Carta Capital recebeu dinheiro de propina da Odebrecht por defender o PT

A revista Carta Capital, que como mostramos tem capital no paraíso fiscal do Panamá, apareceu novamente ligada ao escândalo do Petrolão. Anteriormente foram flagradas conversas em que figuras envolvidas no esquema negociavam pautas e opiniões que seriam publicadas pela revista, agora sabe-se que a revista recebeu dinheiro diretamente da Odebrecht. Leiam abaixo trechos da reportagem do jornal O Globo:

A Construtora Norberto Odebrecht fez dois empréstimos para a Editora Confiança, responsável pela revista “Carta Capital”, no valor total de R$ 3,5 milhões, entre 2007 e 2009, a pedido do então ministro da Fazenda, Guido Mantega. A operação foi feita pelo Setor de Operações Estruturadas, o departamento da empreiteira que geria as propinas pagas. As informações constam de um dos anexos da delação premiada do executivo Paulo Cesena, que presidia até o mês passado a Odebrecht Transport, mas foi, antes disso, diretor financeiro da construtora.

“Marcelo Odebrecht me chamou para uma reunião em sua sala, no escritório em São Paulo, e me informou que a companhia faria um aporte de recursos para apoiar financeiramente a revista ‘Carta Capital’, a qual passava por dificuldades financeiras. Marcelo me narrou que esse apoio era um pedido de Guido Mantega, então ministro da Fazenda”, afirmou Cesena à Lava-Jato.

Em seguida, o delator disse ter entendido que se tratava de algo de interesse do PT.

“Entendi que esse aporte financeiro tinha por finalidade atender a uma solicitação do governo federal/Partido dos Trabalhadores, pois essa revista era editada por pessoas ligadas ao partido”, afirmou.

Abaixo, algumas capas históricas da revista que não deu tiro errado na era petista.

Revisado por Maíra Pires @mairamadorno

Loading...

2 comentários para “Carta Capital recebeu dinheiro de propina da Odebrecht por defender o PT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *