25 evidências de que Haddad é um PÉSSIMO gestor de transportes

1 – Em seu primeiro ano de gestão, Haddad fez um DECRETO permitindo que os ônibus transportassem MAIS pessoas por metro quadrado, ELEVANDO a lotação para SEIS pessoas em pé. Fonte.

metros

2 – No mesmo decreto, Haddad elevou o número absoluto de passageiros que cada ônibus pode transportar, o que acaba permitindo que nos horários de pico a lotação possa ser maior que a estipulada pela prefeitura

print13 – Na gestão Haddad, São Paulo está com a menor frota de ônibus desde 2009. Fonte.

print2

4 – Haddad vai reduzir em 27% a frota de ônibus da cidade, tirando de circulação cerca de 3 mil veículos. Fonte.


5 – Uma auditoria no sistema de transportes revelou que São Paulo chega a perder R$ 369,6 milhões por ano com viagens que não são cumpridas. Fonte.
hzkkb

6 – A mesma auditoria (contratada pela própria prefeitura) revelou mais de 600 falhas de gestão. Fonte.
auditoria

7 – Apesar do rombo financeiro no sistema, em 2013 o subsídio pago às empresas de ônibus foi de R$ 1,3 bi. Em 2015, aumentou para R$ 1,7 bi.

Foto0402

8 – Em 2013, o trânsito na cidade PIOROU 8%.

hzl6o

9 – Em 2014, o trânsito PIOROU novamente, dessa vez 3%. Ambos os aumentos foram medidos pela CET

perdatransito

10 – Em 2014, aumentou a percepção sobre a piora no trânsito. Fonte.avaliacao

11 – Em 2013, a Grande São Paulo passou a ter o trajeto mais demorado do país. Fonte.

grandesp

12 – Em campanha, Haddad prometeu investir no Metrô. Eleito, excluiu a promessa de seu plano de metas. Fonte.

 

13 – Entre 12 metrópoles, São Paulo conta com a tarifa que mais pesa no bolso. Fonte.

pesotarifa

14 – As ciclovias, bem, as ciclovias…

ciclovias Confira um apanhado sobre as ciclovias aqui.

15 – Atrasou a entrega de Bilhete Único, onerando quem depende do cartão. Fonte.atrasobilhete16 – Apesar das faixas exclusivas, os corredores de ônibus não conseguem ser licitados. O TCM já barrou duas vezes o edital de construção de mais de 130 km por FALHAS nos projetos. Fonte.

brtsss

17 – Conexões mal explicadas na Secretaria Municipal de Transportes. Fonte.conexos 18 – E na base aliada. Fonte.basealiada19 – E na administração municipal. Fonte.adm 20 – Em 2006, o atual secretário de transportes (que também foi secretário da Marta) enfrentou algumas denúncias. Fonte.

perueiro 21 – E teve alguns contratempos. Fonte. pccccc

22 – Governou com notáveis. Fonte.notaveis

23 – E continua governando. Fonte.ceeeeet

24 – Haddad foi considerado o pior prefeito do Brasil. Fonte.píoorrr

25 – Mas tudo bem, são apenas dois anos e o prefeito é tranquilão. Fonte.aiusrhaiurhsa

Conheça nosso Buzzfeed!

8 comentários para “25 evidências de que Haddad é um PÉSSIMO gestor de transportes

  1. Valmir Almeida

    Não tenho a menor dúvida que Haddad é o PIOR prefeito que já passou pela cidade de São Paulo. Além de péssimo administrador, desde o início de seu mandato, tentou aumentar o IPTU muito acima da inflação e só não conseguiu porque os vereadores e a Justiça não permitiu.

    Responder
  2. Rodrigo Cunha

    1 – Em várias cidades do Brasil esse limite chega a 8. Esse limite é completamente aceitável.
    2 – Preciso averiguar melhor. Entretanto, ao que parece, o aumento da ocupação implica no aumento da capacidade.
    3 – E daí? Com menores tempos de viagem (através de faixas exclusivas, por exemplo) é possível aumentar a oferta sem maior quantidade de ônibus.
    4 – E daí? Com ônibus maiores, obviamente, é possível reduzir a quantidade de ônibus menores.
    5, 6 e 7 – Isso não mostra que ele é um péssimo gestor, e sim os prefeitos anteriores. A análise econômica é feita de forma retrógrada. O que mostra se ele é um bom ou mal gestor são as ações que ele tomou em relação a isso, principalmente no próximo Edital de Concessão das linhas de ônibus da capital paulista.
    8 e 9 – Se em 2012 o trânsito piorou a uma média de 13,5% (http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,transito-de-2012-piorou-em-todos-os-horarios-diz-prefeitura,1061108) podemos concluir que o trânsito está melhorando, visto que está piorando a taxas cada vez menores, ao passo que o volume aumenta exponencialmente. De qualquer forma, desde quando desempenho de tráfego é balizador para avaliar se alguém é ou não um bom gestor em transportes?
    10 – Ok, e qual a aplicabilidade disso? Cada um tem sua opinião e isso não mensura o desempenho de tráfego, ainda que isso não seja uma fator adequado de avaliação.
    11 – E qual milagre você acha que deve ocorrer no malha mais carregada do país?
    12 – Óbvio, é responsabilidade do Estado e da União.
    13 – Antes de mais nada, o valor da tarifa deve ser relacionado a renda per capita, e não ao salário mínimo para se ter uma comparação adequada. Por fim, não se deve avaliar somente a tarifa, e sim os Bilhetes Mensal, Semanal….
    14 – http://vadebike.org/2015/02/custo-ciclovias-650-mil-veja-sao-paulo/
    15 – Casos pontuais, como disse a Prefeitura.
    16 – Se a União não dar o dinheiro é difícil mesmo. Haddad tentou adiantar, mas acabou se ferrando pelo TCM.
    17 a 23 – Necessário uma verificação mais apurada, mas vejo isso mais como um problema de gestão de pessoas do que de gestão de transportes.
    24 – E o que isso tem a ver com gestão de transportes? É óbvio que quem fizer o contrário do que deseja a sociedade em geral, que é andar com seu veículo sem que ninguém o atrapalhe não será bem aceito pela sociedade. Entretanto, muitas vezes necessitamos de medidas impopulares.

    Responder
    • Leonardo

      1 – em várias cidades com transporte PIOR q o nosso, o limite define a lotação por metro quadrado no horário de pico, uma melhora diminui o limite, não aumenta.
      2 – bom, o link está ali pra vc averiguar, não aumentou a capacidade, diminuiu, e diminuiu em vários tipos de ônibus que circulam no sistema.
      3 – menor tempo de viagem se tivesse diminuído o tempo de espera, não foi o que ocorreu.
      4 – não foi o que ocorreu.
      5, 6, 7 – já são dois anos e a culpa é das gestões anteriores? é a terceira vez q o pt assume sp, serão 12 anos de pt desde a redemocratização e o mesmo secretário da marta.
      8,9 – o cara gere transporte, se a melhora do tráfego não se pode levar em conta, aí não vale nem a pena responder.
      10 – a aplicabilidade é que o usuário não sentiu as melhoras, se 81% sentiu que piorou, tenha paciência de me falar que está melhorando pra quem sentiu piora.
      11 – transporte sobre trilhos é regulamentado pelo ministério dos transportes e os que existem na grande sp são geridos pelo governo do estado, nada impede a sptrans de pegar os projetos executivos de expansão da malha e fazer licitação internacional com $$$ privado pra expandir o sistema (o que não seria milagre).
      12 – não é, vc está equivocado. as estatais paulistas cuidam da malha existente e o governo estadual com as estatais investe em expansão.
      13 – em 20 anos o poder de compra do real despencou, hoje 100 reais valem 22 (http://www.otempo.com.br/capa/economia/plano-real-20-anos-depois-nota-de-r-100-vale-r-22-23-1.794347). renda PER CAPITA pra avaliar tarifa? vc está equivocado. os novos bilhetes mensais, semanais não são compulsórios, são políticas públicas de adesão voluntária.
      14 – totalmente equivocado, se a adequação viária do entorno entra no cálculo, pq foram feitas ciclovias com buracos, árvores, postes e obstáculos diversos no caminho?. essa resposta mostra q a prefeitura não quer fazer malha de ciclovia, mas circuito de mountain bike.
      15 – “como disse a prefeitura”
      16 – a origem do recurso é um dos problemas, o tcm responde o q deve ser corrigido, o edital foi barrado duas vezes. se o problema é a união, o grupo político é o mesmo. msm assim o problema foi a prefeitura que fez os editais.
      17 a 23- gestão de pessoas que cuidam do transporte.
      24 – a população de sp discorda de vc, medida impopular é estelionato eleitoral de governante que se acha iluminado.

      abs.

      Responder
  3. Douglas

    Esse cara é um péssimo prefeito mesmo. Estava percebendo esses dias mesmo como que a cidade de SP está cada vez mais suja, mais desorganizada e sem planejamento algum.

    Não me surpreende ele ter uma aprovação tão baixa.

    Responder
  4. Alexandre Sampaio Cardozo de Almeida

    São Paulo, 23 de fevereiro de 2.015

    Prezado Sr. Lopes,

    Muito boa sua matéria publicada. Entretanto, daria para resumir em um único tópico: É PETISTA!

    Responder
  5. Roberto

    Aponto a diminuição da frota desde que estes ridículos corredores, implantados de afogadilho, apareceram. Como jornalistas não são chegados em números…
    Mais uma vez: com os ônibus circulando mais rápidos e a espera nos pontos rigorosamente igual, só uma conclusão é possível: a frota diminuiu. Mas vai explicar isso para a turma que nunca pegou num lápis para fazer contas…
    Quanto aos Tatto: alguem já ligou lé com cré para concluir quem são os responsáveis pelos incêndios de ônibus? E antes que alguém grite: os pouquíssimos e fétidos microônibus que circulam em periferias só queimam quando seus “motoristas-empreendedores-cooperativados” caem em desgraça junto a bandidagem que controla as cooperativas (caça-níqueis do crime organizado), chefiadas pelos familiares do secretário dos transportes. Por quê os queimam? Simples: concorrência. Não raro, os ônibus que queimam são os mono- e biarticulados, veículos novos que atraem a freguesia. A idéia é, além de aterrorizar a população, forçar a barra para que as linhas destes “businhos” fétidos das periferias avancem para dentro do tal centro expandido da capital.
    Mas vai falar sobre isso com jornalistas que pensam que o centro expandido delimita Sampa…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *