Em 1952, a Planned Parenthood, maior organização abortista americana, admitia que o aborto “tira a vida de um bebê depois dela ter começado”

A Planned Parenhood, organização que foi flagrada vendendo tecido de bebês abortados, foi novamente exposta por ativistas pró-vida, dessa vez foi por Obianuju Ekeocha do Culture of Life Africa. Veja as imagens:

O 45° presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, silenciosamente encerrou os contratos com a instituição, parando de financiar assassinato de crianças com dinheiro de cristãos pró-vida.

Como disse Kimberly Ross do RedState: “eles sempre souberam a verdade, como evidenciado pelo seu material promocional.”

Revisado por Maíra Pires @mairamacpires

Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *