ACOMPANHEM: STF decide agora se aprova safadeza em favor do governador Pimentel

Começou o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade aberta pelo Democratas contra Fernando Pimentel.

O CASO

Em resumo, a Assembléia Legislativa mineira precedeu a mesa do Senado no desrespeito à ordem pública e impediu que se abrisse um processo contra Fernando Pimentel no âmbito da Operação Acrônimo. Alegou-se que somente a Assembléia poderia permitir a investigação de um governador.

Pimentel é investigado por receber propina na época em que era ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do governo de Dilma.O governador tem se utilizado de diversos instrumentos jurídicos para dificultar o avanço do processo contra ele e sua mulher em crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Assim como Eduardo Cunha e Renan Calheiros, Pimentel tem usado seu poder para dificultar as investigações e se proteger. Para evitar que a Assembléia mineira aprove a investigação contra ele, secretários foram exonerados e cargos foram distribuídos.

O STF hoje decide se assina embaixo a conduta de mais um bandido público brasileiro influente.

Revisado por Maíra Pires @mairamadorno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *