Grampo revela: José Dirceu explorou “bomba” no Instituto Lula para vitimizar o PT

O blog de Fausto Macedo no portal do Estadão trouxe hoje conteúdos reveladores da atuação de José Dirceu às vésperas de sua prisão pela Lava Jato, período em que cumpria pena pelo Mensalão. Embora sem cargo oficial no PT, sem renda declarada e com restrições por ser ainda um apenado, José Dirceu influenciava jornalistas, dava ordens ao PT e bolava estratégias para combater a oposição.

A parte mais relevante é a que vai abaixo e menciona a “bomba” jogada de noite no Instituto Lula. Até hoje não há resultados do inquérito quanto ao artefato que não causou danos materiais significativos e foi jogado num horário em que não havia ninguém no local.

Reprodução de imagem do blog de Fausto Macedo

Reprodução de imagem do blog de Fausto Macedo

A PF chegou às seguintes conclusões quanto a este diálogo:

Os interlocutores tratam da explosão da bomba no Instituto Lula ocorrida no dia 31 de julho de 2015. Nesta conversa, Ednilson revela certa tática questionável, ao afirmar que tal acontecimento deveria ser utilizado para a vitimização e era de politizar e creditar à inflamação política que o PSDB passou a fazer para as manifestações marcadas para o dia 16 de agosto de 2015”.

Em se tratando de Dirceu, tudo pode ser esperado. Que o digam as declarações dos irmãos de Celso Daniel. Ainda assim, vê-lo agindo assim mesmo preso é de surpreender. O que mais não estaria fazendo se estivesse livre?

Loading...

Um comentário para “Grampo revela: José Dirceu explorou “bomba” no Instituto Lula para vitimizar o PT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *