Juiz da Operação Mãos Limpas na Itália ajuda a entender alguns jornalistas

Confira um trecho da entrevista dada para o Estadão, grifos nossos:

“Principal magistrado da Operação Mãos Limpas, que escancarou o sistema de corrupção na Itália nos anos 1990 e inspirou a Operação Lava Jato, Antonio Di Pietro diz que o momento histórico do Brasil é idêntico. “Investigação foi incompleta e o país não mudou”, adverte (…)

ESTADÃO – A midiatização da operação Mãos Limpas provocou uma onda de choque na opinião pública, surpreendida pela sucessão de personalidades presas. Como foi a reação da sociedade italiana?

ANTONIO DI PIETRO – Todos formamos nossas convicções baseados nas informações que recebemos. A partir de 1992 e até hoje, com o crescimento da investigação e a chegada a um ponto em que o establishment do país estava sendo descoberto, estruturou-se um sistema de informação que martelou as mentes da opinião pública. Esse sistema conseguiu – veja bem, conseguiu – convencer as pessoas de que os culpados não eram quem havia roubado, mas quem fazia a investigação, porque destruiu o sistema político existente. No Brasil está acontecendo a mesmíssima coisa. Tanto é verdade que uma parte da mídia brasileira está falando em “golpe jurídico”, não é verdade? Exatamente o que aconteceu na Itália. Fui processado por supostamente ser um “golpista jurídico”. Por isso exprimo a minha total solidariedade a Sérgio Moro.”

A entrevista completa pode ser lida aqui.

antonio-di-pietro

 Revisado por Maíra Pires @mairamadorno

Loading...

2 comentários para “Juiz da Operação Mãos Limpas na Itália ajuda a entender alguns jornalistas

  1. Tucanaldo Azedo

    Este Antonio di Pietro é um xucro que trabalha deitado e não entende nada de legislação italiana! Eu já dei uma lida na constituição de lá e ele obviamente era o errado tentando destruir o país com golpes jurídicos esses çuuucroooos bufões

    #SerraNumFezNada

    Responder
  2. dudu

    Um homem brilhante e lúcido. Falou a verdade: a “INPREÇA E MIDIA IMDEPEMDENTI” estáo usando a mesma tática para apoiar os mafiosos daqui, como foi feito na Itália. Só que aqui, o pau vai comer feio…aguardem!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *