Itamaraty de porre não assina nota do Mercosul e Aliança do Pacífico sobre a Síria

O Mercosul e a Aliança do Pacífico divulgaram uma nota conjunta condenando as ações do governo Sírio e respaldando ações que as previnam.

O Brasil, que deveria ser líder regional e se aproximar da Aliança do Pacífico, não assinou a nota.

O Ministério das Relações Exteriores é chefiado por Aloysio Nunes que já foi comunista, terrorista, motorista do Marighella, quercista, ex-vice do Fleury e desde o segundo mandato de FHC é tucano. Uma consistência ideológica curiosa.

Aloysio Nunes é o Itamaraty de porre.

Quem criticava o PT por comandar o Itamaraty por afinidades ideológicas não pode sequestrar os interesses brasileiros pelos mesmos motivos.

Veja o que o chanceler brasileiro já declarou sobre o presidente Trump:


Na Folha:

“Diz o comunicado: “manifestamos preocupação com relação à escalada de violência e condenamos energicamente o desumano uso de armas químicas na Síria contra a população civil, em particular contra crianças. O uso de armas químicas é um crime de lesa humanidade e um crime de guerra, proscrito por tratados internacionais. As ações para prevenir essas atrocidades devem ser respaldadas pela comunidade internacional.”

Indagada pela Folha sobre a ausência do Brasil na assinatura, Malcorra disse: “O chanceler Nunes pediu mais tempo para fazer consultas e nós concordamos”, respondeu.

Procurado após a reunião, o chanceler Aloysio Nunes afirmou que o Itamaraty já havia se posicionado, manifestando preocupação com a escalada do conflito militar na Síria. Quanto ao trecho do documento que fala em respaldar ações que previnam os crimes de guerra, Aloysio afirmou que o Brasil condena “o uso unilateral da força sem a autorização das Nações Unidas”.

Revisado por Maíra Pires @mairamacpires

Loading...

4 comentários para “Itamaraty de porre não assina nota do Mercosul e Aliança do Pacífico sobre a Síria

  1. Airton Martins

    As forças armadas foram
    Importantes para reprimir a implantação do comunismo nos anos sessenta, entretanto não vêm que os mesmos que queriam tornar o Brasil uma grande Cuba estão nos ministérios, na presidência, no congresso e até no judiciário. Ainda assim, insistem em dizer que as instituições estão funcionando perfeitamente com os anseios de liberdade e democracia.

    Interessante é que nossos ministros são COMUNISTAS, os mesmos que querem implantar todo tipo agenda globalista em território nacional tornando nosso país um quintal de todo o totalitarismo mundial. Mesmo assim, nenhuma autoridade militar se manifesta contra todas essas decisões que o governo indecorosamente toma contra um país ordeiro e cristão que não aceita mais o comunismo de qualquer que seja a tendência.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *