para favorecer a construtora.

O Jornal Nacional também detalhou como eram feitos esses favores à família de Lula.

Importante também ver a explicação do esquema de “mesada” montado para um dos irmãos de Lula e os detalhes de atuação do sobrinho de Lula.

Por fim, o mais importante foi o Brasil todo ter visto o que já foi revelado pelo Antagonista há muitos meses: que Lula realmente era o “Amigo” das planilhas de propina.

O papo franco e amigo entre Emílio Odebrecht e Lula

Petição 6738

Petição 6738: Emílio Odebrecht delata esquema angolano envolvendo Lula. 

Petição 6738: Marcelo Odebrecht delata esquema angolano envolvendo Lula.

Petição 6738: Fernando Reis delata esquema angolano envolvendo Lula.

Petição 6738: João Nogueira delata esquema angolano envolvendo Lula.

Petição 6738: Antônio de Castro Almeida delata esquema angolano envolvendo Lula.

A petição 6738 tem o seguinte texto de introdução:

Trata-se de petição instaurada com lastro nas declarações dos colaboradores Emílio Alves Odebrecht (Termos de Depoimento n. 26 e 28), Marcelo Bahia Odebrecht (Termo de Depoimento n. 4), João Carlos Nogueira (Termo de Depoimento n. 6), Antônio Castro de Almeida (Termo de Depoimento n. 5) e Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis (Termo de Depoimento n. 28).

Segundo o Ministério Público, os colaboradores relatam possível prática de ilícitos ligados a interesses do Grupo Odebrecht em Angola. Narra- se, nesse contexto, a ocorrência de solicitações de Marcelo Odebrecht dirigidas ao ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva a fim de que utilizasse de sua influência para favorecer a companhia em temas relacionados àquele país.

Petição 6662

Petição 6662: Cláudio Melo delata envolvimento de Lula e Jacques Wagner em aprovação de MP.

Petição 6662:  Emílio Odebrecht delata envolvimento de Lula e Jacques Wagner em aprovação de MP.

A Petição 6662 tem o seguinte texto introdutório:

Trata-se de petição instaurada com lastro nas declarações dos colaboradores Cláudio Melo Filho (Termo de Depoimento n. 18) e Emílio Alves Odebrecht (Termo de Depoimento n. 15), os quais relatam tratativas entre o Grupo Odebrecht, o ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e o então Ministro Jacques Wagner para a edição de legislação que possibilitasse a celebração de acordo de leniência entre o Poder Executivo e pessoas jurídicas envolvidas em infrações sem contar com a intervenção do Ministério Público. Tais negociações teriam resultado na edição da MP 703/15.

Afirmando que não existe menção a crimes praticados por autoridades detentoras de foro por prerrogativa de função, requer o Procurador-Geral da República o reconhecimento da incompetência do Supremo Tribunal Federal (exceto quanto ao delito de organização criminosa, já investigado sob a supervisão desta Corte no Inq. 4325/STF) para a apuração dos fatos, enviando-se os citados termos à Procuradoria da República no Paraná.

Emílio Odebrecht ri ao explicar porque os petistas passaram de jacaré a crocodilos da corrupção

Petição 6664

Petição 6664: Alexandrino de Alencar  delata envolvimento de Lula na ORCRIM e na Braskem.

Petição 6664: Marcelo Odebrecht delata envolvimento de Lula na ORCRIM e na Braskem.

Petição 6664: Pedro Novis delata envolvimento de Lula na ORCRIM e na Braskem.

Petição 6664: Luiz Eduardo Soares delata envolvimento de Lula na ORCRIM e na Braskem.

A petição 6664 tem a seguinte introdução:

Trata-se de petição instaurada com lastro nas declarações dos colaboradores Alexandrino de Salles Ramos de Alencar (Termos de Depoimento n. 4, 9, 12, 21 e 21.3), Emílio Alves Odebrecht (Termos de Depoimento n. 1, 4, 5, 27 e 29), Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho (Termos de Depoimento n. 1, 7, 10, 11, 12, 13, 14, 15 e 24), Marcelo Bahia Odebrecht (Termos de Depoimento n. 1, 2, 3, 4, 6, 8, 10, 19, 22, 23, 27, 34, 43, 46 e 52), Luiz Eduardo Soares (Termo de Depoimento n. 1) e Pedro Augusto Ribeiro Novis (Termos de Depoimento n. 3 e 4).

Segundo o Ministério Público, os colaboradores narram o desenvolvimento das relações institucionais entre o Grupo Odebrecht e o governo federal, a criação do Setor de Operações Estruturadas, a criação da empresa Braskem, os pagamentos que teriam sido feitos ao governo e o funcionamento das planilhas “Italiano” e “Pós-italiano”, em suposta referência aos períodos em que Antônio Palocci e Guido Mantega ocuparam cargos no governo. Emílio Odebrecht, de seu turno, descreve o relacionamento mantido com o ex-presidente Lula desde sua campanha, os motivos pelos quais passou a contribuir para ela e seu objetivo de mudar o rumo do setor petroquímico nacional. Pedro Novis, por sua vez, relata, em termos gerais, o relacionamento do grupo empresarial com os ex-presidentes Lula e Dilma.

Petição 6780

Petição 6780: Emílio Odebrecht relata favores pessoais a Lula.

Petição 6780: Marcelo Odebrecht relata favores pessoais a Lula.

Petição 6780: Alexandrino Alencar relata favores pessoais a Lula.

Petição 6780: João Carlos Mariz relata favores pessoais a Lula.

Petição 6780: Paul Altit relata favores pessoais a Lula.

A petição 6780 tem a seguinte introdução:

Trata-se de petição instaurada com lastro nas declarações prestadas pelos colaboradores Alexandrino de Salles Ramos Alencar (Termos de Depoimento n. 12, 13, 14, 15 e 20), Carlos Armando Guedes Paschoal (Termo de Depoimento n. 11), Emilio Alves Odebercht (Termos de Depoimento n. 6, 11, 12, 17, 21, 23 e 24), Emyr Diniz Costa Junior (Termo de Depoimento n. 2), Marcelo Bahia Odebrecht (Termos de Depoimento n. 13, 14 e 15), Paul Elie Altit (Termo de Depoimento n. 18), Paulo Ricardo Baqueiro de Melo (Termo de Depoimento n. 1) e João Carlos Mariz Nogueira (Termo de Depoimento n. 4).

Segundo o Ministério Público, relatam os colaboradores que o Grupo Odebretch teria custeado despesas do ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Narra-se, nesse contexto, a ocorrência de reformas em um sítio em Atibaia/SP, aquisição de imóveis para uso pessoal e instalação do Instituto Lula e pagamentos de palestras, condutas que poderiam funcionar como retribuição a favorecimento da companhia.

Petição 6841

Petição 6841: Hilberto Silva relata as mesadas a Frei Chico, irmão de Lula.

Petição 6841: Alexandrino de Sales relata as mesadas a Frei Chico, irmão de Lula.

A Petição 6841 tem a seguinte introdução:

Trata-se de petição instaurada com lastro nas declarações dos colaboradores Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho (Termo de Depoimento n. 9) e Alexandrino de Salles Ramos Alencar (Termo de Depoimento n. 17).

Segundo o Ministério Público, relatam os colaboradores o pagamento, por parte do Grupo Odebrecht, de uma espécie de “mesada” em favor de José Ferreira da Silva (Frei Chico), irmão do ex-Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Narram os executivos que tais pagamentos eram efetuados em dinheiro e contavam com a ciência do ex- Presidente da República, noticiando-se, ainda, que esse contexto pode ser enquadrado “na mesma relação espúria de troca de favores que se estabeleceu entre agentes públicos e empresários”, e o pagamento pela Odebrecht em favor do Partido dos Trabalhadores (PT) e do próprio ex- Presidente da República já são investigados no âmbito da Justiça Federal do Paraná.

Petição 6842

Petição 6842: Emílio Odebrecht delata os favores ao filho de Lula em troca de ajuda de Dilma.

Petição 6842: Alexandrino de Salles delata os favores ao filho de Lula em troca de ajuda de Dilma.

A Petição 6842 tem a seguinte introdução:

Trata-se de petição instaurada com lastro nos termos de depoimentos dos colaboradores Emílio Alves Odebrecht (Termo de Depoimento n. 30) e Alexandrino de Salles Ramos Alencar (Termo de Depoimento n. 19).

Segundo o Ministério Público, os colaboradores relatam que o ex- Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva teria se comprometido a melhorar a relação entre o Grupo Odebrecht e a então Presidente da República Dilma Rousseff, sendo que, em contrapartida, receberia o apoio da Odebrecht na atividade empresarial desenvolvida por seu filho Luís Cláudio Lula da Silva. Há menção, nesse contexto, de reunião entre Luís Cláudio Lula da Silva e representantes da empresa, ocasião em que foi apresentado ao grupo o projeto “Touchdown”, associado à criação de liga de futebol americano no Brasil.

Revisado por Maíra Pires @mairamacpires

Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *