Direita chupa do PSDB defende Itamaraty

O Brasil, conforme noticiado aqui, se negou a assinar a nota conjunta do Mercosul e da Aliança do Pacífico que condenava os ataques da Síria e apoiava ações que as prevenissem. Um movimento covarde e mesquinho de quem rejeita apoiar qualquer medida que venha de Trump, mesmo as corretas. A direita chupa, sempre defensora do PSDB, alega que é posicionamento histórico. Não é.

A direita chupa, para variar, teve um amigo que lhe enviou um texto criticando a decisão do ministro Aloysio Nunes. E, como se fosse assessoria de imprensa do ministro, divulgou a nota oficial do Itamaraty, que nada diz.

A direita chupa é cada vez mais periférica. Entra para comentar na TV e derruba a audiência. Entra no ar na rádio e derruba a audiência. Publica em suas redes sociais e consegue em algumas postagens 100% de menções contrárias. Índices surpreendentes! A área de comentários do blog da direita chupa é cada vez mais deserta. Estamos mentindo, direita chupa?

A direita chupa em sua defesa tucana, por loucura ou método, gosta de cantar de galo e confunde a audiência dos veículos que a abriga com audiência própria.

Não vamos dar o link para o texto da direita chupa, pois não queremos gerar visualizações para blogs periféricos. A direita chupa não se conforma que páginas e sites cada vez mais numerosos da ‘direita xucra’ estejam acabando com o seu trabalho de amortecimento da opinião pública.

A direita chupa tem vocação para bajulação do presidente Temer, mas bajula ainda mais o PSDB. Para arrematar a defesa do ministro Aloysio Nunes, diz que a política externa não é do ministro, mas do presidente Michel Temer. É o casamento perfeito: o chanceler de porre com o presidente frouxo. A madrinha é a direita chupa.

E, se o texto é realmente irrelevante, não merece ação de spin na grande imprensa. Viva a nossa independência e viva não sermos jornalistas na cota do espaço político de partidos e anunciantes!

Revisado por Maíra Pires @mairamacpires

 

3 comentários para “Direita chupa do PSDB defende Itamaraty

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *