FHC venceu. PT e PSDB farão encontro formal de reaproximação

Todo partido brasileiro é obrigado por lei a manter um centro de estudos, doutrinação e formação de quadros partidários. O PT possui a Fundação Perseu Abramo, o PSDB o Instituto Teotônio Vilela. Cada órgão desses leva compulsoriamente 20% de todo o dinheiro destinado ao partido pelo Fundo Partidário, o que os torna verdadeiras centrais de lavagem. O que não falta é economista ou intelectual amigo de político que ficou milionário graças às consultorias prestadas dessa forma.

O que não falta também é blogueiro pilantra que leva dinheiro em troca de mobilização virtual (alô, grande imprensa, vamos pegar as prestações de contas e caçar as bruxas!).

Há algum tempo, FHC vinha pregando uma aproximação entre PT e PSDB. Parte das resistências vinha do próprio PSDB que nasceu com a social democracia como corrente e não como doutrina (daí o ‘Brasileira’). Estatutariamente a democracia-cristã e o liberalismo também são correntes fundadoras do partido, que em um primeiro momento teve o PSDB significando Partido da Sociedade Democrática Brasileira (saiba mais aqui). O fabianismo tucano vem em grande parte da hegemonia que FHC passou a ter no partido a partir de sua eleição como presidente.

Essa aproximação é a senha para todo eleitor que não é esquerdista chutar o establishment tucano. Óbvio que por representar simbolicamente a oposição durante os anos de PT no governo federal, nem todo político filiado está de acordo com isso. Até porque os partidos brasileiros não são estruturados em mais da metade dos municípios, sendo a quase totalidade de seus diretórios comissões provisórias. Isso torna inviável que pessoas com mandato se viabilizem por outros meios. Mas os políticos tucanos que são inimigos da direita são claros.

Que essa aproximação seja o abraço de afogados entre PT e PSDB. E que a direita passe a pensar em viabilizar um partido (por fusão, ou criação) que una seus 373 deputados das bancadas da Bala, do Boi e da Bíblia (saiba mais aqui) que hoje estão pulverizados na Câmara.

O ex-deputado Eduardo Cunha focou nas bancadas temáticas e derrotou PT, PSDB e PSB na disputa pela presidência da Câmara.

O Brasil por ser continental não merecia um partidão como o Partido Republicano dos EUA? Os cristãos, por exemplo, preferem tentar chegar ao poder com um partido próprio (o que nunca irá acontecer) ou definir os posicionamentos de um partido estruturado? Já os liberais, existe algum movimento liberal (liberal no sentido europeu) no mundo que chegou ao poder que não tenha sido plataforma de algum partido conservador? E a bancada ruralista vai continuar refém de quem ataca o agronegócio por não ter um partido que os defenda abertamente?

No Estadão:

Em um movimento classificado como inédito por petistas e tucanos, dirigentes dos braços teóricos do PT e do PSDB se reunirão no próximo dia 18 na Fundação Perseu Abramo, em São Paulo, para um debate político. (…) o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso falou sobre a dificuldade de diálogo com o PT em seus 8 anos de governo, contou sobre a boa relação pessoal que manteve com Lula e defendeu o diálogo entre as duas forças políticas, mas com uma ressalva: “Ou a conversa tem uma agenda e ela pode se tornar pública, ou vira um conchavo que morre na hora”. (…)

O posicionamento do PSDB diante do convite animou vários petistas. “Essa aproximação entre PT e PSDB para um diagnóstico sobre as concepções da sociedade é muito positivo. Que seja o primeiro passo para a construção de uma agenda que, mesmo com todas as divergências políticas, o que é natural em uma democracia madura, nos leve a reformas e à recuperação da política. Caso contrário, a saída para a crise será no campo do autoritarismo”, disse o ex-ministro da Comunicação Social Edinho Silva. 

Para Marcio Pochmann, da Perseu Abramo, a intensidade da crise política abre espaço para o debate. “A crise torna o ambiente mais sensível a este contexto em que não há soluções estabelecidas e existe insegurança até em relação à realização das eleições de 2018.”

Leia também:

FHC faz apelo para PT e PSDB somarem forças contra o avanço conservador

DE NOVO: FHC escreve artigo contra ‘onda direitista’

Revisado por Maíra Pires @mairamacpires

Loading...

3 comentários para “FHC venceu. PT e PSDB farão encontro formal de reaproximação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *