ASSINEM! VEREADORES DE SÃO PAULO: DIGAM NÃO À IDEOLOGIA DE GÊNERO

VEREADORES DE SÃO PAULO: DIGAM NÃO À IDEOLOGIA DE GÊNERO NO PME!

 

Prezado vereador,

Após um longo debate, o Congresso Nacional retirou a ideologia de gênero do Plano Nacional de Educação no dia 6 de abril de 2014. Os brasileiros, em sua grande maioria, já mostraram que não querem isso na educação dos seus filhos.

Por isso pedimos que retire do Plano Municipal de Educação de SP qualquer menção à Ideologia de Gênero.

O que é a ideologia do gênero?

As expressões “gênero” ou “orientação sexual” referem-se a uma ideologia que procura encobrir o fato de que os seres humanos se dividem em dois sexos. Esta corrente ideológica afirma que as diferenças entre homem e mulher, além das evidentes implicações anatômicas, não correspondem a uma natureza fixa, mas são produtos de uma cultura de um país ou de uma época. Assim, as pessoas que adotam o termo gênero insistem na necessidade de “desconstruir” a família, o matrimônio e a maternidade e, deste modo, fomentam um “estilo de vida” que incentiva todas as formas de experimentação sexual desde a mais tenra idade.

Nós brasileiros não queremos a ideologia do gênero na educação de nossos filhos.

VEREADORES DE SÃO PAULO: DIGAM NÃO À IDEOLOGIA DE GÊNERO NO PME!

Loading...

5 comentários para “ASSINEM! VEREADORES DE SÃO PAULO: DIGAM NÃO À IDEOLOGIA DE GÊNERO

  1. Fernando

    Cidadãos honestos e trabalhadores do Brasil

    Vamos retirar Urgente o PT do governo antes que destruam cada vez mais o Brasil com essas ideologias absurdas.

    Responder
  2. marcio carlos

    Vamos lá. Existe o hetero e o homo. Dentro dessa última categoria, existem diversas. Quem é homo, decide se apresentar assim quando tem idade suficiente para assumir essa postura diante da sociedade. Apesar, que desde a infância é fácil notar sua tendência. Hoje, se voce perguntar aos pais se eles aceitam em hipótese a possível homossexualidade de seus filhos, todos se resignam. Então, aparecem alguns que imbuídos de proteger os futuros homos, pensam em criar um ambiente neutro ou não hostil e se esquecem que a maioria das pessoas creem que quem educa são os pais. Se fosse levar para a escola, o assunto que é ainda tabu, a homossexualidade, e fazer oficinas com os pais, estaria tudo certo. Pergunto: será que os pequenos estão interessados nesse assunto? Se foram mais grandinhos, será que gostariam de falar do sexo de seus pais? As crianças olham para seus pares e se perguntam se eles são heteros ou gays? Só posso entender esse ativismo porque são pessoas mergulhadas no marxismo e que acham que tudo nesta vida é moldado pelo social. É um problema deles e não nosso

    Responder
  3. Philipe

    Difícil é responder ao seu filho de 10 anos se o comercial de dia dos namorados de O Boticário mostrou homens entregando presentes entre si…

    Responder
  4. danir

    Vejam senhores vereadores que este é um caso bem delimitado de como se destroi a realidade trocando-a por uma ideia totalmente sem noção. Acaso vocês acreditam que seus sexos são construções intelectuais? Mesmo no caso de homosexualidade, há como negar sua constituição orgânica? Por acaso um homem que adote o genero feminino pode gerar em seu ventre uma criança, a partir da relação com outro homem “do gênero masculino”? Por favor ajam com bom censo. É o mínimo que devemos esperar de nossos representantes no legislativo municipal.

    Responder
  5. Dileine Arantes

    DIGAM NAO A IDEOLOGIA DE GENERO. A FAMILIA E A MAIOR CELULA DE UMA SOCIEDADE E QUEREM ACABAR COM A FORMAÇAO DOS FILHOS E COM O DIREITO DOS PAIS ORIENTAR SEUS FILHOS.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *