Cunha entrega anexos de possível delação

“(Valor) O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) entregou na sexta-feira à noite os anexos de sua proposta de delação premiada. Isso não quer dizer, entretanto, que ele esteja perto de assinar um acordo com a Procuradoria-Geral da República (PGR). O material ainda está sendo analisado, mas a expectativa dos investigadores, surpreendentemente, não é das mais otimistas.

Cunha e seu ex-sócio Lúcio Funaro buscam meios para sair da cadeia já há algum tempo, mas só recentemente demonstraram de forma concreta a intenção de confessar seus crimes e delatar comparsas. Apenas um deles dois, entretanto, poderá se tornar colaborador da Justiça. Investigadores envolvidos nas negociações da delação garantem: “Por essa porta só vai passar um”. (…)

Seus advogados, então, retomaram os contatos com o atual comandante da PGR. É praxe no início das negociações a assinatura de um termo de confidencialidade entre as partes. Os investigadores, no entanto, suspeitaram que Cunha queria esse documento somente para chantagear ex-aliados e não entregou o termo de confidencialidade. (…)

Na comparação com Cunha, a avaliação é de que Funaro teria mais provas concretas a entregar. Pesa contra ele a inconstância de comportamento. Segundo relatos, o doleiro sinaliza a intenção de denunciar certos fatos e pessoas, mas logo em seguida, recua. Ainda assim, na bolsa de apostas dos investigadores, Funaro é o favorito para “passar pela porta”

Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *