Lilian Tintori, Maria Corina Machado, Patricia Ceballos e Mitzy Capriles acampam em frente à embaixada brasileira

Desde o dia 12/06,  as mulheres dos presos políticos venezuelanos e outras apoiadoras estão acampadas em frente à Embaixada do Brasil em Caracas. O protesto exige uma resposta da presidente Dilma Rousseff e do governo brasileiro em relação à “Cláusula Democrática” da Unasul que prevê sanções diplomáticas e comerciais aos países que a desrespeitarem.

Estão acampadas Lilian Tintori (esposa de Leopoldo López), Maria Corina Machado (deputada destituída pela ditadura venezuelana), Patricia Ceballos (esposa de Daniel Ceballos), Mitzy Capriles (esposa de Antonio Ledezma) e outros apoiadores.

Mulheres acampadas em frente à Embaixada do Brasil em Caracas

Mulheres acampadas em frente à Embaixada do Brasil em Caracas

O governo brasileiro, até o presente momento, finge que não ouviu ou viu as manifestantes. Já a mídia brasileira segue preocupada com os cristãos no Congresso.

A ditadura venezuelana é responsável por 44 pessoas mortas por protestarem contra o regime venezuelano, centenas de pessoas torturadas em dependências da polícia chavista, 44 presos políticos e 3718 prisões arbitrárias.

Um pouco do sucesso econômico e social da ditadura venezuelana:

papelhigienico

Desabastecimento de papel higiênico (Fonte: Estadão)

Falta de preservativos (Fonte: Revista Exame)

Falta de preservativos (Fonte: Revista Exame)

Racionamento de comida e controle biométrico

Racionamento de comida e controle biométrico (Fonte: G1)

Estatização de supermercados e açougues (Fonte: Correio Braziliense)

Estatização de supermercados e açougues (Fonte: Correio Braziliense)

Oficialização da Milícia Armada Bolivariana (Fonte: Gazeta do Povo)

Oficialização da Milícia Armada Bolivariana (Fonte: Gazeta do Povo)

Gostou? Sinta-se orgulhoso, a presidente Dilma Rousseff apoia.

Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *