98% votam contra mudanças constitucionais propostas por Maduro

O ditador socialista Nicolás Maduro, que tem feito de tudo para terminar seu governo nos braços do povo como o também ditador socialista Muamar Kadafi, sofreu uma derrota acachapante no plebiscito popular realizado na Venezuela, neste domingo.

O narcotraficante Diosdado Cabello, ex-presidente da Assembleia Nacional, declarou que o Google é um dos culpados pela campanha contra a revolução bolivariana.

“(Estadão)  CARACAS – 98,4% dos quase 7,2 milhões de venezuelanos que compareceram ao plebiscito extraoficial deste domingo (16) se declararam contra as mudanças constitucionais propostas pelo governo de Nicolás Maduro, informou na madrugada desta segunda os organizadores do pleito. “Hoje, a Venezuela ficou de pé com dignidade para dizer que a liberdade não retrocede, e que a democracia não é negociável”, disse o líder da oposição, Julio Borges.  “Com os votos, Maduro está matematicamente revogado a partir de hoje”.

Os venezuelanos enfrentaram horas de fila ontem para votar contra o plano chavista de mudar a Constituição. Apesar de ser uma consulta extraoficial, sem poder legal de barrar a Constituinte convocada pelo governo para o dia 30, o alto índice de comparecimento – que chegou a causar a falta de cédulas – será usada para pressionar o presidente Nicolás Maduro. Uma eleitora foi morta a tiros, em um ataque de motociclistas que ainda feriu três mulheres.

A cédula do plebiscito continha três consultas. O eleitor foi questionado se é contra a formação de uma Assembleia Constituinte em duas semanas, se Maduro deve chamar eleições livres e se funcionários públicos e militares devem defender a Constituição.”

 

Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *