João Doria é candidato a Ciro Gomes

Quem gosta de João Doria (PSDB) terá que lidar com dois grupos especiais de inimigos do prefeito paulistano: os apoiadores histéricos e os bajuladores.

De tanto assistirmos a frouxidão, covardia e cumplicidade dos tucanos ao longo dos anos do PT no governo (em qualquer plano), ficamos deslumbrados quando aparece alguém que bate de frente com a quadrilha.

Esquecemos inclusive que até ontem João Doria estava confabulando e elogiando petistas nos Fóruns de Comandatuba (BA) e outros eventos do LIDE. E que, como um bom antipetista, doou recursos financeiros para candidatos do PT. Como doou para Orlando Silva (PCdoB), Manuela D’ávila (PCdoB) e Erundina (PSOL). Em 2014, por exemplo, já era filiado há 12 anos no PSDB e doou R$ 200 mil para Paulo Skaf (PMDB) que perdeu no primeiro turno para Geraldo Alckmin (PSDB). Não doou R$ 1 para Alckmin. Tudo isso a gente releva.

João Doria se vende dizendo que não é político, mas – para o bem ou para o mal – é prefeito de São Paulo, o que significa que é prefeito de todos os paulistanos, até dos petistas.

Recentemente, ao ser provocado por um crítico, rebateu chamando-o de ‘Lula’, uma inovação na arte da ofensa. Depois, em um evento em que foi novamente provocado, mandou o crítico embora e ir procurar a própria ‘turma em Curitiba’.

João Doria tem que responder todos os políticos que bem entender, mas como prefeito de São Paulo não pode ficar respondendo cidadãos, mesmo os petistas.O prefeito ocupa cargo eletivo executivo, não de direção partidária. Deve, portanto, responder a oposição organizada e eleita, não aos cidadãos. Aos cidadãos deve prestar contas, e, quando confrontado, deve responder sem baixar o nível.

Se o Brasil fosse normal, o prefeito estaria respondendo por quebra de decoro, o que está previsto na Lei Orgânica do Município de São Paulo e em Lei Federal. O cidadão tem o direito de criticar o prefeito que entender, também tem o direito de ser petista.

O Brasil não pode aplaudir políticos que ficam antagonizando a população. No caso de João Doria é ainda pior, porque a firula é planejada de modo a causar impacto político no noticiário. O prefeito, ao se rebaixar e criticar cidadãos contrários a sua gestão, também rebaixa o cargo que ocupa e a representação de todos os paulistanos.

Nada indica que João Doria irá mudar o estilo, muito menos que as pessoas deixem de aplaudir esse tipo de comportamento, mas as firulas possuem data de validade. Ao se pretender a renovação da política perpetuando nossa tradição de elite política autoritária, o prefeito estraga a própria biografia. E sob aplausos.

Este é um texto com potencial para ser xingado nas redes sociais, mas o será justamente pelos inimigos de João Doria: os apoiadores histéricos e os bajuladores.

Revisado por Maíra Pires @mairamacpires

16 comentários para “João Doria é candidato a Ciro Gomes

  1. Luiz Saliba

    O texto está corretíssimo!
    Dória criou um “personagem”, uma identidade falsa! Alias, não falta é fantasia no personagem.
    Esse antipetismo é de ocasião, cínico e calculado, como o é todo antipetismo vindo de tucanos.
    Viram que existia um político agressivo e tentam fazer uma versão mais “politicamente correta”
    dele, no melhor estilo “vai-se os anéis, ficam os dedos”. A diferença é que o outro político, mesmo sendo agressivo, é autêntico. Sincero até de mais. Já Dória parece que ensaia diante do espelho.
    Tenha dó, PSDB! quem te conhece que te compre!

    Responder
  2. Carlo Germani

    Qualquer político eleito é para cumprir o mandato.É um absurdo o político eleito para prefeito,governador,deputado,senador,deixar as suas obrigações para as quais foi eleito e exercer cargos de ministros ou voos mais altos (como está se configurando com Doria).
    PS-Doria tem qualidades,mas limitado senso de avaliação política.Como explicar sua torcida para a gângster Hillary Clinton nas eleições americanas de 2016?
    PS2-Quem tem conhecimento da ciência numerológica,João Doria,em 16/12/2017,fará 60 anos.
    60 anos é o quinto ciclo de 12 anos (60=5×12).Terá,por um ano,mega provações generalizadas.Se tiver a insensatez de renunciar ao governo municipal de SP,para se candidatar à presidência da República,dará um “tiro no pé”.Quem viver verá!

    Responder
  3. Alex

    Desde o episódio do Marcos Feliciano, onde este site agiu com verdadeiro pasquim de fofocas contra o deputado. Depois viu-se que a moça estava tão suja quanto pau de galinheiro (não inocentando o deputado). Agora, este texto lacrador. Pra mim já deu. Está parecendo a Veja se revelando. “O Implicante” dá de 10! Fui!

    Responder
    • Editor Posts do autor

      1 – Você não sabe nada do caso Feliciano.
      2 – O caso Feliciano está em investigação sob sigilo na PGR/PF/STF.
      3 – O caso envolvendo a moça e a falsa acusação envolve o assessor do deputado e não o deputado que tem foro privilegiado e depende do STF, não da Polícia Civil de SP. São investigações distintas, quem é meio burro pensa que é a mesma investigação.
      4 – O assessor nunca explicou a origem dos R$ 50 mil em espécie, nem de onde sairia o resto do dinheiro.
      5 – A defesa da moça, junto com a PGR, trucou o deputado e pediu para a PF rastrear os celulares no momento da acusação. O deputado se desfez dos celulares, mas já foi comprovada a veracidade dos números.
      6 – O vídeo do deputado no Ministério do Trabalho nunca foi periciado com data e hora e foi fornecido por um pastor da Assembleia de Deus (mesma igreja do deputado).
      7 – Menos de um mês atrás surgiu outra testemunha do caso.
      8 – Se o vídeo no Ministério do Trabalho for verdadeiro, o deputado ainda fica sem álibi por quase 1 hora.
      9 – O deputado divulgou montagem de conversas para difamar a moça.
      10 – A DEPOL (Polícia Legislativa) após busca constatou que desapareceram as fitas de vídeo da entrada do prédio do Feliciano e do elevador que leva ao apartamento funcional do deputado no dia do ocorrido.
      11 – Trabalhamos com fatos, não com palpite ou torcida.
      12 – Não somos coleguinhas de ninguém.
      13 – Falamos mal de Doria antes, durante e depois das eleições.
      14 – Leia quem você quiser, não queremos todos os leitores, queremos os melhores leitores.
      15 – Diferentemente de outros sites, não somos pagos nem fazemos assessoria de imprensa camuflada. Muito menos temos vocação para bajulação de político.
      16 – O Implicante não é nosso concorrente.
      17 – Só quem é burro E bajulador de bandido inocenta o deputado antes que acabe a investigação.

      Responder
  4. Rimatto

    Reclamei de um texto postado por aqui cheio de pejorativos… esse poupou nos adjetivos mas se esqueceu de oferecer fonte para os dados apresentados… posso confiar?
    CHEGA DE MEIAS VERDADES BRASIL, ÉTICA JÁ E EM TUDO!

    Responder
  5. eunice

    Erro numero 1: Dividir a oposiçao ao esquerdismo Lullista-Nazifascista;
    erro numero 2: Dar argumento para a ptralhada que continua mais unida do que nunca com seus satelites PSOL, PSTU, PCO, PCdoB, PPL, MArina, CUT, MTST etc.:
    Erro numero 3: Acreditar que o Doria vai ser fiel ao projeto PSDBostista. Doria tem seu proprio projeto e isso exclui Alckmin, Serra, FHC e qualquer outro cacique que tente cruzar seu caminho. O cara n é bobo.
    Erro numero 4: cair na tentacion de los abutres: atacar Doria com armas usadas pelos ptralhas.
    Erro numero 5: expor o Reacionaria dessa maneira. Aguardem, analizem e depois façam! Ainda é cedo para sair descendo o pau no Doria e dando espaço para a ptralhada empurrar Lulla goela abaixo dos analfabetos!! ACORDA REACIONARIA!!

    Responder
    • Da CiaDa Cia

      Esse negócio de usar o PT como bússola é muito útil para oportunistas de partidos políticos. O PT é um mal de uma natureza, mas não abrange todos os políticos que não prestam nem encerra todos os erros nele.
      O que se está usando aqui para criticar Doria pode e deve ser usado contra qualquer político que agir assim.
      Não nos preocupamos com Lula. Quem tem de ter medo do Lula é o PSDB, que lhe é adversário por uma questão “tática”, não de princípios.
      Um Lula derrotado em 2018 e preso logo a seguir é um cenário excelente para o Brasil deslanchar e se livrar de bandidos e oportunistas.

      Responder
  6. Heloisa

    Desculpe, mas o Dória não me conquistou ainda… É que saímos do 8 para 80, do prefeito inepto para o prefeito onipresente. Mas os buracos estão sendo tapados com a mesma má qualidade de antes e vários radares estão surgindo em lugares novos, além de os radares pegadinhas continuarem por aí, isso para citar apenas parte dos problemas da cidade. Também tô pagando pra ver.

    Responder
  7. mauri

    Desde quando “cidadões” são ligados políticos do Hadad que atacaram a Prefeitura. Nem o RA falando do seu eterno amor que está preso em Curitiba esaria tão ácido quanto vocês. Voltem a ser reacionários ou virem colunista do BR247…

    Responder
    • Da CiaDa Cia

      Nossa crítica é baseada em princípio, não utilitarismo. Não é correto um prefeito atacar um cidadão sob sua administração, mesmo que este seja um militante petista. Um prefeito é funcionário de todos os paulistanos, inclusive aqueles que não votaram nele e o criticarão.

      Se ser reacionário é fazer joguinho político e em nome disto defender qualquer cagada de quem cria um personagem político anti-petista, não conte conosco.

      Responder
  8. RicardoC

    Xiii… O Reacionária dando uma de Reinaldo Azevedo “É feio xingar petista de petista…”

    Se o Dória, que neste momento é quem tem melhor chance de vencer qualquer candidato dá esquerda, não serve, qual o candidato de vcs?

    Eu não entendo esse tipo de texto. Serve pra que?

    Responder
    • Da CiaDa Cia

      É correto xingar petista de petista, o que não é certo é um funcionário público, a serviço do público, atacar a esse público como inimigo partidário. É curioso que a valentia de Doria é sempre contra inimigos distantes, quase imaginários: o PT, o Lula, “a turma de Curitiba”. Enquanto isso, negocia abertamente e faz acordos com os vereadores petistas.

      Esse tipo de texto, como a maioria absoluta dos textos deste site, serve para defender princípios que vão além da disputa partidária.

      Responder
      • RicardoC

        Papinho de peidorreiro.
        O Brasil chegou onde chegou pq o PT teve liberdade para fazer oq quis por 13 anos, chancelado pelo PSDB e seus caciques limpinhos e educados.
        FHC salvou lula no mensalão, e fez de tudo pra salvar a “mulher honrada” do impeachment.
        Esse papinho de que Dória é funcionário público é idiota. Nem RA teria coragem de usar um argumento tão besta. Ele é prefeito. Cargo político. Representa o POVO dentro do governo, o oposto do funcionário público, que É o governo.
        E o povo quer mandar o PT e a esquerda pra PQP, mas o PSDB não quer. RA seu porta voz não quer, e agora o Reacionária tb não quer.
        Vai começar a chamar o povo de direita xucra aqui tb?

        Responder
        • Da CiaDa Cia

          Você não consegue nem perceber que o nome do site é “ReaçOnaria”, não “ReacionÁria”.
          Entre os “tucanos” que deram guarida ao PT pode incluir João Doria. Busque o que ele dizia e o quanto lidava com ministros do PT e o próprio Lula antes de toda a população empurrar a classe política para o combate ao PT. Aqui queremos que o PSDB e o RA vão para o mesmo lugar que o PT. Sua confusão mental é gigantesca e por isso você mistura vários assuntos desconexos para o que se discute aqui porque nenhum dos seus pontos de vista é consistente. Sua esperança é juntar várias pitadas dispersas para ver se sai um conjunto razoável.

          Responder
  9. Robero

    Até parece que o o sujeito que o chamou de golpista o interpelou de maneira limpa ou com questão relevante.
    O que há para responder com dulçor nesta situação?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *