Lindbergh Farias e a cocaína

O fato mais engraçado da farsa política brasileira nos últimos tempos é ver que Ronaldo Caiado, ao chamar Lindbergh Farias de cheirador de cocaína, provocou revolta na esquerda do país.

Está certo o senador Caiado e quem quer que esteja no meio político ao apontar o dedo a quem exerce função pública e consome cocaína. Embora nossa Lei seja pífia no trato dos consumidores de drogas, é óbvio que só se pode consumir tal droga sendo um infrator, visto que ela é proibida. Além disso, o drogado remunera um  traficante, que supre a cadeia produtiva que gera milhares de mortos e toda sorte de crimes.

Para um esquerdista brasileiro se ofender ao ser chamado de cheirador de cocaína ele primeiro deve responder se acha errado consumi-la. Se acha errado e a consome, é um esquizofrênico ou sem personalidade, que se rende ao meio contra sua própria vontade, precisando então de ajuda que só pode acontecer quando admitir que é um doente. Se não acha errado o consumo de cocaína, por que então se ofende? Pior ainda, se não acha errado o consumo de cocaína e ainda defende a legalização, qual a ofensa?

Para Lindbergh se ofender ao ser chamado de cheirador de cocaína, ele deve deixar claro que não a consome, que é contra a legalização da droga e acha errado o consumo. A outra hipótese dele se ofender de forma sincera é a de que consuma a droga, reconheça o problema do consumo mas esteja num estado de dependência tão alto que não consegue largá-lo. Neste caso, Ronaldo Caiado deve pedir desculpas como político e oferecer ajuda como médico.

Revisado por Maíra Pires  @mairamadorno

Loading...

2 comentários para “Lindbergh Farias e a cocaína

  1. andre

    cheirador com certeza… vejam o video q circulou ontem… onde aparece o futuro presidiario LULA dizendo um monte de besteira… nosso senador, sr Lindergerg Farias está visivelmente drogado..
    vamos propor então exame de sangue para ele??? o q acham da idéia?? como médico aposto meu diploma q ele é usuário

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *